sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Tudo o que ela sempre quis


Nome: Tudo o que ela sempre quis
Autora: Barbara Freethy
Editora: Novo Conceito
Livro: Skoob
Sinopse:
Ela era a melhor amiga deles, ou assim eles pensavam — até anos mais tarde, quando seus segredos os levam a uma perigosa busca pela verdade sobre quem ela realmente fora... e por que morrera... Dez anos atrás, em uma festa louca, a linda e estonteante Emily caminhava para sua morte, deixando seus três melhores amigos e suas "irmãs" — Natalie, Laura e Madison — devastados. Nenhum deles esquecera aquela noite — ou o papel que cada um teve na morte de Emily, a culpa que os persegue e a perda que ainda sofrem. Agora, um escritor desconhecido entra na lista dos livros mais vendidos com um romance similar à história deles. Quem é ele? Como ele sabe os detalhes íntimos de suas vidas? E por que ele está acusando um deles como assassino? Quando eles começam a desvendar a verdade sobre a amiga em comum, irão redescobrir um amor que ela perdeu há muito tempo e descobrir segredos que vão mudar sua vida para sempre...


Totalmente Pretty Little Liars.
E incrivelmente surpreendente.
Vou começar pelos pequenos detalhes que achei meio desagradáveis, o que não foram muitos, apenas dois. Primeiro, eu encontrei alguns errinhos bobos na diagramação, nada de absurdo, mas que é notado com facilidade. E Segundo, mas não especificamente pra editora ou pra autora - não gostei da capa. Digo, é linda, inclusive a paisagem, mas a imagem não traz sentindo algum à história. Ainda mais por retratar um suspense, acho que a capa devia ser mais chocante, ou sombria, e isso não é transmitido devidamente, tanto que eu nunca me interessei muito antes pelo livro, achando que se tratava de um simples romance, não algo mais adulto e sério.

Quando eu li a sinopse, eu imediatamente a comparei com a série Pretty Little Liars. Pra quem assiste, deve ter pensado o mesmo que eu. Porém, sendo direta, essa história não tem tanta enrolação e você consegue facilmente se achar nas suspeitas dos personagens. Não que eu me perca na série, pois consigo acompanhar e entender, e acho uma trama MUITO boa, de verdade, tem que ter muita criatividade e inteligência pra conseguir montar e encaixar tudo, só que esse livro é menos complexo.

Quando Natalie entrou na faculdade de medicina, logo ela fez três amizades que pareciam mais irmãs do que amigas em si, e todas tinham acabado de entrar também. Ela, Emily, Laura e Madison se tornaram amigas inseparáveis muito rapidamente, mas o sonho não durou muito tempo, somente um ano e meio quando, por um acidente, Emily morreu e elas se separaram. Traumatizadas com a tragédia, cada uma seguiu um caminho diferente, até um escritor conseguir reagrupá-las, embora não de uma boa forma.
Após 10 anos, numa folga no dia de trabalho de Natalie no hospital, ela assiste na televisão um escritor divulgando seu lançamento: Um livro que contava, basicamente, a história delas, só que com os nomes modificados, somente as iniciais iguais, o que logo as identificavam. Porém, a história não era contada totalmente corretamente: Acusava uma das amigas de Emily a tê-la matado. Justamente Natalie.
Para piorar sua situação, como se já não estivesse abalada, seu único e antigo amor, Cole, irmão de Emily, reaparece em seu hospital, quando foi atingido pela namorada. Seriam todos esses fatos apenas coincidências do destino?
Cole é jornalista, e de alguma forma consegue rastrear o endereço de Natalie, querendo satisfações dela, inclusive sobre o livro. Então eles vão atrás de informações numa tarde de autógrafos com o autor, onde encontram Laura, que também foi com o mesmo intuito, mas o autor os reconhece e foge, alegando estar passando mal. A partir daí, tudo fica terrivelmente estranho. Porque o autor fugiria, se não tivesse qualquer culpa? E como ele tinha obtido tantos segredos do que passou entre elas?
A trama se desenvolve em base ao suposto assassinato de Emily, quem seria o tão misterioso autor, e quem realmente a matou, sendo que o caso já tinha sido fechado como apenas um acidente, e ninguém duvidava. Quanto mais procuram, mais provas encontram que incriminam basicamente TODOS! Laura e Madison, que apesar de jurarem que nunca fariam isso e amavam a amiga, faziam muito tempo que não se viam para crer totalmente; Drew, marido de Laura, que na época não simpatizava com Natalie e ficava o tempo todo trancado no escritório, alegando estar trabalhando num projeto da empresa; Josh e Dylan, os irmãos gêmeos vizinhos de Cloe, e principalmente muito amigos de Emily desde a infância; e Natalie, cuja carreira estava em risco pois não demorou para que todos relacionassem a história com a verdadeira, e a acusassem de ter matado a melhor amiga, sem provas, apenas pelas confissões do livro.
"- Mas se você está feliz... É isso o que importa.
- A felicidade não importa; sucesso, reconhecimento, isso sim. Todo mundo sabe que viver de música é quase impossível. - A vida não é só ganhar dinheiro. É fazer o que se gosta. Não se venda fácil, Laura. Não deixe ninguém definir a sua personalidade. Nós duas temos muito em comum. Passamos muito tempo olhando a vida passar da janela, observando todo mundo se divertir. Agora, finalmente, tenho saúde. E você está longe dos seus pais e de todas as pessoas que a convenceram de que, a todo momento, deve perseguir um futuro de felicidade. E, depois, todo mundo diz que esta é a melhor fase da vida. Vamos fazer isso vale."

Uma coisa legal é que a Emily era basicamente querida por todos. Ela era uma garota meiga, carinhosa gentil, doce, e que fazia as pessoas se encantarem por ela pelo seu jeito. Ou seja, não tinha como pensar em alguém que quisesse fazer tal coisa com ela. E a parte em que a autora nos faz desconfiar de quase todos os personagens do livro (haha) é muito angustiante, porque você não consegue se decidir em quem apostar primeiro, e no final você fica de boca aberta, pois jamais pensaria em tal possibilidade.
De verdade, eu AMEI o livro. Os detalhes são super bem colocados, o romance entre eles, a amizade que ressurge, além de nos dar até uma lição de vida. Envolve muito mistério e suspense, mas não num estilo onde envolve muito detetives e policiais (o que, dependendo do caso, torna o livro mais sério ainda); eles mesmos vão atrás para resolver, pois está interferindo na vida deles, e precisam por si sós descobrirem o que aconteceu de verdade naquela noite. E é quando percebemos que, querendo ou não, sempre temos alguns segredos obscuros guardados, e que nem nossos melhores amigos sabem.

É muito booooooooom! Não consegui largar o livro enquanto não terminasse de ler. A escrita da autora nos envolve e não deixa o ar de suspense ir embora nem por um momento. Confesso que sim, o livro inteiro é somente sobre isso. Mas acreditem, é bom! A autora faz de uma forma que consegue te prender, não é aquela coisa arrastada que não sai daquilo, pois ao mesmo tempo em que é contado, nós vamos descobrindo novas peças do quebra-cabeça que estavam soltos, e tudo começa a fazer mais sentido (ou fica mais embaralhado). O kit é muito bonitinho, o marcador dá pra destacar (quem disse que eu fiquei brincando com ele o tempo todo que lia?) e só tive alguns probleminhas pra conseguir tirar da bolsinha que é bem estreita, mas tudo bem. Vale mais do que a pena ler, indico completamente vocês a desvendarem e se surpreenderem com o que aconteceu de verdade com Emily.

Nota: ★★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário