domingo, 5 de janeiro de 2014

A Garota Que Eu Quero

Nome: A Garota Que Eu Quero
Título Original: Getting The Girl
Autor: Markus Zusak
Editora: Intrínseca
Livro: Skoob | Orelha de Livro
Sinopse:
O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher. Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele? Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo.

Markus Zusak é o autor de "A Menina Que Roubava Livros", livro completamente genial, que eu li anos atrás e amei. Desde então, venho querendo ler o livro dele e fiquei muito na dúvida se comprava esse ou não. Li a sinopse várias vezes e eu sabia que não era o meu estilo de livro, parecia uma história tão bobinha, tão diferente do que eu tinha encontrado em seu outro livro, mas, no fim, acabei dando uma chance e foi exatamente o que eu esperava.
Cameron é um garoto solitário, de uma família de quatro filhos e pais trabalhadores. Ele nunca teve uma namorada e é visto um pouco como um perdedor. Seu irmão Rube troca de namorada como quem troca de roupa - ok, exagero, mas deu para entender - e Steve, o mais velho, é o mais bem sucedido e tem um ar superior ao resto da família. No momento, Rube está namorando Octavia, que trata Cameron melhor do que suas outras namoradas e os dois tornam-se bastante próximos, mas Cameron sabe que logo ela e Rube irão terminar e Octavia irá embora de sua vida.
Só por isso e pela sinopse, todos já sabemos aonde isso vai chegar. A história do livro em si não tem absolutamente nada de especial, é bem previsível e sem grandes momentos. O livro é mínimo. Mínimo mesmo. São 174 páginas, sendo que os capítulos são alternados com passagens do que Cameron escreve, então tem algumas páginas "em branco" e acaba sendo bem menos do que 174. A escrita é muito boa, não esperava nada de diferente de Zusak.
Mas só... Não foi nada demais. Não foi um livro marcante, provavelmente me esquecerei de qualquer coisa sobre ele daqui dois meses. E, ainda por cima, o livro é cheio de passagens machistas que me deixaram bastante desconfortável. Para começar o título já é bem ruim, né, "Getting The Girl" objetifica bastante as mulheres, como se fossemos um objeto para ser ganhado. Mas não só isso, tem um capítulo inteiro dedicado a chamar uma das personagens de vadia, nele Cameron inclusive descreve porque ela é uma vadia e explica o que isso significa. Nojo, só digo isso.
A melhor parte do livro é a relação entre irmãos, gosto muito de ver interações familiares e acredito que o autor soube explorar bem o assunto. Por ser muito curto, acredito que algumas coisas tenham ficado superficiais demais, como a relação de Cameron com a mãe (por que exatamente ele a chama de Sra. Wolfe?), e Sarah com os irmãos também. O livro foca mais na relação de Cameron com Rube e Steve, o que é bom, mas deixa bastante a desejar.

Nota: 3

Sobre mim: Flávia Crossetti, 18 anos, carioca. Estudante de Psicologia, leitora compulsiva, viciada em séries, escritora de fanfic e feminista nos tempos vagos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário