quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Apátrida


Nome: Apátrida
Autora: Ana Paula Bergamasco
Editora: Todas as Falas
Livro: Skoob
Sinopse:
Uma pequena vila na Polônia. Uma menina repleta de vida. Um encontro. Vidas Ceifadas. Sonhos Destruídos. Infâncias Roubadas. As recordações da personagem Irena amarram o leitor na História do Século XX. Baseado no estudo dos fatos que marcaram a época, o palco da narrativa é a conturbada Europa pós Primeira Guerra Mundial, culminando com a eclosão da Segunda Grande Guerra e a destruição que ela provocou na vida de milhões de pessoas. A narradora conduz a exposição em primeira pessoa, e remete o leitor a enxergar, através de seus olhos, o cotidiano a que ficou submetida. É um relato humano, sincero e envolvente que revela a passagem da vida infantil feliz da menina, para o tumulto da existência adulta, cheia de contradições.


Bom dia, Brasil! Cá estou eu novamente para trazer mais uma resenha de um livro que eu tive a oportunidade de ler pelo Booktour do Selo Brasileiro. Como vocês podem ver, eu nunca sei o que falar no começo das minhas resenhas e eu sempre acabo falando algo parecido, mas relevem. Enfim, eu só gostaria de dizer que ter participado do Booktour do Selo foi muito legal, e eu conheci vários livros que infelizmente eu normalmente não iria ler e eu acabei adorando-os; por isso, se vocês tiverem a chance de participar de algo parecido, não hesitem e aceitem de uma vez, porque com certeza foi uma das melhores partes do meu ano!

Um fato interessante é que dos 10 livros que eu li pelo Booktour, 3 deles falaram sobre a 2a Guerra Mundial. Como eu já disse na resenha de “O Arquiteto do Esquecimento” - um dos livros que falava sobre o assunto do booktour - “Acredito que isso nos mostre um pouco quanto essa questão é presente na humanidade hoje em dia, até naqueles que não foram diretamente envolvidos.” Enfim, não é um assunto “bonito”, mas é incrivelmente interessante e serve como cenário de um livro livro incrível, que é Apátrida.

Apátrida conta a história de Irena, que nasceu em um pequeno vilarejo na Polonia no início do século XX. Cresceu no mesmo pequeno vilarejo junto com seus irmãos - que não eram poucos - levando uma vida simples e razoavelmente tranquila. Irena contava com um grande amigo, Jacob, pelo qual Irena acabou se apaixonando quando eles cresceram. Entretanto, ele se casa com outra mulher; Irena casa-se com Rurik mesmo não acreditando que podia amá-lo, e se muda para a terra natal dele, onde teve seu primeiro filho: Jan. Quando ela achava que não poderia estar mais feliz, a Segunda Guerra Mundial chega, acabando com sua felicidade.

Apátrida foi o livro de estréia de Ana Paula e ela merece cada uma das críticas positivas que vem recendo. A leitura do livro é envolvente e a história é no mínimo, linda. Apesar de o começo ser um pouco confuso porque somos apresentados a um monte de personagens e no começo eles não chamarem tanto atenção, tanto a leitura começa a fluir melhor e os personagens são desenvolvidos e viram super perfeitos com o decorrer do livro. Tanto que chega um ponto que você fica triste por ter que levantar para preparar algo para comer ou dormir (odeio quando isso acontece, mas só mostra o quão bom o livro é).
A história é intensa, e por isso é super realística. Os personagens são tão bem descritos que eu fiquei me perguntando se não eram reais. A perfeição com que Ana Paula usa para descrever os sentimentos é muito grande, e por isso merece ser elogiada. A pesquisa que a autora fez fica clara por não haver nenhum erro histórico, o que, com certeza, é um ponto positivo.
Há alguns erros ortográficos e de digitação ao longo do livro, por isso torço para que numa próxima edição eles sejam corrigidos, porque não há nada pior que erros ortográficos num livro que passou por uma editora. Obviamente alguns errinhos as vezes são inevitáveis, mas quando é demais acaba sendo bem chato e atrapalhando a leitura - não que seja o caso do livro.

Eu recomendo Apátrida a todo mundo que goste de livros que fale sobre a 2a Guerra Mundial. Afinal, para quem não curte o tema pode ser um pouco chato. Porém eu recomendo que dêem uma chance ao livro, quem sabe vocês não mudam de idéia sobre o tema? Eu particularmente acho super interessante, e a-m-e-i o livro.


Nota: ★★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário