sábado, 10 de dezembro de 2011

Draco Saga: O Despertar


Nome: Draco Saga: O Despertar (Vol. 1)
Autor: Fábio Guolo
Série: Draco Saga
Editora: Independente
Livro: Skoob
Sinopse:
Imagine entrar em coma, acordar alguns anos depois e descobrir que suas sociedade e cultura estão sendo destruídas por uma praga que se propaga mais rápido do que é possível conter. A praga, porém, somos nós humanos, mortais, gananciosos, sedentos por poder e riqueza em um mundo novo que já era dominado por seres de inteligência superior que nos permitiram viver em paz em seus domínios por muito tempo. No entanto, não valorizamos a liberdade que nos foi dada e o preço a pagar pode ser alto demais!


Gostaria de começar dizendo que esse era um dos livros do Booktour do Selo Brasileiro que eu estava mais ansiosa para ler. Eu pessoalmente adoro livros que envolvam fantasia e magia e achei que eu ficaria extremamente satisfeita com a leitura. Infelizmente, não foi exatamente o que aconteceu.
Não que a leitura do livro foi ruim - pelo contrário, foi uma experiência de leitura totalmente diferente para mim. Entretando havia partes - principalmente no início do livro - em que a leitura tornava-se muito cansativa devido ao tamanho dos parágrafos (havia parágrafos que ultrapassavam uma página!) e a descrição extremamente detalhada dos cenários. Obviamente os cenários do livro são impecáveis e a precisão na narração envolvendo detalhes é o máximo, justamente por isso.
O livro apresenta uma proposta bem original e interessante: a narração é em primeira pessoa, mas quem narra é um dragão - o personagem principal Dryfr.  Honestamente, eu tive um pouco de dificuldade ao me acustumar com esse fato: em algumas partes eu parecia me esquecer que era narrado por um dragão e imaginar as expressões e ações dos dragões foi um desafio para mim. Eu achei relativamente estranho o uso de objetos mundanos para fazer a descrição de certos objetos (desculpem-me, mas não lembro de nenhum exemplo agora), porque tecnicamente eles não existiam para Dryfr no começo da narrativa, quando ele a recém havia acordado do coma. Não sei se consegui me explicar direito, mas é mais ou menos isso.
Na minha opinião o livro fica mais interessante quando a história da invasão dos humanos ao planeta dos Dracos é explicada - achei muito legal e original a idéia - porque desfaz um pouco da confusão inicial. O jeito que o autor conta a nova história humana é muito interessante pois apesar dele dar uma história “nova” a humanidade, algumas partes são preservadas e dão um toque muito legal no livro. A idéia dos humanos como praga, para variar um pouco das minhas leituras prévias, é muito bacana e bem explorada. Achei um pouco confuso também o relacinamento do Dryfr com a Wyryn no começo, mas ao longo do livro é explicado algumas coisas em relação a isso.
Para finalizar, a capa do livro é muito linda! Quando chegou aqui em casa só faltou eu babar em cima dela. As cores são bonitas e fazem uma mistura bem bacana, sem falar que ela combina com o livro. Uma das coisas que eu não gosto em livros é quando a capa não tem NADA haver com o conteúdo.
Resumindo, não é um dos meus livros favoritos; mas também não é um livro que eu me arrependa de ter lido. É diferente das minhas leituras prévias e com certeza estarei explorando mais o gênero. Acho que o autor tem muito talento e vou me aventurar - assim que tiver a oportunidade - a ler o volume 2 (principalmente porque o final do livro é muito, muito bom!)

Para mais informações e ler o primeiro capítulo, acesse: http://www.dracosaga.com/

Nota: ★★★☆☆

Photobucket

Nenhum comentário:

Postar um comentário