domingo, 3 de fevereiro de 2013

Conte-me seus sonhos


Nome: Conte-me seus sonhos
Autor: Sidney Sheldon
Editora: Galera Record
Livro: Skoob
Sinopse:
Ashley, Toni e Alete têm duas coisas em comum: São bonitas e suspeitas de cometer uma série de assassinatos brutais. A polícia efetua a prisão, que leva a um dos julgamentos mais inusitados já vistos, com a defesa baseando-se em provas médicas bizarras, porém autênticas. De Londres a Roma, de Quebec a São Francisco, a trama de Conte-me seus sonhos é magnética desde o começo até o final surpreendente.


Falar sobre o autor que lhe conquistou logo no primeiro livro lido e que lhe fez ingressar no mundo da literatura, com certeza não é uma coisa muito fácil. Na verdade, é sempre difícil falar de algo/alguém pelo qual somos apaixonados, ou mesmo que odiamos. Nesse caso, sou apaixonada pelo Sidney Sheldon, O Mestre.
Tem como não se apaixonar?
Desde pequena via vários livros dele na estante de minha mãe e, sempre que possível, eu olhava as sinopses, imaginando como seria aquilo. Até que um dia, sem nada pra fazer em casa, resolvi pegar um livro e ler. E, meu Deus, eu me apaixonei logo nas primeiras páginas. A partir de então, li mais alguns do mesmo autor e pulei para os livros maiores de Dan Brown, que tanto me assustavam pelo tamanho, naquela época.
E assim foi criada um leitura assídua, fanática por romance policial, serial killers e teorias de conspiração. Acho que isso em partes explica algumas coisas sobre mim... Heh.
De qualquer maneira, devo dizer que pouco lembro dos livros que li naquela época. Obviamente, tenho cenas bem marcadas na minha cabeça. Mas como não os reli, a coisa foi se perdendo. Por isso resolvi que a partir de agora, quero reler todos e trazê-los até vocês; apresentar meus belos e amados amigos. Com isso, resolvi começar o ano lendo um livro do Sidney que eu ainda não tinha lido e estava perdido entre as coisas de minha mãe: Conte-me Seus Sonhos.
Assim, por mais dois dias, mergulhei no mundo criado por um dos que me introduziu a Literatura.

Okay, parando de divagar, vamos ao livro.

Ashley Patterson, Toni Prescott e Alette Peters são três mulheres lindas que possuem apenas a beleza e o local de trabalho em comum; de resto, são totalmente diferentes: gostos, dons e até mesmo seu país de origem. Ou, pelo menos, era assim até que uma série de assassinatos começasse a ocorrer ao redor do globo: Quebec, Londres, Roma, São Francisco... E nos locais do crime, todos possuem a mesma digital: Ashley Petterson.
Com o livro narrado em terceira pessoa, conseguimos conhecer um pouco das três e o interior de suas mentes; e ficamos com a cruel dúvida: Como Ashley poderia ser a assassina, se ela nem ao menos estava lá? E muitas vezes nem conhecia o assassinado! Mas nada ajuda muito quando um dia ela perde a memória de um final de semana inteiro...
E é durante a segunda parte do livro, o Tribunal, que vamos conhecendo as respostas. Sinceramente, foi a parte que eu mais gostei!
Não posso dizer do que se trata a terceira, pois seria um spoiler - apesar de que muitas pessoas já desconfiam do que poderia estar acontecendo logo na primeira parte - dos assassinatos.
Com várias reviravoltas e uma trama que me impede de ir muito a fundo com a resenha, o mestre Sheldon nos prende em sua narrativa do início ao fim, nos fazendo prender o fôlego e torcer por alguns personagens. E ter vontade de torcer alguns personagens. Ou o pescoço deles.

Apesar de ter amado a trama toda, as reviravoltas e tudo mais, achei alguns pontos no livro que ficaram meio frouxos. Algumas coisas que... poxa, não era pra ter acontecido assim. Como a cena do policial (só vai entender quem ler).
Outra coisa, e essa é spoiler então, quem quiser ler é só selecionar que vai conseguir...

[SPOILER ALERT]Caramba! Como ninguém pensou em perguntar pro pai dela o que poderia ter acontecido com ela na infância? Eles são psiquiatras ou um saco de batatas? O final também me deixou rebelde. COMO-ASSIM ele saiu impune? COMO? *batendo a cabeça na parede*[/SPOILER ALERT]

Enfim. Um pouquinho dessas coisas que até daria pra deixar passar, me desanimaram um pouco. Mas não o suficiente, porque eu ainda adorei o livro! Toda a trama e o mais legal de tudo: o porquê dos assassinatos... Sério, eu adoro isso! HUAUHAUH Eu já disse que amo serial killers, então né.
Eu me apaixonei muito pelas três personagens principais, todas marcantes do seu jeito, todas de personalidade muito forte. Uma coisa é certa: se vocês começarem a ler, não vão parar até o fim.
Espero também que entendam que eu não pude falar muito do livro, porque se não eu provavelmente estragaria a surpresa. Mas vale a pena, de verdade! Recomendo *-*
E pra quem não sabe, esse é um livro de 1998, então, se você tiver interesse, é bem provavel que ache em algum sebo. Acho que é a primeira resenha que faço dele, e espero que venham muitas outras.

Ps: Minha nota seria 4.5, ok?

Nota:  ★★★★☆

Nenhum comentário:

Postar um comentário