sábado, 6 de outubro de 2018

#TOCANDOTERROR: Séries #018


Hello, dragons!

Prontos para mais uma dose de terror? A sorte é que andamos em falta de séries atuais de terror, portanto podemos dizer que as que eu vou indicar hoje para vocês são mais psicologicamente aterrorizantes. O que também não é nada bom, mas melhor do que fantasmas vagando por aí né, então let's go!

O #TOCANDOTERROR é um especial de terror para o mês do Halloween organizado por mim e pela Nana do Canto Cultzíneo. Acompanhe as postagens no Canto também!


The Alienist: Em uma Nova York de 1896, o Doutor Laszlo Kreizler é um dos poucos corajosos a se desbravar em compreender como funciona a mente de um assassino. Nesse cenário, Laszlo é chamado para a investigação de uma série de crimes que aparenta serem realizados pela mesma pessoa, por conta dos traços característicos que deixa em suas vítimas. Junto de seu amigo jornalista John Moore, e da primeira mulher secretária Sara Howard, eles vão afundo no mistério, seguindo pistas e muitas vezes se colocando em perigo ao tentar desvendar a identidade do seu assassino. Além disso, eles levantam questões sobre as motivações do criminoso e como prever seus próximos ataques. Laszlo, John e Sara são um trio repleto de dinâmica, com conversas intelectuais e uma relação ligeiramente desequilibrada, já que Lazlo se entrega por completo ao caso, enquanto John tenta colocar juízo em sua cabeça, ao mesmo tempo que admira Sara, a moça que conhece desde nova, e que por fim se tornou uma mulher forte, independente, além de teimosa, insistindo em ajudar Lazlo sem pensar duas vezes nos riscos. A história instiga a curiosidade, e embora possua um clima pesado e tenso, é impossível não prosseguir, procurando por respostas junto dos personagens. A série investigativa de época é baseada no livro de Caleb Carr e sua primeira temporada está disponível na Netflix.

Trailer:


The Sinner: Cora é uma mulher que leva uma vida comum. É casada, trabalha e tem um filho. Um dia, a família resolve aproveitar o sol na praia. O tempo transcorria naturalmente, até que Cora escuta uma música. E então ela age. Partindo para cima de um rapaz, que provocava a namorada, ela o esfaqueia. A praia está cheia e todos presenciam o homicídio. Quem vem ao seu socorro é o detetive Harry Ambrose, que se interessa pelo caso e percebe que há algo muito errado na situação. Cora não se lembra porque fez o que fez, e acredita que não conhecia o rapaz antes. Então porque matá-lo? Enquanto todos a julgam e torcem por sua prisão, Harry mergulha na mente e no passado de Cora, forçando-a a recordar determinadas passagens traumáticas que seu próprio cérebro bloqueara. Se os primeiros minutos da série são parados, o restante é o completo oposto. A lentidão é explicada pela aflição provocada pela falta de memória da personagem, e o suspense em cima do homicídio e da adolescência de Cora é de roer as unhas. Embora a construção pareça ser complexa, a história é muito bem desenvolvida e todas as peças por fim se encaixam. A série possui duas temporadas, mas apenas a primeira está disponível na Netflix. Na segunda, o caso é totalmente outro: um garoto que mata os pais no quarto de um hotel e enfeita seus olhos com pedras. O protagonista é diferente, mas é o detetive Ambrose quem acompanha o novo caso e vai cavando os fatos e os segredos acerca da morte e das pessoas que convivem com o garoto.

Trailer:


Requiem: Matilda Grey é uma violinista renomada, mas tudo em sua vida desaba quando a mãe se suicida. Sem compreender o que a levou a isso, Matilda busca pelas coisas da mãe algo que a desse uma luz, um caminho para seguir que revelasse o que a mãe vinha sentindo, e ela encontra vários recortes de revistas que notificam o desaparecimento de uma criança. Mesmo sem ver ligação entre sua mãe e a notícia, Matilda considera um fato curioso a quantidade de informações a respeito do desaparecimento que a mãe guardava, e resolve ir à cidade do evento, esperançosa de que alguém a conhecesse. Levando seu amigo Hal consigo, ao chegar na cidade, ela recebe a resposta para a sua dúvida, ao mesmo tempo em que surgem várias outras. Matilda se hospeda em uma casa, e descobre que um homem também se suicidara lá recentemente. Seria coincidência? O que aquela cidade e as pessoas que a habitavam estavam escondendo afinal? Das três, essa é a única que eu posso dizer que tem um quê de terror sobrenatural. O ritmo da história é boa e conta com bastante diálogo, o que pra mim é sempre um ponto positivo, já que podemos conhecer melhor os personagens e suas intenções. A série não teve muita divulgação, e devido ao começo confuso, fiquei incerta quanto a continuar assistindo ou largar, mas ainda bem que resolvi continuar, porque me surpreendi positivamente ao me ver cada vez mais envolvida com a história e com os temores que Matilda enfrenta. A primeira temporada está disponível na Netflix.

Trailer:


Sobre mim: Carolina Rodrigues, 23 anos, biomédica e autora do livro O Poder da Vingança. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário