sábado, 23 de junho de 2012

Selva Brasil

Nome: Selva Brasil
Autor: Roberto de Souza Causo
Editora: Draco
Livro: Skoob
Sinopse:
"Esta é uma história alternativa que imagina como seria o Brasil vinte anos depois da invasão militar brasileira das Guianas, na Fronteira Norte, segundo os planos megalomaníacos do Presidente Jânio Quadros. Simultaneamente, a Argentina invadiu as Ilhas Malvinas, no Atlântico Sul.
Contudo, uma coalizão formada pelos países atingidos pela ação militar brasileira – Inglaterra, França e Holanda – e os Estados Unidos contra‑atacaram e empurraram os soldados brasileiros de volta, ficando com um bom pedaço da Amazônia Brasileira.
Desde então instalou-se um conflito permanente na região, com o Brasil e aliados latino-americanos lutando para retomar o território perdido e manter sob controle uma guerrilha patrocinada por aqueles países do Primeiro Mundo. É um Brasil completamente diferente do nosso, contido política e economicamente por esse conflito perpétuo, e com gerações de jovens brasileiros comprometidas com o conflito.
Amparada por uma pesquisa cuidadosa, Selva Brasil acompanha um grupo de soldados que – ao seguir para um ponto anônimo do Amapá, na fronteira com a Guiana Francesa, onde devem substituir uma outra unidade do Exército Brasileiro – se depara com desertores e com um plano secreto para romper as regras de engajamento que limitam o conflito na região.
Ao mesmo tempo, esses homens são confrontados com um estranho experimento militar que, indo além dos parâmetros do seu projeto, pode ter aberto um portal entre essa realidade paralela e a nossa."


Selva Brasil é o estilo de leitura a qual eu não estou acostumada. Acho que é o primeiro livro sobre guerra que eu li, e admito não ter tido grande interesse, já que não é algum tema que eu goste. Mas mesmo sendo bem pequenininho, conseguiu me surpreender.
A história se passa vinte anos depois de uma tentativa de invasão militar nas Guianas. O cenário onde nos encontramos, é repleto de armadilhas, minas terrestres, tanques de guerra, além de lógico, a tensão suficiente por estar numa guerra. Quando o Brasil tentou colocar o plano em prática, o exército da Holanda, Inglaterra e Estados Unidos defenderam as Guianas, onde os expulsam e ainda pegam uma parte da floresta para eles. Após os 20 anos, um grupo de soldados é mandado para substituir outro grupo, e voltarem a luta para retomar suas terras. Entre emboscadas e conflitos, eles encontram desertores que estão contrabandeando riquezas para outros países, o que só piora a situação, ainda mais juntando os soldados de outros países.
Se não bastasse a guerra, num lugar do rio Amazonas (onde a atual guerra é iniciada), eles descobrem que há um portal para outra dimensão, uma paralela entre a deles e a nossa.

De verdade, eu nem sei explicar direito, por ser algo complexo. E se for explicar, talvez sairá mais complexo do que já é. Apesar de ser um livro com um pouco mais de 100 páginas, teve determinadas partes que me desanimou um pouco, pela leitura se arrastar. Tem muitas siglas que, embora a gente conheça, acaba tornando não muito agradável de se ler.
Um fato que eu achei interessante é que o autor, no final da história, nos explica tudo, desde onde surgiu suas ideias e sobre o personagem, que por acaso tem o mesmo nome que o autor, como se fosse até seu próprio espelho.
Agradeço a editora Draco pela oportunidade de lê-lo, todo o trabalho deles foi maravilhoso; e a história, principalmente para quem gosta do tema, é bem envolvente. Vale a pena ler.

Nota: ★★★☆☆

Nenhum comentário:

Postar um comentário