sábado, 1 de março de 2014

A Caminho do Verão

Nome: A Caminho do Verão
Título Original: Along for the Ride
Autora: Sarah Dessen
Editora: Editora iD
Livro: Skoob
Sinopse:
Auden resolve passar as férias de verão em Colby, uma minúscula cidade do litoral, com o pai, sua nova esposa e Thisbe, a filha do casal e sua mais nova irmãzinha. Lá, ela revê seus conceitos em relação à madrasta, encara um emprego de férias em uma boutique totalmente demais e conhece Eli, um garoto misterioso com o qual embarca em uma busca: experimentar uma adolescência sem preocupações que lhe foi negada enquanto ele procura se recuperar de um acontecimento trágico. Junte dois solitários, uma bicicleta, um estoque infindável de madrugadas com insônia, tortas e café e… tudo pode acontecer.


Nada melhor do que ler um livro sobre verão no verão, certo? Bom, isso depende.
Pra ser sincera, o começo é um porre. As primeiras cem páginas, por aí, são meio chatinhas e arrastadas, mas depois a história consegue pegar o embalo.

Auden é aquele tipo de garota que chamamos de nerd, ou cdf, ou que seja. Ela vive de estudos, porque é o que sabe fazer de melhor, e se sente bem com aquilo. Mas com o término do colégio, ela se vê sem nada pra fazer, e cansada de aturar os alunos da mãe indo sempre pra sua casa, ela resolve ir passar o verão na casa do pai, com a nova família dele. Logo de cara, Auden vê que não foi uma boa ideia, porque seu pai e Heidi, a nova esposa de seu pai, estão com um bebê, e ele adora berrar o tempo inteiro. Heidi parece sempre prestes à loucura, totalmente exausta, e o pai de Auden vive ocupado em terminar o livro que está escrevendo pra dar atenção ao bebê e ajudar Heidi.

Antes de ir pra lá, Auden não tinha bons pensamentos a respeito de Heidi. Ela era muito jovem, e a mãe de Auden vivia enchendo a cabeça dela com coisas que, no final, ela percebeu que não condiziam. Com o convívio continuo com Heidi, ela descobre que ela é, na verdade, muito legal e gentil.

Junto a isso, Auden vai trabalhar na loja de Heidi, já que ela está precisando de ajuda tanto em casa quanto na loja. Lá, ela conhece Maggie, Esther e Leah, as garotas que trabalham na loja, e que não vão muito com a cara de Auden no principio, pois alguns dias antes, Auden foi numa festa e ficou com Jason, o cara por quem Maggie é apaixonada, mas não é como se Auden tivesse alguma noção disso.

Auden também conhece Eli, um rapaz que é um pouco fechado, mas Auden descobre que ela é a única com quem ele conversa ultimamente desde a tragédia que o fez ficar mais afastado de todos. Eli perdeu o melhor amigo, Abe, em um acidente de carro, e se culpa todos os dias por aquilo. Da mesma forma que Auden se culpa pela separação dos pais. E, mesmo sem querer, juntos eles vão aprender um com o outro e encontrar uma fuga da realidade.

Auden sempre teve o costume de ficar na rua de madrugada, passeando com seu carro e tomando café em algum restaurante/lanchonete que ficasse aberta 24h. E por coincidência do destino e da vida, descobre que Eli tem os mesmos hábitos noturnos, então passam a passar as noites juntos, desfrutando da adolescência que Auden não teve, experimentando coisas novas e fazendo coisas que ela jamais imaginou fazer, mas que Eli tornava tudo possível.

A capa envolve bicicleta porque Eli e seus amigos, que também aparecem bastante nos livros, trabalham numa loja de bicicletas, e até participam de torneios. Enquanto Auden nem sabe como andar de bicicleta, e vê-los sempre numa, fazendo coisas tão radicais e incríveis, se torna um desafio pra ela.

A história é bem leve e digamos até que devagar. Não é de uma hora pra outra que Auden e Eli se apaixonam, nem que ela e as meninas do trabalho se tornam amigas. Leva um boom tempo, e até por isso mesmo que a história se torna meio arrastada. São os vários acontecimentos, que parecem que não vão acrescentar nada na historia, mas no final você percebe que traz grande diferença sim, pois foi a partir disso que houve todas as mudanças para que os personagens crescessem e, o principal, mudassem. Esse é um ponto importante no livro. A mãe de Auden vive falando que as pessoas não mudam, e até eu mesma acredito nisso, mas com o tempo, Auden vai vendo que é possível sim mudar, pois ela mesma acabou mudando naquele verão e vivendo momentos inesquecíveis.

Nota: 4

Sobre mim: Carolina Rodrigues, 18 anos, mora em Santos e cursa faculdade de Biomedicina. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário