sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Cileléla: um amor virtual


Nome: Cileléla: Um Amor Virtual
Autora: Camila Lobo
Editora: Garcia Edizioni
Sinopse:
"Pro Amor nada é Impossivel! Conquistá-lo é como mover as montanhas... e sempre que for preciso eu as moverei!"


Cileléla começa o livro com uma introdução dizendo que decidiu escrever o livro contando os principais acontecimentos de sua vida e sobre como o amor mudou a vida dela.
Começamos com quando ela era criança... Alguns detalhes, morte de parentes, como tudo marcou sua vida. E, depois, quando adolescente que ela teve seu primeiro amor, mas tudo deu errado. Ela estava desistindo do amor.
Então, Cileléla faz uma conta em um site de relacionamento e ao ver a foto de um francês (que mais tarde descobrimos ser um italiano morando na França), ela sente algo estranho. Algo bom. Ela se apaixona.
A maior parte do livro, então, narra sua difícil relação à distância com Luca, até o final, onde somos apresentados à alguns textos/poemas que ela escreveu 'para' ele.

Bom, pessoal... Sempre vemos todo mundo dizer que é difícil fazer resenha de um livro que gostamos muito, certo? Mas olha, tô achando que é pior quando temos em mãos um livro que temos mais crítica a fazer do que qualquer outra coisa.
Bom, a capa e até a letra escolhida para o texto não me agradaram. Pessoalmente a qualidade da capa não é tão boa, e isso acabou um pouco com o livro. A fonte também não foi muito feliz.
Sobre o livro... Bom, da história, eu achei que ela contou bem sua história com o Luca e tudo mais, mas parece que faltou tanta coisa... Eu achei o livro até um pouco vazio, por causa disso - parece que ela não desenvolveu muito bem a história entre os dois, parece que ela se apaixona do nada e fica meio louca por ele. Além disso, temos falta de acento e erros de pontuação. Além de letra maiúscula do nada, no meio da frase.
Como eu sou o que podemos chamar de revisora de fanfics (mais conhecido como beta), eu tô acostumada a ver os erros e corrigi-los, principalmente porque somos um pouco rígidos na diagramação. O que eu quero dizer é que eu vi pelo menos um emoticon no livro, tem muitos "rs..rs..." o que é bem incomodo por ser linguagem de internet. Muita letra maiúscula onde é um pouco desnecessário (para isso temos o negrito, certo?), excesso de letras, tipo "muitooooooooo".
Outra coisa que eu achei estranho e me incomodou um pouco, mas talvez por não estar acostumada, mas no final do capítulo tem algumas fotos, que eu acho ser da autora.
Mas apesar de tudo, a autora fala muito sobre como o amor é poderoso e sobre Deus. Acho que a ideia dela pode até ter sido boa, mas acho que ela se perdeu um pouco.
Enfim, o livro é bem rápido, devo ter lido em meia hora, apenas. Quem quiser ler, eu digo vá em frente, porque sou a favor de todos tirarem sua própria opinião :)


Nota: ★☆☆☆☆





Photobucket




EDITADO. ATENÇÃO:

Por favor, respeitem minha opinião. Não foi fácil para mim, fazer essa resenha, porque EU não sinto confortável fazendo críticas. O problema aqui é que a editora errou, porque não teve NENHUM revisor. O outro problema foi que eu não gostei da história. Eu disse no final que quem quiser ler, para ir. Porque eu mais do que apoio que cada um tire sua própria opinião.
Então, se quiser deixar um comentário dizendo que discorda, tudo bem. Mas que seja um comentário com FUNDAMENTOS. Não quero mais ver baixarias e insultos por aqui.
Os comentários da "Gaby" foram excluídos porque eles EXPLÍCITAMENTE insultavam não só a resenhista (eu), mas também ao blog.
Insultos é algo que eu não adimito por aqui, e se houver mais, os ips serão bloqueados. Não faltei com respeito à ninguém aqui para que venham fazer o mesmo comigo.
A partir do momento que a pessoa publica um livro, ela se torna pessoa pública e está sujeitoa a críticas, e tem que aprender a lidar com isso tanto quanto os LEITORES tem que aprender a lidar com isso. Nem todo mundo tem o mesmo gosto, nem todo mundo tem a obrigação de gostar dos livros que vocês gostam.
Tanta gente faz críticas a crepúsculo, críticas que fariam a Stephenie Meyer chorar a noite. E eu não vejo fã de crepúsculo pegar uma faca e correr atrás do crítico. EU não faço isso. E não adimito que façam comigo ou com meu blog essas coisas.
Agradeço a compreensão. E sim, a liberdade de expressão existe, ainda. A única coisa que eu não adimito são insultos.

Ps: se o problema for pessoal, tem o meu contato em "sobre nós". Obrigada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário