sábado, 6 de novembro de 2010

Fallen


Título Original: Fallen
Autora: Lauren Kate
Série: Fallen
Editora: Galera Record
Ano: 2010
Páginas: 406
Livro: Skoob
Sinopse:
Algo parece estranhamente familiar em relação a Daniel Grigori. Solitário e enigmático, ele chama a atenção de Luce logo no seu primeiro dia de aula no internato. A mudança de escola foi difícil para a jovem, mas encontrar Daniel parece aliviar o peso das sombras que atormentam seu passado: um incêndio misterioso levou Luce até ali. Irremediavelmente atraída por Daniel, ela quer descobrir qual é o segredo que ele precisa tanto esconder... mesmo que isso a aproxime da morte.


Eu lembro de ter lido a sinopse deste livro no orkut, na comunidade "Traduções from hell" e me interessei bastante. Primeiramente, por um detalhe muito bobo... Eu adoro o nome "Daniel". Ele, na verdade, é o nome do meu integrante favorito da banda McFly, eu também já gostei de um garoto com esse nome e enfim, não preciso entrar em muitos mais detalhes, que não tem absolutamente nada a ver com a história. Mas confesso esse fato -bobo- ter me incentivado a ler. Eu ia acompanhar pelas atualizações no tópico, mas como não tenho muita paciência para isso - há uma grande diferença em acompanhar atualização de livros, e de acompanhar atualização de fics. Não me pergunte exatamente qual, eu só não consigo esperar para ficar lendo parte por parte de um livro. Se for para lê-lo, eu preciso tê-lo inteiramente, completo em minhas mãos. Então só assim eu serei uma criança feliz. - a Leh achou sabe-se lá de onde pra baixar, e pronto, nem esperei ela pra começar. Isso me lembra o fato de que ela deve estar um pouquinho brava comigo por não ter esperado. Mas eu não consigo me controlar quando eu realmente gosto de um livro. E esse foi um que, em certa parte, me prendeu bastante.

O começo pode ser bem confuso. É um acontecimento no passado, no qual você não entende exatamente se aquilo realmente já aconteceu, ou tem previsão de ocorrer. Com o decorrer do livro, praticamente no final, eu pude compreender esse começo. Eu voltei para ler, e então, tudo fez sentido. Eu achei legal da parte da autora colocar esse acontecimento no início, confundir um pouco o leitor. É ótima a sensação de quando entendemos, e vimos que aquela parte não foi desnecessária, e na verdade, ela tem uma parte muito importante.

Quando a história vai para o presente, ela conta a história de Lucinda (Luce), a protagonista. Ela está entrando numa nova escola, chamada Sword&Cross (Espada&Cruz), que na verdade é digamos que especial, um reformatório. O motivo dela estar lá, é por ter sido diagnosticada como tendo pequenos episódios de esquizofrenia paranóide. Ela vê sombras que a perseguem e a fazem sentir-se mal. E o evento principal que fez com que ela precisasse adentar num colégio especial, foi a morte do seu ex-namorado, num incêndio misterioso.
Logo quando ela e Daniel trocam olhares, ela já sentiu algo diferente. Como se eles já se conhecessem, entretanto, o gesto que Daniel fez ao encontrar-lhe, não demonstrou ser nada amigável. Ele mostrou o dedo do meio á ela - que, por acaso, nesta parte que eu ri muito. -, mas nem isso fez com que ele saisse de sua mente. Era algo que nem ela mesma podia controlar, era inevitável.

Mesmo com o desagradável começo no reformatório, ela conhece Arriane, que lhe mostrou todo o lugar, e esteve ao seu lado nos primeiros dias. E, não esquecendo, de Cam, o garoto charmoso, tão atencioso e carinhoso com ela, que não tinha como não gostar dele. Sempre lhe dando presentes, colares, na intenção de surpreendê-la, e fazer com que ela passasse a admirá-lo com mais intensidade.

As coisas estavam indo razoavelmente bem, até Luce e Penn decidirem investigar Daniel Grigori, fazer pesquisas para descobrirem porque diabos ele é tão misterioso. Numa hora, ele parece estar feliz ao vê-la, mas de repente como em um choque de realidade, ele a trata com indiferença.
Eu achei que ele poderia ser simplesmente um ser bipolar - não um anjo caído. Mas no decorrer do livro, as peças se encaixam, e o motivo dele tratá-la dessa maneira, pode ter um grande significado.

Penn, é a minha personagem preferida neste livro. É filha do ex-fachineiro da Sword & Cross, e só permanece lá pelo fato de seu pai estar enterrado naquela escola. É praticamente a única amiga verdadeira que dedicou-se extremamente para ajudar Luce. Mas seu fim, é... Trágico. Eu admito ter ficado em choque, pois não esperava. Pelo menos não da forma que foi. Assim como também entrei em choque com o que houve com Todd. Não que ele tivesse grande importância na história, mas... Somente não merecia o que aconteceu.
A parte que eu MAIS gostei do livro, é a que fala sobre anjos, e Satã:

"“E todos sabemos quem era o anjo malvado que batalhou contra Deus?” a Senhorita Sophia perguntou, como se estivesse lendo um livro de figuras para um bando de crianças na biblioteca. Luce meio que esperava que a sala gritasse Sim, Senhorita Sophia.
“Alguém?” a Senhorita Sophia perguntou novamente.
“Roland!” Arriane vaiou baixinho.
“Isso mesmo,” a Senhorita Sophia disse, a cabeça balançando em um aceno santo. Ela
simplesmente tinha dificuldades auditivas. “Nós o chamamos de Satã agora, mas durante os anos
ele teve diversas aparências – Mefistófeles, ou Beliel, até Lúcifer para alguns.”
Molly, que estivera sentada na frente de Luce, balançando a parte de trás de sua cadeira contra a mesa de Luce pela última hora com o propósito expresso de enlouquecer Luce, prontamente derrubou um pedaço de papel sobre seu ombro na mesa de Luce.

Luce... Lúcifer... alguma relação?

“Por nove dias e nove noites,” a Senhorita Sophia disse, “Satã e seus anjos caíram, cada vez mais longe do Paraíso. E eles pousaram,” a Senhorita Sophia disse, descansando suas mãos no pódio, “no buraco flamejante do Inferno.”"


Não sei, eu sinto uma pequena atração em assuntos que envolvem explicações sobre demônios, anjos, etc. É um assunto interessante, diferente.
Srta. Sophia... Confesso ter sido a que MAIS me surpreendeu. De uma certa parte, passou a ser desconfiável, ou estranho... Mas eu não esperava que ela agiria de tal forma repentina. Seu nome significa "a sabedoria de Deus" e ela orientava Lucinda no caminho da auto-consciência, mas as aparências enganam, e nem todas as pessoas que confiamos, merecem nossa confiança. Elas são apenas traçoeiras.

Também há Gabee. No começo, não tinha nada muito contra ela, só não ia com a cara... Mas ela, assim como Daniel, tinha muitos mistérios que ao serem descobertos, eu passei a adorá-la, muito.
Prosseguindo, muitas coisas ocorrem entre Luce e Cam. Ela vê um lado dele, cujo ela não gostou nem um pouco. Tornou-se uma disputa entre Daniel e Cam, para decidir quem era o melhor para ela. Mas a questão vai muito além disso. Vai além de uma simples disputa entre humanos. Ali havia um anjo caído. E, bom... Cam gostava de levá-la á piqueniques, e lhe deu um colar de serpente.

Contudo, as coisas pioraram de vez quando Daniel e Luce se beijaram. Ele... Surtou, dizendo que não poderia ter feito isso, mas que era tarde demais. Ela ficou incompreensível, e ele, não podia explicar. Mas no fim, novamente tudo fez sentido. O porque da sensação deles já se conhecerem. O porque do surto após o beijo. O porque da ignorância que Daniel a tratava... Não era proposital, era apenas para evitá-la do sofrimento. O porque das sombras. Tudo tinha um motivo.

É realmente um ótimo livro. A idéia é bem bolada, mas o fim deixou a desejar. Eu fiquei confusa á respeito de quem é o bom e o ruim, e pior ainda, continuei com MUITAS dúvidas. Sim, tem a continuação, mas do mesmo jeito, ela poderia ter respondido mais algumas coisas... Ah, que seja, preciso logo ler Torment para matar essa curiosidade. Eu acho que esperava um pouco mais... Mas não me decepcionei, foi muito bom. A única coisa que eu achei é que, se formos parar pra pensar, raciocinar e visualizar bem a história, você pode comparar a Crepúsculo. Só que ao invés de vampiros e lobos, são anjos caídos. Não que seja idêntico, pelo contrário, é bem diferente... Mas é possível fazer essa comparação, haha.
Enfim, eu indico sim o livro. Acho que não se arrependerão de ler.

"Eles se olharam, os dois ainda cansados da batalha, os dois sabendo que era uma mera amostra do que estava por vir. E enquanto Luce sonhava abaixo do mais glorioso abrir de asas – do tipo que ela nunca havia visto antes – dois anjos nas vigas apertaram as mãos"

Nenhum comentário:

Postar um comentário