segunda-feira, 5 de março de 2012

[+18] Amante Eterno


Nome: Amante Eterno
Título Original: Lover Eternal
Autora: J. R. Ward
Editora: Universo do Livros
Livro: Skoob
Sinopse:
Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre os vampiros e seus carrascos os redutores. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Possuído por uma besta letal, Rhage é o membro mais perigoso da Irmandade da Adaga Negra. Dentro da Irmandade, Rhage é o vampiro de apetites mais vorazes. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir, baseado em seus instintos, e o amante mais voraz, porque em seu interior arde uma feroz maldição lançada pela Virgem Escriba. Possuído por esse lado sombrio, Rhage teme constantemente que o dragão dentro de si seja liberado, convertendo-o num perigo letal para todos à sua volta.


Há alguns anos, quando eu comecei a ler esse livro, eu realmente não tinha muitas expectativas. Se fosse um livro bom ou não, não ficaria decepcionada, porque Rhage não era o meu personagem favorito. Digo, eu não esperava que ele fosse intenso ou coisa do tipo, porque no primeiro livro isso fica meio que implícito. Ele só quer gandaia. Matar lessers e ter sexo quando quiser.
Minha imagem dele mudou completamente. Ele se tornou um dos meus favoritos e esse livro é o que eu mais releio. Acho que a cada 2 meses eu dou uma relida. E parace que é como se fosse a primeira vez: rio e choro nas mesmas partes. Chorei muito com esse livro. É lindo e perfeito e, ai, tudo o que uma garota poderia querer.

Rhage é o guerreiro mais letal da Irmandade. Ninguém consegue vencê-lo em uma luta. Ele é uma lenda dentre os de sua raça. Não só pelo impressionante físico, como por sua fome de sexo. Para que a besta que vive dentro dele fique quieta, ele precisa lutar e quando a luta não é boa o suficiente, ele precisa de muito sexo. Muitos da raça o invejam por isso, porque não sabem como ele se sente. Ele está cansado do sexo anônimo, cansado de ficar sozinho. Ele quer chegar em casa e ter uma mulher esperando de braços abertos, que se preocupe verdeiramente com ele, que não esteja querendo apenas a melhor noite de sexo da vida dela. Ele quer uma companheira, uma shellan. Não mais se sentir sozinho no mundo.

Mary é o tipo de mulher que não é notada na rua pelos homens, não é de parar o trânsito. Ela é apenas normal. Trabalha em um escritório de advogacia e é voluntária no Suicide Hotline. Há alguns anos, ela era professora de crianças especiais, dava aula para autistas, mas teve que sair do emprego devido à sua leucemia. Mary não está acostumada às coisas boas da vida, ela viu sua mãe morrer de distrofia muscular, presenciou como dor poderia mudar uma pessoa. Ela não queria que ninguém passasse por isso, porque ela sabia como era horrível a sensação de impotência e não queria que ninguém compartilhasse dessa experiência quando ela começasse com a bateria de quimeoterapia: sim, a doença tinha voltado.

Rhage e Mary fazem um casal tão lindo e perfeito, que você inveja a vida deles. Como eu disse, Rhage é muito intenso. As cenas de sexo deles - e são muitas - são descritas ora com detalhes picantes ora com carinho, amor e paixão, é a mais perfeita combinação. Eu me envolvo demais com os livros, e nesse eu mergulhei de cabeça. Senti alegria, tristeza, felicidade, indignaçao... enfim, tudo o que a J R Ward escreveu e um pouco mais!

Amante Eterno é um dos meus livros favoritos e sempre que eu vejo alguém falando mal dele, penso: "Você não tem coração". Numa escala de 1 a 5, Amante Eterno é 7. Essa resenha ficou curta, porque eu me obriguei a não falar demais e porque não tenho como expressar em palavras o que é esse livro. Pra mim, é perfeito.


Nota: ★★★★★

Photobucket

Nenhum comentário:

Postar um comentário