domingo, 19 de outubro de 2014

A Promessa do Tigre

Nome: A Promessa do Tigre
Título Original: Tiger’s Promise
Autora: Colleen Houck
Série: A Saga do tigre – prequel
Editora: Arqueiro
Livro: Skoob
Sinopse:
Medo. Esperança. Dúvidas. Antes da maldição, uma promessa. Mais de 300 anos antes de Kelsey Hayes surgir na vida de Ren e Kishan, uma jovem cruzou o caminho dos príncipes. Seu amor por um deles mudou o curso da história e o destino da família Rajaram. Criada longe dos olhos da corte, isolada do convívio no castelo, Yesubai luta para suportar os maus-tratos do pai e manter em segredo suas habilidades mágicas. Lokesh é um poderoso e cruel feiticeiro que foi capaz de assassinar a própria esposa porque ela lhe deu uma filha em vez de um filho. Ao completar 16 anos, Yesubai é surpreendida por um anúncio do rei. Procurando fortalecer suas relações diplomáticas, o nobre acredita que um casamento entre a filha de Lokesh, comandante de seu exército, e um pretendente de algum dos reinos vizinhos será uma boa estratégia para diminuir os conflitos na região. A jovem recebe a notícia com alegria. Pela primeira vez ela enxerga um fio de esperança, a perspectiva de escapar do controle do pai e de levar uma vida fora do confinamento de seus aposentos. Mas esses não são os planos do feiticeiro. Ele vê no iminente casamento de Yesubai uma oportunidade de conseguir ainda mais poder e não poupará esforços para atingir seus objetivos sombrios. 'A promessa do tigre' conta a origem da história dos príncipes Ren e Kishan e os acontecimentos que levaram às aventuras da aclamada série 'A maldição do tigre'.

ATENÇÃO: PODE CONTER SPOILERS DOS OUTROS LIVROS DA SÉRIE

Confesso que só resolvi ler esse livro porque já tinha lido a série inteira, e não deixaria justamente esse tão pequenininho de fora. A Saga do Tigre é uma série que me encantou e virou uma das minhas favoritas com facilidade, mas o lance do triângulo amoroso me desanimou um pouco, e dei uma murchada com relação ao meu amor pela história. Portanto, achei que A Promessa do Tigre seria um livro completamente desnecessário, daqueles que os autores fazem só pra ganhar dinheiro. Como eu estava errada!

Antes de qualquer coisa, darei ênfase na capa. Quem nunca sentiu os olhos brilharem ao se deparar com as capas dessa série? São simplesmente lindas, tão delicadas e singelas, com detalhes que dão vida à imagem. Esse volume é contornado pela cor roxa, mas de um tom mais leve que A Viagem do Tigre, chegando próximo ao lilás. Sério, é perfeito! Eu como fã da cor, só acabei arranjando mais entusiasmo ainda pra ler. E virando o livro de cabeça pra baixo, dá pra se ter um vislumbre claro da personagem principal com seu véu, sendo refletido na água, que é a vista original que temos do livro em sua posição normal. Achei uma tática esplêndida, e que foi muito bem aplicada!

A Promessa do Tigre conta a história de Yesubai, a filha de Lokesh. Sempre muito educada e tímida, ela quase vivia trancada em seu quarto, muito por temer as atitudes do pai. Ele era um verdadeiro carrasco; descontava nela sempre que ficava irritado, batendo, empurrando, fazendo o que quisesse, e Yesubai não podia argumentar ou lutar contra aquilo, senão seria morta de vez, algo que não custaria muito a acontecer, já que Lokesh com certeza tinha vontade de ter feito isso há muito tempo, já na época em que matou sua esposa depois do parto por não ter lhe dado um filho homem. A única pessoa que Yesubai confiava era em Isha, uma senhora que trabalhava na casa e que basicamente a criou, cuidando dela e a defendendo sempre que possível. Mas Yesubai não era tão frágil assim. Na verdade, ela carregava um dom que nem ela mesmo acreditava: Curar. Ela podia curar seus ferimentos e dos outros, assim como também podia ficar invisível. Se seu pai descobrisse aquilo, seria seu fim, então foi um alívio quando eles foram na festa do rei, e ele anunciou que para diminuir as guerras entre os reinos, Yesubai estaria a disposição para se casar, cessando assim os conflitos e mantendo a paz. De princípio, aquilo foi um choque, mas depois ela viu que aquela poderia ser sua maior chance de fugir das garras do pai, então porque não tentar?

Deitei-me na grama, com as mãos atrás da cabeça, e observei as incontáveis constelações que preenchiam o céu noturno, pensando que, se a sorte sorrisse para mim, talvez logo tivesse essa mesma visão deitada no deque de um navio que levaria a mim e a Isha para outro país.

A grande questão é que Yesubai acaba se interessando justamente pelo único rapaz que parece estar aéreo, sem a mínima vontade de conhecê-la. Mas mal imagina ela que ele está ali por um motivo que vai decretar o resto da vida de ambos. E que seu pai tem planos maiores e mais cruéis do que ela seria capaz de imaginar.

Lokesh é nojento. Meu deus, que praga que é aquele cara. Eu não fiquei com nem um terço de raiva por ele durante a série, como fiquei nesse livro. Não havia literalmente motivo nenhum pra agredir a filha, e ele não dava trégua. O livro inteiro ele age dessa forma com todos ao seu redor, o que dá a entender que é puramente o jeito dele, e que não há um ponto fraco. Ele é simplesmente ruim de coração e alma.

E acreditam que eu gostei mais da Yesubai do que da própria Kelsey?? Ela é bem calma, sensata, e embora seja um pouco manipulada pelo pai, ela tenta ao máximo reverter a situação e salvar aqueles que ama. Aquele, na verdade, pois seu verdadeiro amor é um só. Ela não age feito boba que nem a Kelsey, indecisa entre o Kishan e o Ren. Ela está prometida à Dishren, destinada a casar com ele, mas desde o início seu verdadeiro amor era Kishan, e em nenhum momento ela negou isso, deixando sempre claro tanto ao leitor, quanto aos personagens, que seus sentimentos eram relacionados a uma única pessoa, e seu casamento seria apenas uma obrigação. Durante as poucas páginas, Yesubai se mostra uma personagem madura, e creio que esse fato seja o que me trouxe mais simpatia por ela. Não imaginava que a história deles tivesse decorrido da maneira que foi descrita, acho que a autora poderia ter desenvolvido um pouco melhor o desenrolar dos acontecimentos, nos mostrar mais cenas da relação do casal evoluindo, mas essas partes foram bem reduzidas, focando mais na relação pai-filha. Eu sempre soube que a Kelsey não tinha sido feita pro Kishan, e agora eu tive mais certeza ainda! A Yesubai e o Kishan são tão amor, queria ler mais sobre eles :(

Nota: 5

Sobre mim: Carolina Rodrigues, 19 anos, mora em Santos e cursa faculdade de Biomedicina. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário