domingo, 3 de junho de 2012

Livros virando filmes #004

Resolvi fazer esse post pois tenho escutado coisas que tem me deixado realmente inconformada. Estou o montando ao som de Bella's Lullaby, pois não venho para falar apenas de Jogos Vorazes, e sim de todos os livros que foram modificados para filmes. Sério mesmo que eu tenho que ouvir pessoas falando que Jogos Vorazes é simplesmente um filme de sessão da tarde? Ou ouvir essa música, tão delicada e profunda, que nos faz viajar e emocionar lembrando cada cena da história... Para depois ouvir reclamações, críticas, e xingamentos tão ofensivos sobre o vampiro brilhar, ou sobre a personagem ser tão boba, ou... Sério, chega! Eu tô cansada de ver pessoas acabando com histórias que me marcaram, simplesmente por ter uma única opinião e não se interessar em procurar afundo, ou ao menos ler o próprio livro, se baseando apenas no que viu. Ninguém, absolutamente ninguém tem o direito de julgar sem conhecer algo profundamente. E é só isso que eu tenho visto nossa geração fazer, seja em filmes, em músicas, em absolutamente QUALQUER coisa.





Eu fui ver Jogos Vorazes logo na estréia, e a princípio, na empolgação, eu acabei deixando até os erros passarem e achei completamente perfeito, super fiel ao filme. Só que depois, parando pra pensar melhor, e vendo os comentários de algumas pessoas, eu comecei a reparar em várias coisas que sim, deixaram uma história maravilhosa, bem mais pra baixo.

Pra começar, o início em si, a situação em que se encontram é simplesmente jogada. Esse é o distrito tal, e nós vamos pegar um casal pra morrer e fim. Teve o telão em que passou a mini historinha contando como tudo aconteceu, mas que nem se compara com todo o detalhe que nos transmite no livro, entendendo perfeitamente os motivos (apesar de não concordarmos). Mas no filme, se torna algo até sem emoção. Sei lá, pra mim realmente não foi o mesmo, aquele pânico, foi como se eles estivessem sorteando alguém pra ganhar um carro, ou simplesmente participar de um programa, não como se eles tivessem sido escolhidos pra ir a morte basicamente!
Quanto ao Haymitch, eu nem preciso comentar, certo? Ele não passou nem metade do que demonstrava ser no livro. Pelo contrário, nos dava raiva por não os ajudar e foi lentamente conhecendo os tributos, a ponto de se soltar e ir deixando a bebida de lado. Mas não, ele parecia mais alguém que simplesmente bebia, mas não sendo um alcoólatra, e o envolvimento dele com os tributos foi muito fácil de ser feito.
A capital, pelo amor de deus, o que é que foi aquelas roupas, e pior, as maquiagens? Fiquei em choque, porque pelo menos na minha mente, não era assim que eu imaginava. Mas isso é o de menos, não reclamo, de uma certa forma dá para entender e nem modificou a história.
Achei que o filme passou rápido demais, e se formos notas, tem detalhes do filme que podem não ter feito diferença, mas que faz parte, e aquilo me fez uma grande falta. O relacionamento da Katniss com o Peeta quase não teve emoção também, pois eles não passaram muito tempo juntos, e se aparecia alguma cena deles conversando era bem raro. Com a Rue então, no livro elas passam TANTO tempo juntas, por isso a Katniss vai criando carinho por ela, não a toa. E no filme isso não passou nem um pouco, foi rápido demais, até dá pra entender, se não iria prolongar demais. Mas filmes bons de verdade, não importa quanto tempo seja, contanto que conte toda a história, não concordam? Não é a toa que Harry Potter é tão bom e faz tanto sucesso.
Acho que o único ponto bom de verdade, é a Katniss. Ela foi MUITO bem atuada, completamente melhor que a do livro que eu considerava um robô por não demonstrar quase os sentimentos, já no filme ela não deixou isso transparecer tão exageradamente, mas no ponto certo.
Os efeitos também não ficaram grande coisa, confesso que em certas partes o filme deixou a desejar, mas por outro... Eu sei qual é a verdadeira história, então eu acho que posso dar minha opinião entre a parte boa e os contras. Isso, é diferente de dizer que é apenas uma sessão da tarde, pois eu não considero um filme com sangue, e luta pela sobrevivência algo pra ser assistido como sessão da tarde pra relaxar. Poderia ter sido melhor? Sim, podia. Não é porque sou fã e adoro a história que sou obrigada a dizer que amei em todos os sentidos. Não, eu tenho que apontar os erros e esperar que melhorem e os ajeitem no próximo filme da série. Mas eu não estou simplesmente jogando minha opinião sem ter uma base, eu li todos os livros exatamente quando soube que ia estrear, e tenho meu direito de gostar ou não, mas sem xingar a história, ou os personagens. Acima de tudo, a população precisa aprender a ter algo essencial. Esses dias eu tava fazendo um trabalho com meu colega, e num exercício, tava escrito assim: Para você, quais são as três coisas mais essenciais para a geração?
E ele me perguntou. E eu respondi: Educação, Conhecimento, e Respeito.
Todos deveriam ter isso, sem exceção. Mas não é o caso, nunca será. Mas eu sinceramente gostaria que as pessoas pensassem duas vezes antes de falar as coisas, pois se fosse ao contrário, aposto que não gostariam. E mesmo se não gostou, sem problemas. Só saiba exatamente o que falar, não julgar sem uma base ou critérios pra isso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário