quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Sirensong


Nome: Sirensong - O perigoso chamado da rainha
Autora: Jenna Black
Série: Fariewalker
Editora: Universo dos Livros
Sinopse:
Sirensong é o terceiro livro da série Faeriewalker. Neste volume, Dana é convidada a ir a Faerie para ser oficialmente apresentada à Corte Seelie. Porém, Titânia, a rainha, a quer morta. O convite não pode ser recusado e Dana, seu pai e seus amigos rumam a uma viagem cercada de perigos, ataques, ameaça e medo. Será que ela conseguirá vencer esses desafios? Uma saga surpreendente, recheada de aventuras e romance.


Aviso: Contém spoilers para quem não leu o primeiro e segundo livro da série.

Quando eu terminei de ler Shadowspell, eu fiquei tão ansiosa pra ler Sirensong, que eu mal via a hora de chegar o livro (que, aliás, MUITO obrigada Universo dos Livros por ter me cedido a série!). Quando esse dia finalmente chegou, eu estava pulando de felicidade, pois eu realmente amei o segundo volume, e tinha grandes esperanças de o terceiro ser melhor ainda.
Erro meu.
Logo que abri o livro, me desanimei um pouco. Achei que talvez fosse porque eu estava viajando, então não estava no clima, mas logo depois descobri que não era o caso.
Dana e seu pai vão para um baile, onde lá ela conhece o príncipe Henry, alguém que o pai dela tem um profundo ódio, mas sendo educado, não demonstra isso, embora o sentimento seja recíproco. Com isso, o príncipe lhes convida para ir à Faerie, onde sua mãe (a rainha Titânia) vive, pois ela quer conhecer Dana. E eles simplesmente não podem recusar o convite, se não, seria considerado uma ousadia.
Ainda assim, Dana tenta convencer seu pai de que aquela não era uma boa ideia, de que a chance de ela ser morta ali eram grandes. Mas ele lhe garante que ela estará protegida, e que a rainha também não lhe fará mal. Quando sua mãe é avisada da viagem, ela surta completamente, em prantos, e implora para Dana não ir. Já Dana, implora para que ela não entre em depressão novamente, e volte a beber descontroladamente. Mas ela não consegue prometer isso a Dana, e ela fica profundamente irritada, pois nem se afastar da bebida pela filha, a mãe consegue.
Keane, Ethan e Kimber quando descobrem sobre a viagem, se oferecem imediatamente a acompanhá-la, e ela, apesar de saber que poderia estar os arriscando, aceita por achar que se sentiria mais confortável (além de protegida) com eles ao seu lado. E então, Dana, Keane, Ethan, Kimber, Finn e seu pai embarcam numa aventura para conhecer a rainha Titânia, acompanhados também por Henry e seus Cavaleiros, mas que servem apenas para protegê-lo, e a mais ninguém.
E é o livro inteiro o caminho até chegar lá. E outra metade deles fugindo. Sem exagero.
Várias pessoas criticam essa série, principalmente por causa da personagem principal. Eu nunca liguei muito, mas agora eu comecei a perceber QUANTAS burradas ela cometeu na saga inteira. Mesmo com a vida dela em perigo, ela continuava se arriscando, e sem nem ao menos pensar nas consequências! Parecia uma criança se achando dona do próprio nariz! E nesse último livro, ela me enfureceu demais.

"- Isso foi uma das coisas mais valentes e idiotas que você já fez - ele disse ao encontro do meu cabelo. - Você acabou de roubar dez anos da minha vida.
Soltei uma risada ainda cheia da adrenalina que percorria meu corpo.
- Você é imortal, seu bobo.
- Eu era antes de encontrar você - ele rebateu."

Primeiro porque a autora quis transformar ela como a salvadora da história toda. Qualquer sacrifício que aparecia, lá ia a Dana salvar a pátria, sofrer que nem uma condenada, só por ser a única fariewalker ali. E detalhe, Ethan e o pai dela viviam brigando com ela por isso, mas ninguém tinha a capacidade de pará-la. Por favor, né. E o pior, depois ela voltava, mal, mas não o tanto que realmente devia estar. E isso foi muito ruim, de verdade.
Segundo, porque assim.. Pra eles chegarem até Farie, eles tinham que ir a cavalo. E desde o momento em que ela subiu no cavalo dela, Phaedra, ela ficava reclamando. Meu deus do céu! Se não fosse por ela (era fêmea), você teria que ir a pé, prefere? Problema é seu se não está acostumada a andar de cavalo, não precisa descontar no pobre animal! Fora o que acontece depois, que não vou contar por spoiler, mas o sofrimento estampado, E ELA NEM AÍ. Ela só queria saber DELA, dos amigos, do pai, mas do animal que correu por ela, ela tava pouco se ligando. *respira* vocês não fazem noção da fúria que eu fiquei, e que fico só de pensar.
Foi aí que eu percebi que ninguém presta direito na história toda. Basicamente, só o Keane, e ~principalmente a Kimber, que é a coitada de história, só mentem pra ela e ela ainda é aquela amiga verdadeira que nunca deixa eles. Porque como ela mesma disse, Dana e Ethan se merecem por viverem mentindo. Então não sei se isso era pra ser bom, mas eu não consigo me comover com o 'sofrimento' que Dana passa.
Quanto ao Erlking então, sem comentários. Eu terminei o segundo livro super na expectativa de o que ela faria pra conseguir se livrar, e o desfecho foi muito mais simples do que eu esperava. E pra quem tem uma imagem tão malvada, ele consegue ser bem bonzinho.
O final até foi legalzinho, ao menos não é aquele tipo de série que a autora prolonga porque acha que tem uma história infinita. Ainda pode ser tirado bastante do tema da história, mas a autora preferiu parar nesse, e acho que se estendesse demais, ia ficar muito arrastado. A minha nota é só porque eu tive esperanças demais e me decepcionei demais também. Foi uma leitura lenta, eu não consegui pegar e devorar como com o segundo, por exemplo. E infelizmente, não foi tudo o que eu esperava :/
Mas pra quem gosta do tema de fadas e tudo mais, é um livro legal, só não se esqueça que tem seus pontos negativos, como a personagem principal, e que esse é um ponto que pode desanimar muitas pessoas.

Leeh: Olha eu invadindo descaradamente o post da Carol. Sim, gente, eu ri do surto dela, mas não posso deixar de concordar. A Dana sabe irritar, e quem lê a série percebe as burradas que ela faz, com essa mania infernal de confiar em si mesma e em ninguém mais. Quer dizer. As pessoas arriscam a vida por você, e você, mesmo assim, não confia nelas? GRR.
Bom, mas não tô aqui pra criticar a Dana. Quero dizer que li a série em uma semana, porque fiquei verdadeiramente presa ao mundo de Avalon, e acho que entrei em uma pequena hangover, depois dessa série. Ainda me pego pensando em alguns personagens... Mas uma coisa é fato: não criem espectativas. O único livro que merece um 5, mesmo, é o 2. Esse demora muuuito pra pegar no tranco, pras coisas acontecerem, e você só fica a roer unhas, querendo saber o que diabos vai acontecer, e logo.
Também, queria dizer que a Universo tá de parabéns pela diagramação da série toda, que é maravilhosa e mantém um padrão de tamanho/capa. Só esse livro que possui alguns erros de revisão (alguns mais/mas trocados aqui e acolá), mas nada que numa próxima edição não possa ser rapidamente corrigido.
Se você gosta de livros com aventura, fadas e um pouco de ação, essa série é uma boa. Só que não criem tantas espectativas, porque a autora sabe enrolar a gente. De qualquer maneira, não deixa de ser uma série bem legal e melhor que muitas por aí. :) E desculpem a invasão, mas precisava deixar uma notinha sobre a série!

Nota: ★★★★☆

Nenhum comentário:

Postar um comentário