sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

[DESAFIO DE GÊNEROS: Romance] O Presente do Meu Grande Amor

Nome: O Presente do Meu Grande Amor
Título Original: My True Love Gave to Me
Autores: Holly Black, Ally Carter, Matt de La Peña, Gayle Forman, Jenny Han, David Levithan, Kelly Link, Myra McEntire, Stephanie Perkins, Rainbow Rowell, Laini Taylor e Kiersten White
Editora: Intrínseca
Livro: Skoob
Sinopse:
Se você gosta do clima de fim de ano e tudo o que ele envolve, presentes, árvores enfeitadas, luzes pisca-pisca, beijo à meia-noite, vai se apaixonar pelo livro. Nestas doze histórias escritas por alguns dos mais populares autores da atualidade, há um pouco de tudo, não importa se você comemora o Natal, o Ano Novo, o Chanucá ou o solstício de inverno. Casais de formam, famílias se reencontram, seres mágicos surgem e desejos impossíveis se realizam. O pessimismo não tem lugar neste livro, afinal o Natal é época de esperança.

Ok... Eu não tinha planos de incluir esse livro no desafio, mas os dois livros que eu queria ler de romance acabaram não chegando a tempo em janeiro, então tive que escolher algum que se aproximasse do gênero da mesma forma.

Eu andei completamente doooida por esse livro. Foi o que mais me atraiu com a temática de Natal, além de ser escrito por autores maravilhosos. Mas eu estava com uma lista tão grande de livros pra comprar, que nem conseguia me decidir por qual, então imaginem minha felicidade quando ganhei de amigo secreto! Até saí pulando haha. Como é composto por 12 contos, vou só dar uma breve resumida sobre cada um deles junto da minha opinião, ok?

Meias-noites” foi o conto que me deixou desesperada pra ler o resto do livro. Li na internet, que estava disponível, e me encantei. Mags e Noel são grandes amigos que sempre passam o ano novo juntos, juntos de outros amigos. Mas Noel parece ter olhos pra todas, menos pra ela. É tão terna e sincera a relação deles que não tem como não se emocionar.

A Dama e a Raposa” é chatinho. Miranda vai passar o Natal todo ano na casa dos Roneywell’s, e sempre que neva, ela vê um rapaz que obviamente pertence a família, mas ninguém nunca nem ouviu falar. Gostei dos personagens, mas foi muita enrolação, e que final mais mal desenvolvido! É um monte de blablabla pra não ter resposta nenhuma.

Anjos na Neve” foi bonito. O autor tem uma escrita despojada, e nos concede uma história bem simples. De início me lembrou o filme “Two Night Stand”, mas o desenvolvimento toma um caminho bem diferente. Shy é um estudante que está preso na casa de Mike, seu chefe, cuidando da gata dele, quando Hayley bate a sua porta, pedindo ajuda com o chuveiro que não sai água. É incrível como em tão poucas páginas conseguimos conhecer tanto dos personagens, seus sofrimentos e lamúrias, e como poucas noites são suficientes pra que eles criem coragem para combater seus demônios. Não se trata só de romance, e sim principalmente do enorme significado que a família tem pra cada um.

Gostaria de poder dizer a ele para se lembrar de cada detalhe daquele dia. Não apenas dos presentes que ganhou, mas de sua família também. Porque, um dia, ele estaria longe de casa, sentado em uma escada coberta de neve com uma garota de quem talvez gostasse, rindo, e ele gostaria de se lembrar de como eles eram.

Encontre-me na Estrela do Norte” é sem pé nem cabeça. Natalie é deixada ainda bebezinha no trenó do Papai Noel, e ele com pena acaba a levando para o Polo Norte, onde se torna responsável pelo crescimento da única humana daquele lugar. Isso foi bem criativo, mas muito mal desenvolvido. Tinha tanta coisa sobre estar no ~Polo Norte~ que a autora poderia abordar, mas não, ela preferiu focar no amor da humana por um dos duendes. E o final é tão.. Tá, e agora?

É um milagre de Yule, Charlie Brown” Lindo! Marigold encontra em North a voz perfeita pra gravar o vídeo que planeja, e acaba comprando uma árvore na loja onde ele trabalha só para poder ir acalmando o território até chegar no convite. A relação deles é a mais natural possível e isso dá um toque real na história. Passa rapidinho, adorei ele todo!

- Espero que neve – disse Marigold.
- Sempre me senti sortudo por morar em um lugar onde a neve é rara, sabe? É a raridade que a torna tão especial.

Papai Noel por Um Dia” Divertido! Foi o único até então que me fez rir de verdade. Um rapaz judeu atende o pedido do namorado e se veste de papai Noel pra que a irmã mais nova dele possa ver, tendo que improvisar tudo. Bem fofo!

Krampuslauf” Louco. Completamente louco. Três amigas resolvem dar uma festa de fim de ano para pregar uma peça em Roth, o namorado de uma delas, que a está traindo. Mas como a ideia surge de última hora, elas tem que correr pra organizar tudo e convidar o pessoal, até mesmo um cara que conheceram no shopping e que chamou a atenção de uma delas por sua fantasia extravagante. Já li grande parte dos livros da Holly, então já era de se esperar que ela envolvesse magia num conto também haha é o mais diferente de todos!

Às vezes, eu sentia que estava esperando que minha vida começasse, e, mais do que qualquer coisa, naquele momento eu queria forçar algum tipo de começo. Eu queria que as coisas fossem diferentes do habitual. Queria distorcer a realidade.

Que diabo você fez, Sophie Roth?” É bem simples. Sophie é uma nova-iorquina que se muda pro interior, beem interior, pra estudar numa faculdade de lá. Ninguém entende seu senso de humor, e é uma surpresa quando ela conhece Russell numa situação super inesperada, e então eles saem pra comer e conversam um mooonte, e sobre tudo, principalmente família. Não cheira nem fede.

Baldes de Cerveja e Menino Jesus” Vaughn é um rapaz de péssima reputação que após botar fogo no celeiro da igreja, tem que trabalhar voluntariamente pra reconstruir tudo o que foi perdido, senão iria pra cadeia. Se você está lembrando do filme “Um amor para recordar”, foi exatamente o que pensei quando comecei a ler, e de fato é super parecido. A única diferença é que Gracie, a filha do pastor, é a única que o trata com simpatia, então eles se dão super bem.

Bem-vindo a Christmas, Califórnia” Quando analisei os casais na capa, logo de cara quis saber do cozinheiro e a garçonete. Coincidência ou não, é o melhor conto de todos! A mãe de Maria gerencia o Christmas café, e a chegada de Ben, o novo cozinheiro, transforma o lugar de algo monótono em inteiramente mágico. É apaixonante! A história pela qual estive esperando tanto.

Estrela de Belém” No aeroporto, uma garota dá a sua passagem para Hulda, que estava desesperada para ir pra Nova York e não tinha como trocar a passagem. Quando chega ao destino que devia ser de Hulda, ela encontra um namorado e a família dele esperando por alguém que ela não era. Muito bem organizado! Com certeza poderia virar um livro pra acompanhar melhor o desenvolvimento da relação dela com Ethan.

A garota que despertou o sonhador” É estranho. É tradição na cidade de Neve receber presentes/cartas do amado durante vinte e quatro dias de dezembro, e ela recebe de um homem que pretende casar com ela, mas que é terrível, e já teve outras três esposas. No desespero, ela acaba despertando algo forte e além do imaginável. Foi o que menos condisse com a proposta do livro, e o monte de texto foi bem cansativo.

Tenho dificuldade pra ler contos. Gosto de histórias que se seguem, tem uma desenvoltura completa, não que são contadas em poucas páginas e as vezes nem dá pra sentir toda a emoção. No caso, também houveram alguns contos que não me agradaram, mas num geral, adorei o livro e me senti de volta ao Natal s222 Única coisa que senti falhar é que em 90% dos contos os personagens são infelizes, com a vida conturbada, e principalmente com problemas na família. Existem muitas pessoas assim, eu sei, mas também existem pessoas que ficam extremamente felizes com a data, que contagiam todos ao redor, que de fato tem uma família feliz, e senti falta disso ser retratado, afinal não é um livro de autoajuda onde todos estão na miséria e de repente no Natal acontecem milagres que transformam a vida da pessoa, né?

Nota: 4




Sobre mim: Carolina Rodrigues, 19 anos, mora em Santos e cursa faculdade de Biomedicina. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário