sexta-feira, 18 de novembro de 2011

O Preço de Uma Lição


Nome: O Preço de Uma Lição - às vezes amar muito não basta
Autor: Federico Devito e Gutti Mendonça
Editora: Novo Conceito
Livro: Skoob
Sinopse:
Os meninos são, sim, capazes de amar. ”Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário. Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.” Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem consequências, problemas e soluções. O preço desse aprendizado transforma o garoto em um homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrário do que dizem algumas garotas – os meninos são, sim, capazes de amar. Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, à procura dessas respostas.


Nosso protagonista começa o livro narrando em terceira pessoa, pelo menos o primeiro capítulo. Ele conta como começou a amizade que veio a durar muitos e muitos anos entre ele e mais 3 amigos. Já no segundo capítulo, voltamos ao 'presente'. Mas aí, no segundo parágrafo, ele entra meio que num flashback onde nos conta várias coisas sobre sua vida e sobre suas ex-namoradas e ficantes. Depois de muitas páginas, nós voltamos. Eaí você fica meio perdido e tem que voltar no começo do segundo capítulo pra falar "ah, tá, ele tava num flashback... Ok".
Como os dois autores são jovens e garotos e o livro é na primeira pessoa do passado, nós realmente entramos na mente de um garoto e vemos tudo como ele vê. Contudo, ele não é como a maioria dos garotos, devo dizer. Esse é o tipo de garota que todas querem: não só porque ele é lindo, mas porque ele é extremamente carismático. Não bebe, não fuma, vai à igreja, é um garoto de família, se preocupa com os amigos (mais ou menos). Basta algumas horas conversando com uma garota para que ela fique caidinha por ele. Porém, ele nunca realmente amou alguma garota. Já gostou, sim, e gostou muito. Mas não chegou a amar. E suas experiências com as garotas também não ajudaram, devo dizer. Todas com um lado muito louco que me assustou (meninos, Devito e Gutti, se vocês passaram por isso, sinto muito! Nem todas são loucas como elas, só o protagonista que tem cof muita sorte cof).
Mas as coisas começam a mudar quando ele conhece Juliana, uma garota 5 anos mais nova, só que muito madura e extremamente linda. Ele começa a sentir alguma coisa diferente por ela e é quando eles estão na praia jogando frescobol(?) que ele percebe que está realmente apaixonado e que a ama.
Tudo está indo lindamente bem, as coisas na vida dele não poderiam ficar melhor! E claro que para isso ele continua ignorando e fugindo de suas ex loucas.
Mas aí que o livro começa a ficar extremamente chato e arrastado. Apesar de os garotos estarem ali, nessa parte, desenvolvendo o relacionamento dele com Juliana, para podermos acompanhar o amor dos dois crescendo cada vez mais, ficou muito chato - desculpem a sinceridade. Eu ainda estava com sono quando li essa parte e eu tive quase vontade de desistir do livro. Fica muito meloso, acreditem ou não.
Todavia, como "tudo que sobe, desce", como diria nosso próprio protagonista, as coisas ao seu redor começam todas a dar errado. E então ele começa a aprender o preço de uma lição e a viver realmente sua vida que por um tempo havia deixado de lado para viver a vida de Juliana.
Qual é o preço de uma lição? Será que ele conseguirá superar tudo verdadeiramente e conseguir o que quer de volta?

Bom, fui fazendo minha crítica enquanto falava do livro, certo. Então vocês perceberam que no meio do livro eu quase desisti, mas devo dizer que voltei a gostar quando o protagonista está mais voltado ao seu trabalho em Curitiba, parece que as coisas fluem mais facilmente, apesar das dificuldades enfrentadas. Não fica mais aquela coisa parada, igual, chata.
Mas apesar disso, os garotos escrevem muito bem. O protagonista apesar de ser praticamente um príncipe encantado, tem seus grandes defeitos que são jogados em sua cara quando as meninas ficam com raiva dele e saem falando poucas e boas - e felizmente acho que ele ouviu o que elas disseram, porque eu concordo!
Apesar de tudo, eu não sei... Eu gostei do livro, mas eu senti como se faltasse algo. O final foi bem surpreendente e explicou algumas coisas, mas ainda assim, não sei. Gostei também de eles abordarem de leve algumas coisas polemicas, como drogas; além de que vi também o lado dos garotos sobre essa coisa de gente que só quer saber de ficar e ficar e ficar e...
Agora, algo que faz esse livro ganhar alguns pontos, é o seguinte: vocês perceberam que durante toda a resenha eu não falei o nome do protagonista, certo? Pois é. Eu falaria se eu soubesse. Porque ou eu realmente não prestei atenção quando falavam o nome dele, ou realmente não falam! E olha, tá mais pra segunda opção.
E eu achava que não dava pra existir um livro em que o nome do principal não aparecesse... Mas acreditem, dá sim! Agora, se alguém quando tiver lendo achar alguma pista sobre qual é o nome dele, me avisem, tá?



Nota: ★★★☆☆

Nenhum comentário:

Postar um comentário