quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

O Desafio de Ferro


Nome: O Desafio de Ferro
Título Original: The Iron Trial
Autor: Cassandra Clare, Holly Black
Série: Magisterium #1
Editora: Novo Conceito, selo Irado
Páginas: 384
Livro: Skoob | Orelha de Livro
Sinopse:
A maioria dos garotos faria qualquer coisa para passar no Desafio de Ferro. Callum Hunt não é um deles. Ele quer falhar. Se for aprovado no Desafio de Ferro e admitido no Magisterium, ele tem certeza de que isso só irá lhe trazer coisas ruins. Assim, ele se esforça ao máximo para fazer o seu pior... mas falha em seu plano de falhar. Agora, o Magisterium espera por ele, um lugar ao mesmo tempo incrível e sinistro, com laços sombrios que unem o passado de Call e um caminho tortuoso até o seu futuro. Magisterium - O Desafio de Ferro nasceu da extraordinária imaginação das autoras best-seller Holly Black e Cassandra Clare. Um mergulho alucinante em um universo mágico e inexplorado.


Antes de mais nada, um aviso: Não julguem um livro pela capa, principalmente se for da Holly Black com a Cassandra.

O fogo quer queimar.
A água quer fluir.
O ar quer se erguer.
A terra quer unir.
O caos quer devorar.

Callum Hunt é um garoto de 12 anos que tem tudo para ser normal. Ou melhor, se esforça para ser normal e não chamar atenção do jeito errado. Acontece que seu pai, um dia, já foi um grande mago, porém, após a morte de Sarah, mãe de Call, no Massacre Gelado, ele nunca mais foi o mesmo. E nem Call, que teve uma de suas pernas esmagadas e estraçalhadas, fazendo com que ele ande desajeitadamente.

"Outras crianças da turma de Call tinham medo do escuro, do monstro debaixo da cama, de zumbis ou de assassinos com machados gigantes. Call temia os magos, e o seu medo era mais intenso que o de qualquer outro garoto."

O que Call não sabe, entretanto, é que quando seu pai, Alastair Hunt o encontrou vivo, contra todas as hipóteses, após o Massacre, havia um escrito aos pés de sua mãe: "MATE A CRIANÇA".

Temendo, o pai de Call o criou longe de qualquer magia, fazendo com que o filho se esforçasse para não deixar florescer a mágica que existia dentro dele, para que o Magisterium não o levasse embora, para o treinamento.

– É lá que fica a escola? O Magisterium fica no subsolo? - Call perguntou.
– Enterrada sob a terra, onde ninguém é capaz de encontrá-la – o pai lhe informou, sombrio. – Não há luz, nem janelas, o lugar é um labirinto. Você pode se perder nas cavernas e morrer sem que ninguém jamais saiba onde você foi parar.

Apesar de todos os avisos, o Grande Dia chegou. O dia em que diversas crianças com propensão a magia, ou filhos de magos, têm que passar por um teste para saber se a magia dentro de si precisa ser controlada - através do treino - ou não.

Mesmo com todas as dicas do pai e sabendo que deveria se esforçar para fazer tudo dar errado, visto que não queria ir para a escola e ficar longe do pai, durante os testes, Call falha magestosamente e... Mesmo assim é selecionado pelo maior dos magos, Mestre Rufus, para ser treinado.

Sem saber o que fazer e longe do pai, já debaixo da terra no Magisterium, Call está determinado a fazer de tudo para provar que escolheram o garoto errado.
Enquanto isso, ele cria amigos por lá, coisa que nunca aconteceu em nenhuma outra escolha que frequentou. Seus parceiros de time, Aaron e Tamara, e outros alunos, de outros professores.

Conforme o tempo passa, mais Call se sente em casa, mesmo sabendo que deveria odiar aquele lugar. Mas conhecer seus próprios poderes, controlá-los, ter amigos... É muito mais do que ele já havia sonhado. Ali era o único lugar que ele conheceu amigos de verdade. E mesmo sabendo de todos os medos e receios do pai, dos seus própios medos, alimentados durante todo esse tempo... No final, o Magisterium não parecia ser tão ruim assim. Ali ele não era tratado como incapacitado, como nas aulas de Ed.Física. Ali ele se destacava.

E, assim, Call treina com o seu máximo no Magisterium, para provar a todos do que é capaz, enquanto aos poucos vai tentando descobrir segredos sobre sua família... Sobre ele mesmo.
Os magos, no entanto, estão ocupados procurando um Makari, um mago dominador do poder do Caos, o único com poder suficiente para derrotar o Inimigo da Morte, causador do Massacre Gelado e da desgraça da família de Call. Mal sabem, entretanto, que o Inimigo está por perto, apenas os observando e esperando o momento certo...

— Eu vejo através das máscaras de pele o que vocês vestem. — O Devorado continuou. — Vejo seu futuro. Um de vocês irá falhar. Um morrerá. E o outro já está morto.

Antes que vocês todos achem que é só mais um livro infantojuvenil, acho melhor já irem tirando o cavalinho da chuva! Quando se trata de Holly Black, minhas esperanças já ficam lá em cima. E juntando com a Cassandra, então, é claro que elas não poderiam me decepcionar!

Logo no prólogo, quando a própria mãe de Call escreve "mate a criança", eu já fiquei tensa, afinal, é nosso protagonista! Por isso eu disse para não se deixarem levar pela capa, que é o Aaron (loiro) na frente, como principal.

Aos poucos, nós esquecemos o porquê uma mãe mandaria o pai matar seu próprio filho com suas últimas forças. Afinal, conhecemos Call e vemos a pureza dentro dele. O sofrimento. E ele é um personagem maravilhoso, não há o que dizer.

Mas é conforme o fim do livro chega que a coisa pega fogo de verdade. Não posso dizer o por quê, pois seria um spoiler do tamanho dos desastres de Call, mas é o que, pra mim, tira o livro da seção "um infantojuvenil qualquer". Muito, muito, muuuuuuuuuito longe disso. E aposto que é culpa da Holly (considerando que a série Curseworkers é minha favorita, eu sabia que ela ia aprontar alguma). É de gritar e arrancar os cabelos.

- Um mago sem treinamento é como uma rachadura na terra esperando ser rompida e aberta e, se isso acontecer, ele irá matar não apenas muitas pessoas como também a si mesmo.

Durante o livro, os testes e o treinamento de Call, Aaron e Tamara, muita coisa acontece. A amizade deles se fortalece, Aaron é o típico protagonista de livro, na verdade. O melhor dos três, com muito poder e um ótimo amigo, além de proteger Call dos ataques de bullying de alguns outros colegas, coisa que ninguém nunca havia feito antes por ele. Tamara possui uma personalidade forte e é um tanto cabeça dura, mas também muito boa de coração. Juntos, eles formam uma equipe e tanto.

A história tem mistério, muito mistério, um tanto de humor - não tem como não rir com o Call, é impossível, principalmente com as falhas dele nos testes para o Magisterium; além de muita ação, reviravolta e amizade, que é o ponto mais forte do livro.

As autoras exploraram muito bem o local do Magisterium, você realmente consegue se imaginar naqueles túneis debaixo da terra, mas senti falta de saber um pouco mais sobre o funcionamento deles, dos magos mandantes e tudo mais. Mas considerando que a série terá 5 livros, sinto que elas falarão muito disso ainda.

É realmente impossível imaginar o que pode vir a seguir, mas já tô roendo as unhas de ansiedade e querendo lotar as duas de e-mails do tipo "Tá escrevendo? Já escreveu? Mandou pra editora? EU QUERO LOGO" - e acho que isso me resume bem no momento.

Magia, segredos de família, amizade e muito mistério: O Desafio de Ferro é para todas as idades, desafiando a todos com sua proposta, mostrando que veio para ficar e acabar com a nossa ideia de séries infatojuvenis tradicionais.

- Callum Hunt - disse o Inimigo. - Eu esperava vê-lo.

Nota: 5



Sobre mim: Letícia Proença (Leeh), 20 anos, estudante de Medicina Veterinária em Botucatu, até hoje não sabe como leva a graduação e a paixão por sites e livros lado a lado. Canceriana louca, gostaria de saber como aumentar as horas do dia para poder fazer tudo o que gosta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário