segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Garota Exemplar

Nome: Garota Exemplar
Título Original: Gone Girl
Autor: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Livro: Skoob | Orelha de Livro
Sinopse:
Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, "Garota Exemplar" alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?
No dia do quinto aniversário de casamento de Nick e Amy, a esposa desaparece, deixando para trás uma cena do crime que indica que ela tenha sido levada à força. Os capítulos alternam entre a narraç!ao de Nick e o antigo diário de Amy, que servem para entendermos a personagem um pouco melhor.
Confesso que já sabia o que ia acontecer antes mesmo de ler. Dei esse livro de presente para minha amiga no ano passado, antes de ter lançado aqui no Brasil, e ela não tinha gostado, portanto achei que nunca iria ler e ela acabou me contando várias coisas. Mesmo já tendo passado quase um ano disso, eu ainda me lembrava um pouco do que acontecia, então grande parte do mistério não teve muita graça para mim, mas pelo menos eu não sabia realmente o fim, o que me surpreendeu um pouco. De qualquer forma, acho que se eu não soubesse com antecedência o que iria acontecer, teria achado o livro genial. A grande questão do livro é que os personagens são grandes mentirosos. No início, isso estava me irritando um pouco, pois Nick passava o capítulo inteiro falando coisas seguidos por um "menti", só que não dizia qual era a verdade. Achei meio sem graça a parte dele, e Nick só me conquistou mesmo no final, antes estava achando-o muito sem graça e estava torcendo para que ele fosse logo preso. Ao acompanhar o diário de Amy, sentia cada vez mais raiva de Nick, já que ele parece cada vez mais culpado. Tentando não dar spoilers, eu já sabia o que tinha acontecido, mas mesmo assim não conseguia deixar de me questionar "será que ele fez mesmo isso?". É a dúvida que me fazia continuar lendo.
Na segunda parte do livro, tudo o que eu sabia antes de ler, já tinha sido exposto para o leitor, então tudo foi novidade para mim, o que me deixou mais interessada. E, par amim, aí sim o livro começou a ficar muito melhor. Finalmente temos a oportunidade de conhecer Amy direito e ver como ela é genial. Sério, ela tem sérios problemas e acho muito irônico que os pais dela sejam psicólogos, amáveis e bonzinhos, mas adoro personagens complexos e heroínas que não se arrependem do que fazem. Então não é muito difícil concluir que adorei Amy. Mas o que me fez gostar do livro mesmo foi o final. Na minha opinião, foi completamente brilhante. Era exatamente o que o livro pedia e, ainda sim, foi surpreendente. Eu agora estou querendo ler outros livros da autora.
Nota: 4

Sobre mim: Flávia Crossetti, 18 anos, carioca. Estudante de Psicologia, leitora compulsiva, viciada em séries, escritora de fanfic e feminista nos tempos vagos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário