terça-feira, 7 de agosto de 2012

A Batalha do Apocalipse


Nome: A Batalha do Apocalipse - Da Queda dos Anjos ao Crepúsculo do Mundo
Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Livro: Skoob
Sinopse:
Há muitos e muitos anos, há tantos anos quanto o número de estrelas no céu, o Paraíso Celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o dia do Juízo Final.
Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas, o dia do despertar do Altíssimo. Único sobrevivente do expurgo, o líder dos renegados é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na batalha do Armageddon, o embate final entre o Céu e o Inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro do universo.
Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano; das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval. A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana, mas é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, cheio de lutas heróicas, magia, romance e suspense.


Nossa, há quanto tempo eu não escrevo por aqui... Espero ainda saber fazer uma resenha rs, mas eu juro que o meu “sumiço” é justificado, vou explicar logo mais enquanto conto sobre essa incrível história do Eduardo Spohr!

O livro nos mostra a história de Ablon, um anjo renegado que antes era o Primeiro General das legiões querubins (casta de anjos guerreiros), expulso dos céus desde antes a queda de Lúcifer, por se opor ao arcanjo Miguel em suas campanhas para exterminar os seres humanos.
Ablon foi expurgado com outros generais que se uniram a ele na rebelião, porém, com o passar dos séculos, todos acabaram sendo caçados e mortos, tanto pelo lado de Miguel, como pelo de Lúcifer, que colocou a culpa de sua queda ao Sheol (inferno) na Irmandade dos Renegados, embora esse poço seja muito mais fundo do que parece...
E assim o livro segue, passando por vários milênios, desde antes do nascimento de Cristo, enquanto Ablon continua sua jornada pela Terra, até chegar aos dias de hoje, quando começam a aparecer os primeiros sinais do Apocalipse, o dia do ajuste de contas, quando o tecido da realidade, que separa o mundo físico do espiritual, cairá e os injustos serão punidos.

Ainda tenho um pouco de dificuldade para dizer o que eu senti por esse livro, no longo tempo que demorei para terminá-lo, é uma história fantástica e eu acho que nunca aprendi tanto sobre a história da humanidade mesclada com a história de um guerreiro tão fantástico como o Anjo Renegado.
O Eduardo soube juntar muito bem essas duas coisas, quando os sinais do Armageddon começam a aparecer e nós vemos a preparação dos exércitos para a batalha final, é quase impossível desgrudar do livro, o problema para mim foram as lembranças de Ablon, que acabaram com o ritmo da leitura...
Não que tenha sido algo ruim, é justamente nas partes das lembranças que nós aprendemos bastante sobre os fatos históricos e até sobre o pano de fundo da história em si, mas para mim foi um pouco frustrante ver a batalha se desenvolvendo, sentir aquela euforia perto do conflito e no capítulo seguinte, voltar milhares de anos e foi isso atrasou bastante minha conclusão na leitura. =[
Mesmo assim, não tem nada que eu de fato não tenha gostado no decorrer do livro, não achei erros de revisão ou gráficos e mesmo nessa parte das lembranças, acho que foi só um jeito que o autor achou melhor de contar a história.
Se você procura uma história épica, com batalhas muito bem construídas e personagens cativantes (com destaque para o Arcanjo Gabriel, meu preferido da história), incluindo os vilões, corra e garanta já o seu exemplar de A Batalha Do Apocalipse!



Nota: ★★★★☆

Nenhum comentário:

Postar um comentário