sexta-feira, 25 de abril de 2014

Não Pare!


Nome: Não Pare!
Autora: FML Pepper
Série: Não Pare!
Editora: BookBaby (publicação independente)
Livro: Skoob
Sinopse:
Uma vida normal e tranquila seria tudo que uma adolescente odiaria ter, certo? Não para Nina! Por que tinha que viver como uma nômade (ou fugitiva!), mudando de cidade ou país a cada piscar de olhos? Por que não podia saber nada sobre o paradeiro de seu pai? Por que sua mãe era tão neurótica e supersticiosa? Milhares de perguntas. Nenhuma resposta. O que significavam aqueles estranhos calafrios, acidentes e mortes que insistiam em acontecer ao seu redor? Teriam eles alguma ligação com o seu defeito de nascença? Ou seriam causados pelo selvagem bad boy de hipnotizantes olhos azuis-turquesa que costumava aparecer nos momentos mais assustadores? Nina jamais poderia imaginar que aquele garoto sombrio de corpo escultural e fisionomia atormentada lhe abriria os olhos para um universo paralelo. Só ele tinha as respostas para os seus mais íntimos questionamentos, mas cobraria um preço muito alto para fornecê-las: A vida dela!


É sempre difícil começar resenha de um livro que amamos, não é? Tô enrolando há séculos pra decidir por onde começar, mas vamos lá ahaha

Nina tem tudo menos uma vida normal, se é que podemos chamar de vida. Amigos, residência fixa, conhecer cada lugar de onde mora? Vish, ela nem sabe mais o que é isso. Nina e sua mãe vivem em constante mudança, não conseguem parar em um lugar só para ficar por um prazo maior de tempo. Por conta do trabalho da mãe, elas estão sempre pulando de uma cidade pra outra, e isso faz com que Nina evite criar relações mais fortes com as pessoas, pois sabe que o dia de partir logo vai chegar, e ela já cansou de dar adeus aos poucos amigos que consegue fazer.

E, para piorar a situação, Nina é desastrada e completamente azarada. É como se a vida conspirasse contra ela, pois ela sempre passa por situações de sufoco onde sua vida é colocada em risco de tal forma que parece até perseguição, e a mãe de Nina vive em desespero, com o coração na mão, morrendo de medo que esse azar todo acabe comprometendo a vida de Nina. E além de ter que suportar o medo excessivo da mãe, ela tem de guardar todas suas dúvidas e receios pra si mesma, afim de cessar as discussões com a mãe, que nunca lhe deu uma resposta concreta de quem era seu pai, ou maiores explicações sobre sua doença que faz com que sua pupila tenha um formato diferente.

Confesso que as primeiras páginas foram meio arrastadas pra mim, e eu demorei pra conseguir destravar e pegar o embalo. Essa proteção toda da mãe com ela me dava nos nervos, porque era obsessivo demais, a menina não podia nem respirar que a mãe já infartava, e parecia muito exagero pra mim, mas felizmente com o decorrer da história nós vamos descobrindo que há um motivo concreto e sensato para toda aquela neura e, aliás, quando finalmente entendemos, a nossa visão da história toda muda.

Na ida ao colégio novo, Nina sentiu uma súbita tontura, suas pernas fraquejaram e ela percebeu que ia desmaiar, algo que havia se tornado frequente nos últimos dias. E se não fosse por Kevin - um garoto loiro e de olhos verdes - salvá-la, ela teria sido facilmente atropelada. Já no colégio, Nina faz amizade com Melly, uma garota bem falante e animada que contribuiu para o astral de Nina melhorar. E não é que as coisas parecem que vão dar certo pro lado de Nina, afinal? Sua mãe decidiu que ficariam de vez naquela cidade, Nina fez mais amizades, e até mesmo Kevin conversava com ela sempre que possível, já que também era um dos alunos novos. Mas como felicidade de azarada dura pouco, o outro aluno novo não era tão receptivo quanto Kevin. Na primeira troca de olhares ela já discutiu feio com Richard, e nem mesmo a sua beleza e seus olhos azuis eram suficiente para deixar de lado a raiva e os calafrios que ela sentia na sua presença. Enquanto todos comentavam sobre como ele era bonito e das cicatrizes que carregava pelo corpo todo, tudo o que Nina conseguia sentir por ele era ódio, além de uma tontura intensa que não lhe fazia sentido algum.

Algo estava errado e Nina conseguia sentir isso. Todos aqueles acidentes onde quase morreu não podiam ser apenas coincidência. Se fossem, ela não viria aquele par de olhos azuis em todas as vezes, o que a levava a ter certeza de que estava em grande perigo com Richard ao seu redor, e Kevin também havia percebido e a alertado para se manter longe. Mas então... Por que ela também viu Kevin em mais de um dos acidentes? Por que, se de todas, ele só a salvou uma vez?

Toda aquela história estava ficando cada vez mais estranha e sem nexo, e tudo piorou quando após uma perseguição que parecia não ter fim, quem apareceu para socorrê-la foi justamente Richard. Dentre várias fugas, aventuras e descobertas, você confiaria sua vida exatamente em quem deveria se manter o mais longe possível? Você se permitiria se apaixonar pela sua própria Morte? Pois, bom, é essa a escolha que Nina terá de tomar.

Por um breve instante consegui pousar meus olhos nos dele e, por mais absurdo que possa parecer, não tive medo, mas sim fascinação. A fúria naquelas magnéticas safiras azuis-turquesa borbulhava de um jeito assombrosamente estupendo, quase hipnotizante. Ele era tão, tão… O que estava acontecendo comigo? Eu estava sendo hipnotizada pelo meu assassino? Seria parte de algum truque diabólico?
Subitamente Richard franziu a testa e soltou uma espécie de uivo raivoso. Pronto! É agora! Não havia mais nada a fazer. Resolvi então fechar os olhos e ficar imóvel, aguardando pelo pior. Esperei. Esperei… Senti que a pressão diminuía e, como nada acontecia, tornei a abrir os olhos. Deparei-me com ele me observando de um jeito estranho, como se estivesse me estudando. Foi então ele colocou sua assustadora mão sobre a minha boca e sussurrou em meu ouvido:
— Não torne a aparecer naquele colégio. Desapareça desta cidade e desfrute ao máximo o tempo que ainda tem com a sua mãe.

Completamente envolvente, Não pare! é uma história incrível, cheia de mistérios e ação que nos prende até as últimas páginas, e implora pela continuação. Os personagens nos cativam (ou nos fazem odiá-los) da própria maneira, e a escrita da autora é tão suave e agradável que faz a leitura fluir rapidamente. Admito que teve momentos que a Nina me irritou um pouco com o tanto de perguntas, mas nenhum personagem é perfeito e entendo o fato de estar incrédula com aquele tsunami de informações que lhe foi dada de uma hora pra outra. Quando comecei a ler o livro, eu não esperava que a história tomasse o rumo que tomou, então pra mim foi uma surpresa a importância que um determinado personagem teve. Badboy, arrogante e sarcástico, ele consegue ser o sonho de praticamente todas as leitoras, haha.

E mesmo após ler essa resenha inúmeras vezes, sei que não chegou nem aos pés de demonstrar o quanto amei esse livro, mas um único detalhe a mais e eu posso acabar soltando spoilers, então não tenho como me prolongar mais do que isso :( só posso garantir que todos os acontecimentos nos deixam sem ar, e as peças vão se juntando de um modo que você pensa: puxa, que genial, tudo agora faz sentido! E talvez eu seja suspeita a falar, porque adoro esse lance de no início o casal se estranhar, e o amor entre eles ir surgindo aos poucos, tão despercebido que nem eles mesmos são capazes de admitir o que sentem. É tão bom ver como os autores nacionais estão se expandindo e ficando conhecidos por suas ótimas histórias. E, sem sombra de dúvidas, saibam que Não pare! vai conseguir conquistá-los de uma forma que vocês não vão parar de ler até descobrir como Nina irá se livrar de toda a confusão que foi metida haha :D

Nota: 5

Sobre mim: Carolina Rodrigues, 18 anos, mora em Santos e cursa faculdade de Biomedicina. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário