sábado, 17 de novembro de 2012

[+18] Luxúria


Nome: Luxúria
Título Original: Pleasure’s Edge
Autora: Eve Berlin
Editora: Lua de Papel
Livro: Skoob
Sinopse:
Quando achava que era hora de parar... Ela então pediu por mais... Quando Dylan Ivory, escritora de romances eróticos, recebe o contato de Alec Walker, nem imagina o quanto esse homem pode mexer com seus pensamentos. Conhecido por ser um famoso dominador em relações sadistas e sadomasoquistas, Alec tenta convencer Dylan de que a melhor forma de se aprofundar no assunto - e então escrever um livro o mais próximo possível da realidade - é viver uma experiência como submissa e sentir na pele a sensação desse tipo de relação. Para Dylan, essa proposta será difícil de ser aceita - uma vez que ela é fanática por ter o controle de tudo em sua vida. Embalados por um misto de prazer e apreensão, o casal se vê em uma situação tentadora enquanto evitam entregarem-se ao sentimento que nasce entre eles.


Confesso que eu estava há dias enrolando para fazer esse resenha, porque quanto mais eu enrolava, mais eu poderia dizer para mim que o livro não tinha acabado. Mas, infelizmente, ele acabou.

Esse primeiro livro da trilogia me deixou bastante empolgada com a história; comecei a ler e, quando cheguei ao final, já estava procurando os outros livros para saber como seria a história de Alec e Dylan, mas levei um baita susto quando descobri que o volume dois da trilogia era sobre outro casal: Kara e Dante.

Apesar de estar realmente fula da vida e já ter enrolado mais ainda para começar, de fato, a resenha, aqui vou eu.

Dylan é uma escritora de livros eróticos e o seu próximo livro vai falar sobre dominação, submissão... sadomasoquismo. Ela já leu bastante do assunto, conversou com uma submissa, mas ainda assim queria mais informação para o seu livro e com isso indicaram a ela Alec Walker. Ele é um dominante e só de pôr os olhos em Dylan já percebe que ela é uma submissa. Ela, claro, nega, mas ele propõe um desafio: se ela não dobrar, quem seria o submisso seria ele.

Alec é um escritor de livros de suspense e um aventureiro. Gosta de viajar pelo mundo, tatuagens, motos... e dominar mulheres no Pleasure Dome, uma casa de sadomasoquismo da cidade. Desde que ele se lembra, sempre foi um dominante e por já estar nesse ramo tem bastante tempo, sente que Dylan é uma falsa dominante, pode até tomar controle de sua vida e tudo o resto, mas a submissa que há nela está latente, apenas esperando o homem certo para acordar.

Ambos são do tipo sexo casual, nada de romance. Mas desde o momento que se encontraram para a primeira entrevista para Dylan saber um pouco mais sobre esse mundo tão desconhecido para ela, eles não conseguem tirar um ao outro da mente. Eles são, também, bastante problemáticos. Dylan tem os seus problemas com a mãe dela e o Alec com o pai dele, e talvez sejam por isso que não curtiam muito relacionamentos duradouros... do tipo que durava mais que 12 horas.

O livro começa despretencioso, e devo revelar que um pouco chato, já que ambos ficam naquela de não tirar o outro da cabeça, mas não fazem/dizem muita coisa para mudar isso. Mas depois que os dois se encontram no Pleasure Dome para a primeira aula, por assim dizer, de Dulan sobre o universo que Alec tão bem conhece e domina a coisa pega fogo.

As cenas de sexo são realmente boas, muito bem escritas e você fica até tentada a experimentar tudo o que a Dylan está sentido... mas claro que com o Alec. É um livro razoavelmente pequeno, não chega a 260 páginas. A leitura é bastante gostosa e uma vez que você pega o ritmo, só vai conseguir parar quando chegar ao fim.

O livro vai ganhar nota 4, porque quando você chega ao final, fica com aquele gostinho de quero mais, quer saber mais sobre os personagens e sente que há coisas faltando para que a história realmente termine. Espero que o livro de Dante e Kara tenha um fechamento que esse não teve.

Até a próxima!


Nota: 4

Photobucket

Nenhum comentário:

Postar um comentário