terça-feira, 8 de maio de 2012

Interligados


Nome: Interligados - Aden Stone e a batalha contra as sombras
Autora: Gena Showalter
Série: Interligados
Editora: Universo dos livros
Livro: Skoob
Sinopse:
A maioria das pessoas de 16 anos de idade têm amigos. Aden Stone tem quatro almas humanas que vivem dentro dele. Um pode viajar no tempo. Um pode levantar os mortos. Um pode prever o futuro. E outro pode possuir outro humano. Todo mundo pensa que ele é louco, essa é arazão pela qual ele passou sua vida inteira entre instituições para doentes mentais e reformatório. Tudo isso está prestes a mudar. Durante meses Aden tem tido visões de uma menina bonita – uma moça que carrega segredos antigos. Uma menina que quer salvá-lo ou destruí-lo.


Interligados é um livro beeem complicado de resenhar. Ainda não defini exatamente se pra qual sentido, bom ou ruim. Mas com certeza, me surpreendeu muito mais do que esperava.
Aden Stone era para ser um garoto normal, se não houvessem quatro almas dentro dele, o enlouquecendo enquanto falam em sua cabeça. Cada um tem uma habilidade, assim, as transferindo para Aden. Se formos parar para pensar, olha quantos poderes maravilhosos ele tem, poderia fazer tantas coisas! Pelo contrário, Aden passou a maior parte de sua vida em hospícios e reformatórios, já que todos o consideravam louco por falar sozinho (ou se comunicar com as almas). Era completamente rejeitado pelas pessoas, não podia ir para o colégio, e até tinha se acostumado com a infeliz vida quando apareceu Mary Ann. Aden estava no cemitério, lutando contra mortos que se levantaram, quando houve nada além de silêncio em sua cabeça, e uma forte corrente de ar. Aquilo era fora do normal para Aden, e o único motivo aparente por esse acontecimento, era uma garota que o assistia, embora logo deixando o local e os poucos segundos de paz irem embora junto dela. Contudo, as almas não ficaram tão felizes assim quanto ele. Nesse tempo, elas estiveram num buraco negro, desesperadas e aflitas, sem terem noção de onde estavam. Afinal, não é como se tivessem pedido para estarem em sua cabeça, elas simplesmente não tinham escolha, e Aden havia passado anos procurando por uma forma de retirá-las.
Ainda inconformado, Aden segue a garota e a encontra com uma amiga, conversando. Sem hesitar, embora envergonhado, ele pede seu telefone para entrar em contato, embora a garota não queira falar sobre o assunto. Nisso, Aden consegue entrar no mesmo colégio que Mary Ann e ainda insiste, querendo solucionar logo esse mistério do efeito que ela tem nele. No mesmo dia, quando ela voltava para casa pela floresta (tanto na ida também), um lobo a persegue. Ou melhor, um lobisomem. Ele pede por informações de Aden, e tudo que Mary Ann consegue pensar é: Porque eu consigo ouvir o que um lobo diz, e na minha cabeça?

- Por que você não conversou assim comigo durante toda a semana?
Quanto mais converso com você, mais quero conversar. E acho que já penso muito em você.
- Oh - ela disse novamente, um arrepio de empolgação resplandecendo por ela. Lobinho realmente pensava nela. Sim, mas o que ele pensava? Ela se perguntou, a empolgação acabando.

Então Aden aparece e eles travam uma briga, assim Mary Ann podendo ver os poderes de Aden, e ficando cada vez mais em choque. Encabulada, ela aceita conversar com Aden e tentar entender o que estava acontecendo, porque ambos sentiam essa rajada de vento, e uma vontade imensa de se abraçarem, e principalmente, porque ela conseguia calar as vozes na cabeça dele.

Para começar, quando eu li a sinopse, eu logo pensei: Mais uma história em que a personagem vai ser a heroína, eles vão se apaixonar, e tudo bonitinho. Mas foi MUUUITO LONGE DISSO!
Sério, tive que expressar minha surpresa, porque foi demais! Essa vontade gigantesca que um tinha de abraçar o outro, era simplesmente... Nem amizade, mas sim irmandade! Era um afeto de proteção, e de carinho. Mas nada além disso. No começo eu até fiquei braba, porque se na sinopse eu desanimei por isso, ao ler a história eu QUERIA que eles ficassem juntos, porque são muito fofos, mas não! Hahahaha. Mas aí você com certeza deve estar se perguntando: Então não tem romance na história?
Uma das almas vê em suas previsões, uma vampira repleta de sensualidade, e que conquista o coração de Aden logo de cara. Ela se recusa a aceitar esse amor, pois sua vontade de bebê-lo acabaria se tornando maior, e a alma também previa a morte de Aden, que não era muito difícil na verdade de prever qual seria. Mas ambos acabam se entregando a esse amor, deixando de lado qualquer barreira, e as usando para somente fortalecer o que sentem um pelo outro. Já o lobinho de Mary Ann (como ela o apelidou), é como o guarda-costas de Victoria, a vampira de Aden. Por isso ela a perseguia, para obter respostas a respeito de Aden que estava se envolvendo com sua protegida. Mas não, isso não significa um triângulo amoroso, se não eu estaria bem nervosa, hahaha. Riley (o lobinho) um dia resolve transformar-se e mostrar sua verdadeira forma para Mary Ann, e, bom... Ela nunca mais conseguiria abraçar seu lobinho da mesma forma, sabendo quem ele realmente era, além daquele que mais a ajudou quando seu namorado idiota a trair com sua melhor amiga, deixando-a grávida. Riley é suuuper fofinho! Eu sinceramente prefiro muito mais esse casal do que o Aden com a Victoria, e não me pergunte exatamente o porque, eu só me apeguei mais a eles.

Ela ficou na ponta dos pés e deu um rápido beijo nos lábios de Riley. Quando a garota tentou se mover, seus braços foram segurados por Riley, que a manteve no lugar. Os olhos do garoto brilhavam.
- Da próxima vez em que você decidir fazer isso...
- O quê? - Ela disse, enrijecendo-se. - Eu devo avisar?
- Não - Ele sorriu. - Continuar.

Esse é outro detalhe que lendo a sinopse, me desanimou bastante. Lobisomens, vampiros? Estava ótimo somente até as almas! Mas aí estragariam tudo, só que foi bem ao contrário, isso só deixou a história mais perfeita ainda, como um complemento. Os quatro juntos, totalmente diferentes, embarcaram nessa jornada que nos prende do começo ao fim. Tem mais tanta coisa que acontece, só que eu realmente não posso comentar, pois tiraria a graça, mas é nessas horas que a gente vê QUANTA coisa pode acontecer em 400 páginas de um livro.
O ruim, é que infelizmente, o final deixou a desejar. Eu esperei tanto pelo final, para ser bem bobinho e decepcionante. Isso, de fato, não me anima muito a ler o próximo, e acho que sinceramente se for ler, é mais pelas almas, pois querendo ou não, também são personagens maravilhosos, e que a autora soube como os colocar perfeitamente, sem nos confundir ou deixar perdidos. Coloquei essa nota pois o começo pra mim foi bem difícil de prosseguir, eu não conseguia ganhar vontade para continuar, e o desfecho me decepcionou. Mas se tivesse, eu daria um 4,5 quase 5, serve? Vale muito a pena ler, afinal, vocês não estão curiosos para saber como Aden Stone conseguirá se livrar de QUATRO almas presas em seu corpo? Eu estaria morta já, haha!

É claro que seus companheiros precisavam comentar.
Caiu de maduro, zombou Julian. Você deveria se envergonhar.
Você quer virar o jantar?, acrescentou Elijah.
- Galera - Ele rangeu os dentes, intensificando seus esforços para conseguir apoiar as costas no chão. - Por favor, estou lutando.
Lutando? Eu não chamaria isso aí de 'luta', replicou Caleb. Está mais para 'levar uma surra como uma menininha'.
Ei, mais respeito aí.
Foi mal, Eve.


Nota: ★★★★☆


Nenhum comentário:

Postar um comentário