sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Pegasus e o Fogo do Olimpo


Autora: Kate O'Hearn
Série: Olimpo em Guerra
Editora: Leya
Livro: Skoob | Submarino
Sinopse:
Quando Pegasus, o majestoso e mitológico cavalo alado, é atingido por um raio e cai em seu terraço durante uma violenta tempestade que deixa Nova York no escuro, a vida da jovem Emily transforma-se em uma lenda. Buscando ajuda para tratar os graves ferimentos de Pegasus, Emily recorre ao garoto estranho da escola, Joel. Trabalhando juntos, eles rapidamente descobrem que o cavalo alado tem mais do que ferimentos da tempestade.



Carol: Faz um bom tempo, praticamente desde o lançamento, que eu sou super fascinada por esse livro. Talvez por ser sobre deuses, e além da série de Percy Jackson, o único livro que conheço atualmente, é esse do Pegasus. Então fiz um combinado com o Caue da equipe, que se ele me desse esse livro, eu daria o que ele quisesse, tudo de aniversário. Trato feito, tenho meu livro em mãos há um tempinho, já que acabei enrolando demais. Infelizmente, pelo começo, não foi aquela coisa que me deu uma vontade irresistível de engolir a história em termo da mesma semana em que ganhei. Esses dias que bateu saudades de ler, peguei-o e me foquei, para seguir em frente. E deu certo, pois aos poucos, eu fui me envolvendo e ficando mais ainda na curiosidade.

Num dia de chuva intensa, relâmpagos fortes no céu, a cidade inteira na completa escuridão por falta de energia, Emily estava sozinha em casa sobrevivendo ao medo, até ouvir um estrondo no andar de cima, onde na verdade, era o terraço, morando no vigésimo andar. Acreditando fielmente ser nada além de sua imaginação, já que não era possível ter algo lá no meio de tamanha tempestade, ela tenta se acalmar, embora isso não seja possível, já que o barulho se intensifica, e ela fica apavorada. A curiosidade fala tão mais alto, que ela decide subir, afim de descobrir o que diabos está lhe incomodando. Se deparar com um cavalo branco no terraço do prédio, não deve ser algo natural de acontecer. Muito menos, sendo esse cavalo, ninguém mais, ninguém menos, que Pegasus.
Apesar do choque inicial, Emily percebe que Pegasus está machucado e corre para ajudá-lo. Entretanto, como seu ferimento era muito grave, notou que não seria capaz de tratá-lo sozinha. Portanto, recordou do garoto isolado e violento de sua classe, Joel, que sempre desenhava Pegasus no caderno. De fato, não haveria alguém melhor a chamar, do que ele! Após relutância da parte dele, em descrença, finalmente aceitou ser levado por Emily, na esperança de que fosse verdade. Aos poucos, enquanto cuidavam de Pegasus, foram conhecendo-se melhor, até Emily descobrir o motivo por ele agir de tal maneira.
Em outro lugar, bem distante, mais especificadamente o Olimpo, está em terrível guerra contra as Nirads, tendo Paelen que caiu junto de Pegasus, preso pela UCP, que está a procura de alienígenas, e não acredita na afirmação de Paelen de ser um deus romano.

Apesar de ter me envolvido na história, não foi suficiente a ponto de me fazer embarcar nessa aventura sem nem pensar na vida. Pelo contrário, demorei bastante para finalizá-lo, pois não é uma história que te empolgue tanto para ler até o fim. Eu tinha grandes esperanças, e infelizmente, me decepcionei. O livro é bom, sim, mas poderia ser MUITO melhor! Achei que os acontecimentos ocorrem muito somente num determinado lugar, e o livro inteiro é focado somente e exclusivamente nisso, o que torna cansativo. Além de misturar muito deuses gregos com romanos (na maioria, é falado como romano. E talvez por estar acostumada com Percy Jackson e gregos, acabei me perdendo um pouco. Mas por esse lado, posso considerar até bom, já que aprendi mais a respeito de quem é quem, sem precisar me confundir tanto, haha). Poderia ser bem mais emocionante, e com um desenrolar mais detalhado, ou nem tão surreal.

Caue: No começo eu achei que Pegasus seria uma história incrivel, daquelas que prendem você e não te deixam largar o livro, mas no fim não foi bem assim... Eu consegui terminar o livro bem rapidinho, lendo só no trabalho e na escola, mas mesmo assim não foi toda aquela história emocionante,como a Carol disse, foi mais uma história boa só pra passar o tempo.^^
Uma coisa que eu gostei bastante no livro é que a história não teve muitos furos, como a prisão de Paelen e em alguns acontecimentos durante o livro, na verdade minha decepção foi mais para o final, acho que a autora deixou uma ponta solta muito ruim para o próximo livro, tudo poderia ter sido muito bem resolvido no primeiro.
Apesar de tudo recomendo Pegasus, achei até legal pois foi um modo de aprender um pouco sobre os equivalentes romanos dos deuses gregos, como Zeus = Júpiter, Ártemis = Diana e por ai vai!^^

Nenhum comentário:

Postar um comentário