sexta-feira, 23 de setembro de 2011

White Cat

Autora: Holly Black
Série: Curse Workers
Livro: Skoob
Sinopse:
Cassel vem de uma família de amaldiçoadores – pessoas que têm o poder de mudar suas emoções, suas lembranças, sua sorte, ao mais leve toque de suas mãos. E já que amaldiçoar é ilegal, todos eles são mafiosos, ou trapaceiros. Exceto Cassel. Ele não tem o toque mágico, assim ele é um estranho, o garoto direito em uma família torta. Você apenas tem que ignorar um pequeno detalhe – que ele matou sua melhor amiga, Lila, há três anos.
Desde então, Cassel cuidadosamente construiu uma fachada de normalidade, misturando-se na multidão. Mas sua fachada começa a ruir quando ele começa a ter sonambulismo, empurrado para a noite por pesadelos aterrorizantes sobre um gato branco que quer lhe dizer alguma coisa. Ele está percebendo outras coisas perturbadoras, também, incluindo o comportamento estranho de seus dois irmãos. Eles estão mantendo segredos dele, pegos em uma trama misteriosa. Conforme Cassel começa a suspeitar que ele é parte de uma enorme trapaça, ele também quer saber o que realmente aconteceu com Lila. Ela poderia ainda estar viva? Para descobrir isso, Cassel terá de trapacear os trapaceiros.



Carol:
AAHH meu amorzinho! Desculpa, mas eu tenho um afeto enorme por esse livro! Eu vi ele em inglês mesmo, e então a vontade de ler foi tão gigantesca, que eu e a Leeh começamos a traduzí-lo, mas então descobrimos que já estava sendo traduzido por uma comunidade, então eu acabei desanimando e preferi esperar postarem para ler (a preguiça falando mais alto sempre, haha). Recentemente, acabaram de postar, e minha felicidade foi tão imensa, que eu corri para ler. No começo, pode parecer um pouco estranho, mas aos poucos tudo vai fazendo sentido, e olha... White Cat é mais criativo do que eu imaginava!
Cassel acorda no telhado do colégio, perguntando-se realmente 'porque diabos' ele estava lá. Não fazia idéia alguma de como tinha parado lá, a última coisa que se recordava era de ter deitado na cama, e de um sonho. Um sonho com um gato branco, e que tinha roubado sua língua. Mas era apenas um sonho, ou melhor pesadelo. O que isso poderia influenciar na sua vida real, até chegar no telhado, onde ele jamais imaginou conseguir subir? Pediu por socorro, após desistir de tentar descer sem se machucar terrívelmente, e todos os alunos apareceram, e Cassel levou aquilo como uma piada até.

- Você tem que entender que tudo que eu faço, é para te proteger. Quero que você esteja seguro.
Eu balanço minha cabeça, mas não o contradigo. - Do que você está me protegendo?
- De você mesmo - Philip diz.


Preocupados com o acontecido, e em dúvida de se poderia acontecer novamente, visto que não era a primeira vez, Cassel foi mandado para casa temporariamente até que estivesse bom o suficiente para voltar. Indo para a casa de seu irmão Philip, ele descobre que há muitos segredos entre Philip, Barron (seu outro irmão) e até mesmo seu avô. Ele sempre soube que matou Lila, sua melhor amiga, cujo ele estava profundamente apaixonado. Lembra claramente do sangue, e dela em sua frente. Mas nunca recordou o que o levou a tomar tal decisão, ou onde seu corpo foi parar. Absolutamente nada. Acostumado com a idéia, ele havia cansado de procurar por respostas. Mas de volta ao lugar onde a presença de seus irmãos trazem aquela infeliz recordação, ele se vê intrigado em descobrir a verdade, e porque sua memória fora apagada.
Sua família são os chamados de amaldiçoadores, ou executores. Tem o poder de mudar seus sentimentos, ou como sua mãe, convencer qualquer um e fazer com que gostem dela, com um único toque. Sendo isso ilegal, é um segredo o que eles fazem, tirnando-se mafiosos, algo não agradável a ser feito. Menos Cassel. Ele não tem nenhum poder, nem manifestou sinal de algum. Ou pelo menos, é o que ele acha. No meio do sonambulismo e de tantos pesadelos que o assombram, a gata branca continua a persegui-lo, sempre tentando lhe informar algo. Sua aparência, seus olhos lhe lembram demais uma pessoa, e uma cena. Lila. Estaria ela viva ainda? O que aconteceu de verdade com ela? Teria suas recordações do dia, sido roubadas?


Leeh:
Sabe aquele momento que você se apaixona por um livro - mesmo ele não tendo tanto romance? Tipo, eu não me apaixonei por um personagem. Eu me apaixonei por toda a história de White Cat!
Comecei a ler o livro por causa da Carol (como ela disse ali em cima. Foram altos surtos até eu finalmente ler...). O começo eu achei meio confuso, e fiquei meio perdida, tipo... O que é esse garoto num telhado, sonambulo?? E esse Reitor chutando ele da escola porque o coitado é sonâmbulo?
Mas aí, quando você menos espera, tudo começa a desmoronar, e você se vê no meio de uma trama onde não se sabe mais quem é quem de verdade, e onde diabos foram parar certas memórias de Cassel - nosso protagonista.
O que eu achei diferente, foi que a Holly Black não descreve com muitos detalhes os personagens e lugares, deixando um bom espaço para nossa mente trabalhar. De certo modo, eu gostei disso. Mas eu também me perdia algumas vezes, porque minha criatividade saia voando :P (mas olha se o Cassel for mesmo esse personagem da capa <33). Eu achei super criativo e diferente o livro, toda a história dos Executores (mas cuidado, existem vários tipos de executores: de memória, de emoções, etc) e o modo como Cassel narra sua história, falando tudo o que lembra do assassinato de Lilá, até quando ele começa a desconfiar que talvez ela não tenha morrido como ele pensou... É incrível. Mas aí entra uma questão que nos deixa fritando os neurônios: se suas memórias estão bagunçadas... Quem seria o Executor de Memória que estaria brincando com sua cabeça?

- Uma maldição foi posta em mim - O gato disse. - Uma maldição que só você pode quebrar. Somente você pode desfazê-la.
- Quem amaldiçoou você? - eu perguntei, tentando sufocar minha risada.
- Você - disse o gato branco.



Nota: ★★★★★

Nenhum comentário:

Postar um comentário