segunda-feira, 29 de outubro de 2012

[+18] Amante Revelado


Nome: Amante Revelado
Título Original: Lover Revealed
Autora: J. R. Ward
Editora: Universo do Livros
Livro: Skoob
Sinopse:
Butch O'Neal é um lutador por natureza. Ex-policial da divisão de homicídios, durão, ele é o único humano que já foi admitido no círculo da Irmandade da Adaga Negra. E deseja mergulhar ainda mais fundo no mundo dos vampiros, na guerra contra os redutores. Não tem nada a perder. Seu coração pertence a uma vampira, uma beldade aristocrática inatingível para ele. Se não pode ter Marissa, então, pelo menos, quer lutar lado a lado com os Irmãos. O destino o amaldiçoa realizando precisamente o seu desejo. Quando Butch se sacrifica para salvar um vampiro dos assassinos, cai vítima da força mais sinistra dessa guerra. Deixado para morrer, é encontrado por um milagre, e a Irmandade recorre a Marissa para trazê-lo de volta. Mas, mesmo o seu amor pode não ser suficiente para salvá-lo...


Desde 2010 que eu não relia esse livro, então na época, eu devo confessar que achei a história deles muito fraca, sem sal. Mas agora eu mudei completamente a minha visão quanto a Butch e Marissa.

Marissa é uma fêmea da aristrocracia, é delicada e vive de acordo com as regras da glymera. Foi meio que uma shellan de Wrath por muitos séculos, muitos e até ela mesma se refere como a shellan indesejada, porque apesar dele se alimentar dela e vice versa, ele nunca realmente a tomou como shellan. E quando Beth chegou na vida de Wrath e ele rompeu com Marissa - só que ao contrário, já que Marissa descobriu quem era a fêmea que ele amava e terminou tudo com ele -, ela ficou manchada aos olhos da aristrocracia. Uma fêmea que rejeita o Rei? O único vampiro de sangue puro? Só poderia ter alguma coisa de errada com ela... e ela também acreditava isso, porque mesmo depois de terminado com o Rei, nenhum macho sem companheira investia nela. Todos a ignoravam completamente. Exceto Butch. Ele não a via como uma coisa ruim a ser ignorada. Ele a queria, a desejava.

Butch O'Neal foi um policial da divisão de homicídios de Caldwell. Por ser muito próximo a Beth Randall, ele acaba sendo levado para o mundo dos vampiros quando Beth realiza a transição. Desde disso, ele vive no complexo da Irmandade. Vira colega de quarto de Vishous no Buraco - ou como eu gosto de manter o nome do original: Pit - e tudo parece que está indo bem, mas não está. Por ser humano, ele não pode lutar com a Irmandade e por saber de mais para um humano ele não podia voltar para a vida que ele tinha antes. Essa coisa de estar em cima do muro, nem lá nem cá o estava deixando triste; Marissa era a única coisa boa nisso tudo.

Butch e Marissa formal um casal 8 ou 80. Ou você gosta deles ou não gosta. A história dos dois é realmente linda, um pouco confusa e angustiante no começo, porque eles se amam, mas não revelam isso pensando que o outro não iria corresponder o sentimento, tudo devido à um mal entendido ocorrido há meses. Uma vez que tudo é revelado, as coisas começam a ficar um pouco menos complicado.

No meio coisa toda de ficar em cima do muro, Butch acaba mergulhando de cabeça na guerra entre redutores (para mim, sempre lessers) e vampiros, e acaba fazendo isso de uma forma involuntária e sem retorno. Butch é capturado pelos redutores, depois de torturado fisica e mentalmente, ele é deixado para morrer na floresta, estava nu e encarando a morte de frente naquele tempo frio. Mas ele não estava mais sozinho, ele agora tinha uma coisa maligna dentro dele e não queria levar isso para perto da Irmandade, nem para Marissa.

A partir desse dia em que ele é encontrado por Vishous na clareira, é que a história começa de verdade. É uma luta entre o bem o mal, a luta de um homem para encontrar o seu destino... e a luta de seu melhor amigo para não perder a sanidade. Apesar desse não ser o livro de Vishous, nós começamos a entender um pouco mais desse guerreiro tão sofrido e misterioso, suas perversos e obsessão que ele tem por Butch. Confesso que eu fiquei com pena do Vishous por ele ser um ser todo quebrado. Mas isso não é coisas para essa resenha, então: seguindo em frente.

As cenas de sexo entre os dois são realmente lindas, não são de tirar o fôlego e tudo o mais, mas são lindas. A primeira vez de Marissa é especial e ao mesmo tempo não, eu fiquei com pena dela, porque ela realmente acha que tem alguma coisa errada com ela. Então se ela não tinha gostado de sexo, é porque ela era a defeituosa. Mas por sorte, nosso querido Butch mostra que o problema não é ela, então as poucas cenas que acontecem são mágicas.

Como eu disse antes, IAN é a minha série de livros favoritas, então não consigo dar menos que nota 5 para nenhum livro... mesmo para aqueles que eu não gostei - ou achava que não gostava.

Até a próxima!

Nota: ★★★★★

Photobucket

Nenhum comentário:

Postar um comentário