quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Jogos Vorazes


Autora: Suzanne Collins
Série: Hunger Games
Editora: Rocco
Livro: Skoob
Sinopse:
Katniss escuta os tiros de canhão enquanto raspa o sangue do garoto do distrito 9. Na abertura dos Jogos Vorazes, a organização não recolhe os corpos dos combatentes caídos e dá tiros de canhão até o final. Cada tiro, um morto. Onze tiros no primeiro dia. Treze jovens restaram, entre eles, Katniss. Para quem os tiros de canhão serão no dia seguinte?... Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?



Carol: Provavelmente Jogos Vorazes é o livro que eu mais ouvi falar bem por pelo menos a maioria das pessoas que leram. Comentários negativos? Foram bem poucos. Admito ter enrolado bastante para decidir ler, mas então a Juh teve a brilhante idéia de combinarmos para lermos todas juntas, e funcionou.
Panem é um lugar onde é dividido por distritos, e a famosa capital. Quando os distritos resolveram se rebelar, cansados da forma como a capital os tratava, houveram os Dias Negros, onde batalharam contra a capital, embora tenham perdido a guerra, e como punição, o último distrito fora destruído. Para piorar ainda mais a situação, e deixá-los avisado de seu poder, a Capital criou um reality show onde um garoto e uma garota de cada distrito eram escolhidos para ir a arena. Somente uma única pessoa, sobreviveria ao jogo inteiro, sendo assim, obrigados a matar os tributos adversários, para conseguir além da sobrevivência, comida e dinheiro para sua família e distrito.
Katniss Everdeen habita o distrito 12, sendo conhecido pelo mais pobre, e tendo ganho o jogo somente uma única vez. Após a morte de seu pai, ela sentiu-se na obrigação de sustentar a família, já que a mãe entrou numa depressão tão profunda, que mal conseguia cuidar direito da sua filha mais nova, Prim. Portanto, Katniss caçava sempre que podia com seu melhor amigo, Gale, que esteve sempre ao seu lado, e a ensinou a ser uma esplêndida caçadora.
No começo, eu não gostei muito da idéia deles caçarem, ainda mais pela explicação. Sei lá, apesar de comer carne, eu imagino caçar os pobres animais, e não é muito agradável. Mas compreendo que era o único modo de manter-se viva.
Os Hunger Games para a infelicidade de todos, finalmente chega, e a garota escolhida é Prim, sua pequena irmã. Enlouquecida, Katniss não permitiria tal acontecimento. Com seu instinto protetor aguçado, ela correu para tomar seu lugar no jogo (algo que raramente é visto). O garoto escolhido é Peeta Mellark, filho do padeiro. Afinal, quems erá que vencerá esse jogo? Lembrando que são 24 tributos, sendo dois de cada distrito, e apenas um poderá ter o prazer de continuar a viver.
Para não soltar spoilers, só posso contar isso da história. De princípio, até me lembrou "Quem quer ser um milionário", mas então percebi que apesar de diferente, tem cenas fortes da mesma forma. Eu não gostei muito no começo, mas após a escolha dos candidatos, a leitura avançou tão rapidamente, que tive de me segurar para não prosseguir de tanta curiosidade. Katniss é uma garota decidida, e apesar do medo, ela tem coragem ao pensar no quanto sua família depende dela. Mas algo que eu não suporto, é a forma dela tratar Peeta. Eu estava até em dúvida quanto ao Peeta e Gale, mas como nesse livro não conhecemos muito bem o Gale, percebemos o QUANTO Peeta é incrivelmente fofo! E ela parece não ligar para isso. É rara as vezes que ela fala que se sentiu desconfortável com algo, e isso torna a história um pouco chata, ainda mais por ser narrada por ela. Mas se formos ver por um lado, dá pra entender, já que ela viveu situações até piores a vida inteira, então se acostumou. Mas acho que não custava nada demonstrar um pouco de desespero, ou dó, ou até mesmo o amor.
Tirando isso, a história é incrível! Super bem feita, apesar de que eu considero algumas coisas bem bobas do tipo, só tem pra continuar a história, porque em outras circunstâncias, não teria nada. Assim, perde um pouco a graça, mas depois nos acostumamos. Eu sinceramente não esperava gostar tanto. Mas eu mal vejo a hora de assistir o filme e surtar mais ainda, haha!

"É o Capitol que eu odeio, por fazer isso com todos nós. Não há como ter vingança contra o Capitol. Há?"



Juh: Quando comecei a ler jogos vorazes junto com a equipe, já tinha uma ideia de que o livro era irritante(só na minha cabeça mesmo), de tanto que eu havia ouvido sobre esse livro nos ultimos meses. Incrivelmente, me surpreendi. O livro conta uma história de um Estados Unidos completamente diferente. Primeiro, é chamado de capitol. Depois, são divididos em 13 distritos, sendo o 13° extinto. Em um geral, eu adorei o livro, porém tem umas coisas que, se fossem feitas de forma diferente, teriam deixado o livro mais interessante. Por exemplo, a autora SEMPRE fala de comida. É incrível, sempre que tem a oportunidade(e até quando não tem), a autora descreve cada mínimo sabor das comidas. Por isso não é aconselhavel ler o livro quando já se está com fome. Outra coisa, é que, ao menos eu achei, não tem como os leitores se conectarem com a Katniss. Apesar da personagem principal ter suas características boas, eu não consegui conectar nenhuma parte da minha vida, ou os meus pensamentos, com o dela. E eu acho que isso é uma das partes mais importantes de um livro, se conectar com o personagem principal.
Em compensação... Com o Peeta foi uma relação de amor e ódio. Admito que só fui aceitar o Peeta depois da cena na caverna, em que ele conta como se apaixonou pela Kat.
Até quase o fim do livro, eu achava o Peeta um personagem muito forçado, que não me cativou muito. O Gale então, não soube durante o livro INTEIRO o que achar dele, até porque ele não aparece o suficiente para se ter uma imagem formada dele.
O livro é bom, eu recomendo, mas não foi um livro que eu fiquei morrendo de vontade de saber o que acontecia no próximo capítulo. Como eu estou lendo em chamas agora, eu considerei que em chamas me deixou com mais vontade de continuar a ler do que jogos vorazes. Acho que é isso.
"She has no idea. The effect she can have"(Peeta Mellark)
"You don't forget the face of the person who was your last hope."(Katniss Everdeen)

"A ideia de perdê-lo de verdade me atinge novamente e percebo o quanto não quero que ele morra. Eu não quero perder o garoto com o pão."



Mari: Desde as primeiras resenhas de que li sobre "Jogos Vorazes" eu tive vontade de ler o livro mas, admito, a idéia proposta de lermos todos juntos da Juh foi o empurrão que faltava para eu começar a ler o tão falado livro. As primeiras partes não são tão atraentes e eu me enrolei um pouco na leitura mas chegou um momento que eu nem conseguia parar no limite previamente estabelecido pelas meninas - o que me causaria possíveis hematomas se nós morássemos mais perto.
A idéia do livro é excelente - um mundo pós apocalíptico, animais geneticamente modificados, um governo controlando cada cidadão de um modo tão próximo. Basicamente, um livro cheio de conteúdo que me interessa e com uma idéia impressionante - um reallity show mortal.
Katniss é uma personagem marcante, e extremamente bem elaborada ao meu ver. Apesar de que ela parece um pouco insensível, você consegue observar o quão cheia de emoções ela é através do jeito que ela trata a irmã dela e a mãe. Peeta é extremamente doce e cheio de emoções, o oposto de Katniss, mas não menos interessante. Um belo destaque do livro é que os personagens secundários - especialmente Prim, Rue e o não-tão-terrível Haymitch - são incríveis! Eu realmente adorei eles e eles te conquistam de um jeito sem igual.
Uma coisa relativamente interessante é um fato que a Jully me chamou atenção enquanto que eu lia, e depois que ela falou, prestei atenção e pude confirmar. A Suzanne (autora) realmente descreve as comidas de forma super detalhada e se não fosse nojenta - ao meu ver - a perspectiva de "limpar" um coelho para comer, me daria água na boca. Haha
O livro é bem escrito e você simplesmente chega um ponto em que você não consegue mais parar. Cada minuto de leitura te deixa ainda mais ansiosa para saber o que vai acontecer. A leitura é relativamente fácil e extremamente prazerosa, com exceção do começo, como mencionei mais acima.

“Feliz Hunger Games! E que as chances estejam sempre ao seu favor!”



Nota: ★★★★☆

Nenhum comentário:

Postar um comentário