sábado, 17 de outubro de 2015

A Febre

Título: A Febre
Título Original: The Fever
Autora: Megan Abbott
Editora: Intrínseca
Livro: Skoob
Sinopse:
Na Escola Secundária de Dryden, Deenie, Lise e Gabby formam um trio inseparável. Filha do professor de química e irmã de um popular jogador de hóquei da escola, Deenie irradia a vulnerabilidade de uma típica adolescente de 16 anos. Quando Lise sofre uma inexplicável e violenta convulsão no meio de uma aula, ninguém sabe como reagir. Os boatos começam a se espalhar na mesma velocidade que outras meninas passam a ter desmaios, convulsões e tiques nervosos, deixando os médicos intrigados e os pais apavorados. Os ataques seriam efeito colateral de uma vacina contra HPV?
Envoltos em teorias e especulações, o pânico rapidamente se alastra pela escola e pela cidade, ameaçando a frágil sensação de segurança daquelas pessoas, que não conseguem compreender a causa da doença terrível e misteriosa.

Deenie, Lise e Gabby formam um trio inseparável de amigas, mas as coisas começam a ficar estranhas quando numa aula Lise cai da cadeira convulsionando. O evento é um choque pra todos, principalmente quando Lise é levada ao hospital por sofrer uma parada cardíaca. Poucos dias depois, Gabby também vivencia uma pré-convulsão, jogando o pescoço para trás, e Kim, outra amiga delas, vai ao chão batendo a cabeça e vomitando.

A partir desses incidentes começa a revolta dos pais e os boatos. Será que era uma reação à vacina do HPV, já que só meninas haviam sido afetadas, e elas tinham tomado a última dose recentemente? Será que elas andaram frequentando o lago onde um menininho havia morrido? Dentro de uma onda de hipóteses, a história apresenta a trajetória de Deenie, tentando descobrir o que acontecera às suas amigas, junto de seu pai (Tom) e irmão (Eli).

Passamos muito tempo esperando a vida começar, e então, quando ela começa, percebemos que não é o que esperávamos ou desejávamos.

O livro é narrado e intercalado por Deenie, Tom e Eli, e dessa forma vamos acompanhando as descobertas feitas por cada um, assim como os sentimentos deles quanto aos outros personagens e as histórias deles. De início achei o desenrolar um pouco arrastado, sendo que os eventos ocorriam em curto prazo de tempo, então ficou algo desproporcional, mas não é nada que atrapalhe grandiosamente, só se torna um pouquinho chato. Mas sem dúvidas o choque do livro se encontra no grand finale. O suspense permanece vivo durante o livro inteiro, nos fazendo criar teorias e imaginar o que existia por trás das confissões dos personagens, mas sem dúvida as últimas 100 páginas são de prender o leitor a ponto de nem piscar. Eu ainda fui mais além, pensando em algo sobrenatural, mesmo sabendo que muito dificilmente a autora fosse pesar pra esse lado. O motivo de toda aquela febre, da crise, não é nenhum “Ooh”, mas achei que foi fiel à realidade, à possibilidades concretas, nada fantasioso.

Por conta disso, esse foi um daqueles livros que eu terminei e pensei “Bom. Muito bom!”. E é engraçado, porque depois li algumas resenhas, e a maioria delas eram negativas, alegando ter pontas soltas, situações sem respostas, que esperavam “mais”, mas eu discordo totalmente. A autora dá sim respostas pra todos os mistérios que ela criou, só não de uma forma direta, o leitor tem que prestar atenção pra captar o recado, e isso ao menos pra mim é um ponto bem positivo. A única coisa que de fato me incomodou foi o Eli, não consegui sentir a essência do personagem, parecia só um fantasma perambulando, e digamos que ele tem um papel importante, então senti falta de uma presença maior, mais forte dele.

Talvez a gente não conheça ninguém de verdade, Deenie pensou. E talvez ninguém nos conheça.

De resto, pode conter sim alguns clichês, ainda mais por se tratar de um ambiente jovem, mas é bem surpreendente e de leitura rápida, até porque né, o que aconteceu com essas meninas??

Nota: 5

Sobre mim:Carolina Rodrigues, 20 anos, mora em Santos e cursa faculdade de Biomedicina. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário