sábado, 17 de março de 2012

Um Dia




Nome: Um Dia
Autor: David Nicholls
Editora: Intrínseca
Livro: Skoob | Saraiva | Submarino
Sinopse:
Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.


Confesso à vocês que, ao contrário do que aconteceu com muitas pessoas (inclusive a Juh aqui do blog, que falou que, apesar de não saber o que esperar do livro, já sabia que ia gostar da história), à primeira vista o livro não não me chamou atenção. Achei a história original, mas conclui que a proposta era inovadora demais pro meu gosto e passei a “ignorá-lo”. Sorte a minha que a mesma Juh que não sabia o que esperar do livro, amou ele quando leu. De tanto que ela surtou pelo livro, acabei pedindo-o emprestado. E não arrependo mesmo!

O livro traz a emocionante história de Emma Morley e Dexter Mayhew. Apesar de a primeira vista parecer uma simples história de amor, o estilo de narração trás uma proposta super diferente e inteligente ao livro. Apesar de Dex e Em terem frequentado a mesma faculdade por quatro anos, somente no dia 15/07/1988 - O dia da formatura deles - eles se falam a primeira vez. Nesse primeiro dia acabam por passar a noite juntos e dentro do minúsculo quarto compartilharam um momento único que marcaría-os para o resto das vidas deles.

É nesse cenário que somos apresentados aos personagens principais. Emma e Dex são personagens completamente antagônicos a primeira vista: Em é uma jovem adulta extremamente inteligente, romântica incurável e idealista; Já Dex é um pouco... cretino (desculpem pelo adjetivo, mas não consigo achar um melhor) apesar de dono de um carisma inesgotável se é que isso é possível. Acho que um dos pontos mais positivos do livro na minha opinião são os personagens; durante as páginas do livro, mergulhamos no mundo deles de forma que você se sente no meio da história. A cada guinada que o livro dá, sofremos, nos divertimos e até temos vontade de xingar os personagens. O desenvolver deles durante a leitura é visível, porém por mais voltas que o livro faça, a essência dos personagens não foi perdida. O número de personagens secundários é bem grande - considerando que 20 anos da vida do casal é descrito no livro não poderia ser diferente - mas eles e suas participações são extremamente bem trabalhadas, e não é um monte de personagem jogado pelos ares que nem um ‘final’ ganham (o que não é tão raro nos livros).

"Dexter sentiu Emma rindo contra o seu peito e naquele momento percebeu que não havia nada melhor na vida do que fazer Emma Morley dar risada"

Como já disse, o livro trás uma proposta super diferente de narração. Acontece de 1 em 1 ano, sempre no mesmo dia. Em alguns capítulos Emma e Dexter estão comemorando o dia 15/07 juntos, outros conta um pouco do que eles passaram durante o último ano, sendo esse último tipo o meu favorito, pois ali que o desenvolvimento dos personagens ficava mais claro. No começo, me perdi com as datas - o que atrapalhou um pouco, e acabei por demorar um pouco para conseguir pegar o ritmo. A leitura é intensa, mas mesmo assim não é pesada. Ao mesmo tempo que a leitura é adulta e “adequada”, facilmente um adolescente consegue ler devido a leveza das palavras. É o típico livro que você chora e ri, ama e odeia, fica entendiada e não consegue largar.

Um ponto não muito positivo foi que inicialmente eu achei meio estranha a ligação da Emma com o Dexter, inclusive um pouco forçada, no início. Geralmente no final da faculdade as pessoas - ainda mais aquelas que nunca foram amigas durante a faculdade - tendem a se afastar. Em e Dex decidem não perder o contato apesas depois de uma noite juntos? Tudo bem que foi uma noite intensa, mas mesmo assim achei estranho. Porém como a Juh disse para mim depois quando estávamos conversando sobre o livro, dá pra claramente ver a amizade crescendo ao longo dos anos, o que acabou com meu estranhamento inicial.

" - Dexter, eu te amo muito. Muito, muito, e provavelmente sempre amarei. - Os lábios dela encostaram no rosto dele. - Só que eu não gosto mais de você. Sinto muito."

Eu achei um pouco estranho o fato de que em algumas partes o livro me deu a impressão de ter sido escrito justamente para virar um filme, com cenas nem tão elaboradas, facilitando para serem adaptadas para as telinhas. Considerando que o autor trabalha com o ramo do cinema também, não é tão surpreendente assim e até dá para entender; inclusive acho que em algumas partes pode ter ajudado a dar mobilidade ao livro, porém há algumas partes que eu pessoalmente achei que faltou um pouco de descrição.

A única razão de eu não ter dado 5 estrelas foi justamente o que eu mencionei a cima, mas mesmo assim não é nada que atrapalhe. É um livro que eu recomendo para todo mundo. A história é bem criativa, e no momento que você acha que ela vai ficar clichê o livro dá uma girada que você não imaginava, acabando com a “mesmisse”. Juro que nem mesmo o final é o que você espera pra todo livro de romance (pelo menos se você pensar igual a mim, haha). Eu espero que o medo de ler uma coisa muito diferente do que você está acustumado não impeça você de ler o livro, como incialmente aconteceu comigo. Eu garanto a você que você não irá se arrepender, pelo menos eu não me arrependi.


"- Meu timing não é muito bom, né?
- Não, não mesmo."


Nota: ★★★★☆

Photobucket e Photobucket

Nenhum comentário:

Postar um comentário