sexta-feira, 6 de março de 2015

Séries #008

Hey, hey pessoal! Mais um post da coluna de séries no ar pra encher vocês com mais um tiquinho pra assistir. Série boa nunca é demais né? :p

Tema de hoje: Super-herói.

Arrow: Comecei a assistir essa série sem fazer ideia do que realmente tratava. A premissa dizia que Oliver Queen era um milionário que foi dado como morto após um naufrágio onde estava também seu pai e Sara, a irmã da namorada de Oliver. Cinco anos depois, ele é encontrado vivendo numa ilha, e é a partir daí que a história começa de verdade. Oliver retorna e se depara com uma vida totalmente diferente de quando foi embora. Sua mãe está casada com outro homem, sua irmã envolvida com drogas, e até mesmo Laurel, sua suposta namorada, está com Tommy, seu melhor amigo. Confusão, ein? Mas nenhuma confusão se compara ao que ele passou na ilha. Durante seu retorno e adaptação, vamos acompanhando flashbacks que mostram o que afinal aconteceu com Oliver naquela ilha, como ele conseguiu sobreviver por tanto tempo num lugar perigoso, cheio de pessoas querendo torturá-lo. E com isso, também, ele aprendeu a ser mais forte, a lutar pela justiça. E quando finalmente volta à cidade, ele resolve colocar seu capuz verde, se juntar ao seu guarda-costas John Diggle e uma programadora muito boa em hackear que trabalha na empresa de seu pai, Felicity Smoak, pra combater o mal e proteger a cidade. Mas será que as pessoas vão aceitar os métodos que o Arqueiro utiliza? Será que a própria polícia vai vê-lo com bons olhos? Só posso dizer que a série é completamente viciante. Os primeiros episódios eu ainda travei um pouco, mas depois que pegou fogo, meu deus! Não conseguia largar mais. Não sou ligada em super heróis ou coisa do tipo, então foi uma surpresa me encontrar tão fissurada na série. Por isso mesmo acho que é super indicada pra qualquer pessoa; mesmo se não for seu gênero predileto, pode apostar que vai se apaixonar rapidinho. Atualmente está na terceira temporada.

The Flash: Essa série saiu um pouquinho depois de Arrow, então eu já não estava mais tão leiga kkk Barry Allen é um rapaz que trabalha na polícia científica, seu pai está preso por ser acusado de matar a esposa, e Barry é apaixonado pela melhor amiga, embora não seja recíproco. Se esse fosse o problema, estaria ótimo. Mas no dia em que o acelerador de partículas do S.T.A.R labs explodiu, Barry foi atingido pros produtos químicos do laboratório e um raio. Com isso, ele percebeu que agia com uma velocidade muito maior, algo tecnicamente impossível, mas que graças aos cientistas do S.T.A.R. Labs ele pode obter respostas. E desde então, ele passa seus dias treinando sua super velocidade, e aproveitando o dom para salvar Central City do perigo. Bom... Infelizmente, não posso dizer que me encantei tanto quanto com Arrow. A série é boa, sim, mas falta algo nela, aquele quê que te deixa elétrico com os acontecimentos. Acho que por aparecer tantos outros personagens com super poderes, e que obviamente sempre usam aquilo pro lado negativo, acaba se tornando batido e previsível. Ainda assim, esses últimos episódios deram um up, e espero que mantenha esse nível ou até melhore! Atualmente está na primeira temporada.

Constantine: Mas ué, essa série não é de super herói! Não é, mas faz parte dos quadrinhos da DC, então por falta do que colocar a mais nesse tema, resolvi colocar uma série que, bom, era pra ser terror, mas acabou se tornando um Supernatural da vida... Tem mais comédia do que medo em si. Constantine é um caçador de demônios e mestre do oculto que, após ter sofrido uma falha grave num dos seus trabalhos, ele segue em frente, combatendo as criaturas que surgem com Chas, seu amigo que tem várias vidas (o ep onde explica isso é incrível!) e Zed, uma moça que por muito tempo teve sonhos e visões com ele, até finalmente encontrá-lo (e não largar do pé de jeito algum. Aliás, alguém me dá o cabelo deela DD:). Sem grandes delongas, é isso. Cada episódio retrata um caso diferente, somos apresentados a personagens que fizeram parte da vida de Constantine e acabam por precisar novamente de sua ajuda, e conhecemos com maior profundidade também os próprios personagens principais. Devo admitir que penei pra me concentrar nos primeiros episódios. Não era tudo aquilo que eu imaginava, e parecia ainda estar engantinhando, como se estivesse ainda se preparando pra vir com tudo. Por sorte, ao final da temporada houveram reviravoltas que realmente me deixaram sem fôlego. Inclusive, episódios que de fato passaram terror, que eles levaram a sério, não apenas com o humor sarcástico dele. Infelizmente, a série não foi renovada por falta de audiência, creio que justamente pelos primeiros eps, que acabaram desanimando muita gente. Mas, sei lá... Ainda assim acho que vale a pena. Em uma única temporada conseguiu evoluir bastante, e acho que merecia uma segunda chance sim.


Sobre mim: Carolina Rodrigues, 19 anos, mora em Santos e cursa faculdade de Biomedicina. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário