quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

[+18] Tentação sem Limites


Nome: Tentação sem Limites
Título Original: Never too far
Autora: Abbi Glines
Série: Sem Limites
Editora: Arqueiro
Livro: Skoob
Sinopse:
Ele escondeu um segredo que havia destruído seu mundo. Toda a sua vida tudo tinha sido uma mentira. Blaire não poderia deixar de amá-lo, mas ela sabia que nunca poderia perdoá-lo. Agora, ela estava de volta para casa para aprender a viver de novo. Seguindo em frente com a vida ... até que algo aconteceu para enviar seu mundo girar mais uma vez. O que você faz quando a única pessoa que você nunca pode confiar novamente é o que você precisa confiar tão desesperadamente? Você mente, esconde, evita, e reza para que seus pecados nunca sejam descobertos.

AVISO: CONTÉM SPOILERS

Quando terminei “Paixão sem limites”, eu comecei esse livro logo em seguida, desejando que fosse tão bom quanto o primeiro... Mas acho que acabou sendo aquela bem conhecida maldição do segundo volume, né.

“Eu só precisava que nós seguíssemos em frente. Mas talvez eu nunca conseguiria. Sempre me pegava lembrando dele.”

Blaire está de volta à sua cidade natal, fazendo o máximo possível para colocar as coisas no lugar e reconstruir sua vida. Ela tem seu melhor amigo Cain sempre à disposição para ajudá-la, e tem ficado na casa da avó dele, que sempre a considerou como uma filha. Ela finalmente estava tendo uma chance de enterrar o passado e seguir em frente, e isso provavelmente daria certo, se não fosse por um único detalhe muito importante. Os enjoos que ela estava sentindo não podiam ser mera coincidência. E, infelizmente, um teste de farmácia provou exatamente o que ela estava rezando para que não fosse. Blaire estava grávida de Rush.

Ela simplesmente não sabia o que fazer, mas de uma coisa tinha certeza: Ela não ia contar para Rush. Tudo o que Blaire menos queria era seu bebê sendo odiado por aquela família que Rush colocou em primeiro lugar. Mas ao mesmo tempo, ela estava se sentindo completamente sozinha. E justamente quando descobriu sobre a gravidez, um anjo apareceu em sua cidade, que no caso, era Bethy, sua grande companheira. Ela implorou para que Blaire voltasse com ela para Rosemary, que poderiam dividir um apartamento, mas Blaire estava decidida em nunca mais ver Rush e sua família na vida. Obviamente, ela estava enganada.

Várias circunstâncias fazem com que ela acabe voltando para Rosemary, e consequentemente, volte a ver Rush. Ele mudou muito do que ela costumava conhecer. Aquele cara que tinha uma mulher diferente na cama a cada dia? Não existia mais. O mundo dele se resumia em Blaire. Tudo o que ele queria, desejava, falava, olhava e sentia, era por Blaire. Ele não queria mais ninguém a não ser ela, e lutaria até que conseguisse tê-la de volta em seus braços, a qualquer preço. Mesmo que pra isso ele tivesse que deixar sua família de lado e construir sua própria com ela.

Eu não queria reconhecer o que ele tinha dito. Mas sabia que ele estava arrependido. Eu também estava. Mas não, eu nunca ia superar isso. Perdoar é uma coisa. Esquecer é outra.”

Bom... Um dos fatos por não ser assim tão bom, é que esse segundo volume é centrado inteiramente e o tempo todo na gravidez dela e em Rush se esforçando para dar tudo certo e na verdade só conseguindo ferrar com tudo, como sempre. E então acaba se tornando meio exaustivo. Mas, mais do que isso, é que o Rush acabou perdendo aquela coisa de bad boy dele. Ele virou um completo babão por Blaire, de uma forma que às vezes dá até nos nervos e dá vontade de dar uns belos tapas nele, porque é como se ele respirasse por ela, e quer cuidar e paparicar o tempo inteiro, e repete milhões de vezes que ela é dele. Ela não pode simplesmente conversar com outro cara que é suficiente pra ele ficar totalmente louco. E fora o fato que sempre que Rush faz alguma coisa, Blaire já interpreta errado, antes de pensar bem e não ver sempre as coisas tão pro lado negativo. Essas coisas atrapalham um pouco, mas né, essa é a base do relacionamento deles, então... Fazer o que.

Apesar de tudo, Rush continua sendo apaixonante, as cenas entre eles bem quentes, e eu me identifico às vezes com a Blaire, pelo coração bondoso que ela tem, e que vive se preocupando com os outros, mesmo que essas pessoas tenham feito mal à ela. Eles enfatizam bem esse lado dela de ser, de uma forma que faz com que a gente se encante também. Pena que na vida real as pessoas não dão muito valor pra isso kkk

“Eu o perdoei, Grant. Eu simplesmente não consigo esquecer. O que fomos ou o que poderíamos ter sido acabou. Nunca será novamente. Não posso esquecer. Meu coração não me permite. Mas eu sempre vou ouví-lo. Eu me preocupo com ele."

Enfim, eu adoro essa história, e esse volume traz bem no final uma revelação de grande importância que, pelo menos eu, sinceramente, não esperava. Mas o final em si foi tão fofinho que eu fico me perguntando porque diabos tem um terceiro livro, e to até com medo de lê-lo e acabarem estragando de vez com mais drama e enrolação, porque até então ficou muito bom, e poderia ter acabado ali mesmo. Mas... Vamos ver no que dá, né, e quando eu voltar com a resenha do terceiro e último livro, espero que vocês já tenham desfrutado dessa série tão boa!

Nota: 4

Sobre mim:Carolina Rodrigues, 18 anos, mora em Santos e cursa faculdade de Biomedicina. Adora dançar e ir pra praia, mas o que a faz realmente feliz é poder passar um dia inteiro lendo, vendo séries, escrevendo histórias ou ouvindo música.

Nenhum comentário:

Postar um comentário