terça-feira, 9 de agosto de 2016

Zac & Mia

Título: Zac e Mia
Título Original: Zac and Mia
Autora: A. J. Betts
Editora: Novo Conceito
Tradução: Sylvio Monteiro Deutsch
Ano: 2015
Páginas: 288
Livro: Skoob
Sinopse:
A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia - bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso.
No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela. Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente.
Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro?
Contada sob a perspectiva de ambos, Zac e Mia é a história tocante de dois adolescentes comuns em circunstâncias extraordinárias.

Um novo paciente chega no quarto 1. Ele não segue o padrão de adaptação. Há vozes, mas elas são estridentes, claramente uma briga. Zac e sua mãe escutam, esquecendo o jogo de palavras por um momento, atentos. Logo, Zac descobre que o paciente na área de oncologia não é mais um velho como todos os outros, e sim uma garota. Nova, provavelmente em torno de dezessete anos. Todos os enfermeiros dizem que ela é arredia, mas Zac a escuta chorando (depois de colocar Lady Gaga no último volume) através da parede fina. Ele sente toda aquela dor emanando e bate na parede, numa tentativa de se comunicar. A garota inicialmente não entende muito o recado, mas então passa a bater de volta, um consolo mútuo silencioso. Por meses, Zac esquece da própria leucemia mieloide aguda e que tem uma medula nova, de um alemão, e pensa bastante em Mia, a garota nova. Ela tem osteosarcoma e não percebe o quão sortuda é.

Mia não acredita nem por um segundo nisso. Ela queria estar dançando, indo a bailes com os amigos, fazendo as mesmas coisas de sempre. Ela só queria ser normal. Então ela esconde o câncer de todos os amigos, e briga diariamente com a mãe. O único em quem ela confia é Zac, o pobre garoto que passou um ano inteiro naquele quarto de hospital recebendo quimioterapia e se preparando pro transplante de medula óssea. O garoto que ela vê somente atrás do vidro, já que ele está isolado do mundo até suas células resolverem trabalhar.

No mundo real, eles provavelmente nunca seriam amigos. Mas ali, eles criam um afeto singelo, sem de fato trocar muitas palavras, só ao saber que atrás daquela parede o outro estava passando pela mesma coisa.

- Mia, uma em cada duas pessoas tem câncer – eu digo. – Nós só estamos tirando os nossos do caminho mais cedo.
- Eu preferia ter esperado até ficar velha.
- Confie em mim.
Eu queria que isso fosse apenas um breve comentário, no entanto ela fica quieta como que pensando no assunto.
- Está bem.

Zac & Mia não é exatamente a história que eu esperava, mas também não me decepcionou em momento algum. Mia me deu raiva por muitas vezes, sim. Ela é mau humorada e egoísta em certas partes, enquanto em contrapartida Zac é um amor, super bonzinho e engraçado. Mas são as diferenças que os equilibram, e é bonito ver essa balança, a evolução de como eles eram no começo da história, e como dentro de mais ou menos um ano a percepção deles muda, principalmente de Mia. Toda a paciência e preocupação que Zac tem com ela, mesmo sem conhecê-la direito, é muito admirável. E Mia apesar da personalidade forte, aprende a admitir seus erros e se redimir por eles.

O livro inteiro é centrado nos dois, mas eu diria que mais na amizade do que no câncer em si. Mostra o quão importante é o apoio de amigos e da família para vencer as doenças, e como por mais difícil pareça ser, por maior vontade dê de desistir, existe sempre um motivo que faz valer a pena continuar lutando.

Nota: 4

Sobre mim: Carolina Rodrigues, 21 anos, mora em Santos e cursa faculdade de Biomedicina. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário