segunda-feira, 2 de abril de 2018

Belinda & Em

Título: Belinda & Em
Título Original:A Step Toward Falling
Autora: Cammie McGovern
Editora: Galera Record
Ano: 2017
Páginas: 400
Tradução: Alda Lima
Livro: Skoob
Sinopse:
Emily sempre se orgulhou da sua capacidade de enxergar além das aparências. Copresidente da Coalizão para Ação Jovem da escola, é a primeira a defender os direitos das minorias. Mas, secretamente, Emily ainda é um pouquinho fascinada pelos populares da escola. E nutre um leve rancor quanto a sua inexistente vida amorosa. É justamente enquanto pensa nisso que a garota testemunha uma colega de classe com necessidades especiais, Belinda, ser atacada embaixo das arquibancadas da escola. E não faz nada. Emily e Lucas, outra testemunha passiva do ataque, são obrigados a prestar serviço comunitário em um centro de pessoas como Belinda. Logo os jovens começam a sentir que podem fazer uma diferença real.

Emily é uma garota solidária que gosta bastante de conversar, mas quando se trata de amizades, ela reconhece ter tido sorte em conhecer Richard e desde então entrado no seu círculo de amizades. Antes disso, ela era bem solitária, por mais que sempre se esforçasse para participar dos grupos. Agora, junto de seu melhor amigo, eles organizavam campanhas de conscientização e também de ajuda ao próximo, mas quando Belinda precisou agir e colocar em prática tudo o que defendia, ela travou.

Lucas é um dos grandes astros do time da escola, possui uma namorada linda e se senta na mesa dos populares. Ele aparenta ser o estereótipo perfeito de jogador que pouco se preocupa com os estudos e só liga pra fama, mas a verdade passa longe disso. Ainda assim, quando ele teve a oportunidade de mostrar como era diferente de todos seus colegas babacas, ele se acovardou.

Belinda é apaixonada pelo filme Orgulho e Preconceito e pelo Sr. Darcy. Já enviou cartas ao ator e acredita que ele realmente se comunique com ela através do filme. Ela também mora com a mãe e a avó, e frequenta as aulas, embora sempre temesse sofrer ataques de pânico na escola. Num baile, Ron, um dos jogadores do time do colégio, a convida para dançar, e é então que ela imagina que possa estar se apaixonando por ele também, mas na verdade, esse encontro traria consequências desastrosas.

Emily, Lucas e Belinda se conheciam por estudarem na mesma escola, mas nunca haviam conversado, e uma única noite trágica os conecta de uma forma arrasadora.

Belinda possui deficiência visual além de mental, e todos sabem disso. Ainda assim, quando Emily a vê sendo atacada no dia do jogo, ela congela e não consegue ter forças para procurar ajuda. Lucas passa pelo mesmo local logo em seguida e encontra a mesma cena, e tampouco toma alguma atitude a não ser lamentar e torcer para que alguém apareça.

Belinda conseguiu se virar sozinha, mas o trauma a faz passar dias trancada em casa, emagrecendo e assistindo freneticamente ao seu filme favorito. Ali, ela estava em paz. Fora, ela não sabia que decepções e humilhações teria de enfrentar, e nem estava preparada para isso.

Quando souberam que Emily e Lucas também estiveram no local e não fizeram nada, eles foram punidos. Foram dadas duas opções: participar como voluntários de sessões com pessoas que possuíam as mais diversas deficiências, ou participar da dança de salão ministrada logo após as sessões. Coincidentemente, os dois escolhem as sessões, e lá conhecem pessoas incríveis. As conhecem além de suas deficiências e limitações.

Como tudo é mais complexo do que parece ser, tanto Emily quanto Lucas lamentam o ocorrido e se sentem culpados. Sabem que deveriam ter feito algo, e por mais que se sintam bem auxiliando as pessoas nas sessões e criando um vínculo com elas, eles querem fazer algo por Belinda. Querem se desculpar, querem ajudá-la a esquecer aquela noite, e quanto mais eles tentam bolar algo relacionado à Belinda, mais eles se aproximam, e Emily começa a perceber como Lucas é completamente o oposto do que ela esperava.

O amor não é uma questão de parecer perfeito aos olhos da outra pessoa. É uma questão de poder mostrar suas imperfeições.

A razão que me levou a conferir a obra além da premissa ótima é que eu já havia lido outro livro da autora, chamado Amy & Matthew, e adorado. As capas dos dois livros inclusive são parecidas, assim como os títulos traduzidos, o que não concordo muito. Amy & Matthew fazia sentido, mas Belinda & Em, não. As duas são as únicas narradoras, isso é verdade, mas Lucas faz tão parte da história inteira quanto elas. Na verdade, sem ele, talvez a história tivesse um rumo bem diferente.

A escrita da Cammie é incrível. Doce, leve e objetiva. Desde o início sabemos o que aconteceu com Belinda e que Emily e Lucas estavam presentes, mas os detalhes vão sendo contados ao longo da trama, de forma que vamos juntando as peças aos poucos. A autora nos entrega o principal, o tema central, o evento que uniu nossos personagens, mas como eles chegaram ali e o porquê vai sendo contado vagarosamente, uma estratégia que caiu super bem.

Com os personagens, no entanto, tenho algumas ressalvas, principalmente quanto à Emily. Ela de fato se mostrava preocupada e com uma intuição genuína de ajudar os deficientes, assim como mudar o mundo num geral para melhor, mas muitas de suas atitudes e pensamentos eram egoístas e prepotentes, o que não combinava com seu lado solidário. Esses momentos arrogantes dava raiva, ainda mais quando ela demorou tanto para admitir sua parcela de culpa para os amigos. Sentir vergonha é compreensível, mas botar a culpa no outro é mais vergonhoso ainda. No fim, a conclusão que chegamos é que Lucas é um dos melhores personagens da história, carismático e altruísta, demonstrando essas características nas horas certas, que pega o leitor desprevenido. Belinda é forte e corajosa, e acompanhar sua narração e suas reflexões é uma experiência única.

Minhas partes favoritas do livro foram as sessões, onde a professora passava tarefas que levava tanto os alunos e os voluntários como nós leitores a pensar sobre o assunto. Os temas levantados por Cammie são pertinentes, questões principalmente sobre relacionamentos e empregos, mostrando como essas pessoas também podem e tem direito de se divertir, namorar e trabalhar como qualquer um.

Belinda & Em é um drama adolescente que, graças à escrita leve da autora, consegue tratar de assuntos sérios de forma descontraída e ainda traz um mar de lições e emoções que vai te fazer esquecer da vida fora das páginas do livro por um tempo.

Nota: 5

Sobre mim: Carolina Rodrigues, 22 anos, biomédica e autora do livro O Poder da Vingança. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário