domingo, 29 de junho de 2014

Dançando Sobre Cacos de Vidro


Nome: Dançando Sobre Cacos de Vidro
Título Original: Dancing on Broken Glass
Autora: Ka Hancock
Editora: Arqueiro
Livro: Skoob
Sinopse:
Lucy Houston e Mickey Chandler não deveriam se apaixonar. Os dois sofrem de doenças genéticas: Lucy tem um histórico familiar de câncer de mama muito agressivo e Mickey, um grave transtorno bipolar. No entanto, quando seus caminhos se cruzam, é impossível negar a atração entre eles.
Contrariando toda a lógica que indicava que sua história não teria futuro, eles se casam e firmam – por escrito – um compromisso para fazer o relacionamento dar certo. Mickey promete tomar os remédios. Lucy promete não culpá-lo pelas coisas que ele não pode controlar. Mickey será sempre honesto. Lucy será paciente.
Como em qualquer relação, eles têm dias bons e dias ruins – alguns terríveis. Depois que Lucy quase perde uma batalha contra o câncer, eles criam mais uma regra: nunca terão filhos, para não passar adiante sua herança genética.
Porém, em seu 11° aniversário de casamento, durante uma consulta de rotina, Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária, quase um milagre, que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado. De uma hora para outra todas as regras são jogadas pela janela e eles terão que redescobrir o verdadeiro significado do amor.
Dançando sobre cacos de vidro é a história de um amor inspirador que supera todos os obstáculos para se tornar possível.


Dançando sobre cacos de vidro é uma história repleta de harmonia, carinho, afeto, sofrimento, dor, e acima de tudo, um amor verdadeiramente tocante.

Lucy e suas irmãs carregam a infortuna maldição de sua mãe: A grande probabilidade de desenvolver câncer. Com isso e com a morte de seus pais, elas se tornaram extremamente próximas, sempre tomando conta uma da outra e fazendo exames regularmente para confirmar que, por enquanto, estavam livres da doença.

Num aniversário, Lucy conhece Mickey, que consegue arrancar sorrisos facilmente de todos no local, e a aproximação deles faz com que Lucy se apaixone por completo. Isso não seria problema algum se Mickey também não tivesse um pequeno grande problema: Transtorno de bipolaridade. Eles tinham tudo para não dar certo, mas justamente as suas diferenças e deficiências fizeram com que o amor deles crescesse cada dia mais.

O livro retrata exatamente esse assunto. Nós conhecemos a trilha por qual Lucy e Mickey percorreram, as dificuldades que passaram no relacionamento, os momentos em que jogar tudo pro ar parecia uma alternativa ótima, e as horas em que caiam na real de que precisavam um do outro para dar suporte e seguir em frente. A autora intercala em vários pontos do livro, onde ela conta do presente, e o passado, onde os personagens relembram de como tudo começou, tudo pelo que tiveram que passar. Admito que graças à isso, eu demorei um bom tempo pra encontrar incentivo e levar a leitura até o fim. Por diversas vezes peguei, li algumas palavras, me enchi e deixei de lado. Não por a história ser ruim, longe disso, mas haviam cenas que nós já tínhamos entendido a gravidade da situação, e ainda assim os personagens repetiam tais falas e conversas diversas vezes.

Mesmo com as dificuldades, eles conseguiam levar a vida da melhor forma possível, até que Lucy recebe duas bombas de uma vez só: Ela está grávida (sendo que ela tinha ligado as trompas, num acordo com Mickey, para que nunca passassem suas doenças genéticas aos filhos) e com um possível tumor. E é nesse momento que todas as suas crenças são destruídas, e o mundo de Lucy e Mickey vêm abaixo. O que fazer diante dessas informações? Como agir, e quais decisões tomar?

Pra mim, o livro entrou nos eixos justamente nessa parte. A partir de então, eu devorei o livro num dia só, de tão envolvente que se tornou. Falando assim até parece que eu só gosto de ver desgraça, mas não é assim. O fato é que com essas novidades, a autora mudou o foco da história, e embora ela ainda abordasse claramente o amor e dilema entre eles, ela se focou também nos personagens como um todo, e no quão a nossa vida e as pessoas próximas a nós são valiosas, embora a gente se toque disso só quando estamos chegando à linha final da nossa corrida.

Com certeza, vale a pena ler. Não é aquele típico romance clichê, e sim um tão verdadeiro que chega a doer o coração. E já aviso que, como andei vendo pelos comentários a respeito do livro, vocês vão precisar ter um lenço do lado quando chegarem ao fim hahah

Nota: 4

Sobre mim: Carolina Rodrigues, 19 anos, mora em Santos e cursa faculdade de Biomedicina. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário