domingo, 14 de agosto de 2011

Teia Virtual


Autor: Carlos Eduardo R. Bonito
Livro: Skoob
Sinopse:

A Internet é realmente um dos maiores veículos de comunicação já criados na atualidade. Nela podemos ser o que queremos, fugindo assim do mundo real, criando um mundo paralelo, onde figuramos de anjos a demônios, podendo até alimentar o ódio de não ser aceito pela sociedade no mundo real. Assim começa a elaboração de uma teia nociva, permissiva e a falsa impressão de se conseguir tudo o que se quer, pela lei do menor esforço. Pessoas emocionalmente vulneráveis, de alma fraca, que transitam do mundo real ao virtual, na busca das soluções para seus problemas ou do sucesso pessoal, como, por exemplo, ser bem sucedida, como a invejada prima, sem nenhum esforço, acabar com a depressão, por ser um astro de rock e não saber lidar com o sucesso e a fama, ou alcançar a felicidade, estabilidade financeira e ser aceito como homossexual, no seio de uma família com valores que não aceitam esse comportamento, ou até mesmo, indo mais além, aos olhos da crença de uma ex –atleta, a palavra de Deus é distorcida e usada para se libertar e “libertar” a alma do seu marido, onde, na verdade só há o desejo de vingança. Afinal, a indução ao ódio é possível? Devemos ou não libertar os nossos demônios? Tudo é possível, quando se deixa cair e se prender a uma TEIA VIRTUAL doentia criada por um ser humano com uma inteligência fora do comum, mas renegado pela sociedade.



Se eu precisasse resumir a obra do autor Carlos Eduardo R Bonito em uma palavra, provavelmente seria Intrigante.
O livro trata de um assunto que está sendo extremamente discutido hoje em dia: A internet - mais precisamente, o mau uso da mesma. Acho que o livro te prende justamente por se tratar dessa ferramenta que virou crucial no dia a dia de quase todo ser humano que vive no século XXI.
Teia Virtual tem como trama principal um serial killer que influencia pessoas de "presas" para se libertar de seus medos, como ele denomina. Mas, na verdade, ele as influencia a matar pessoas que, na verdade, não mereciam ser mortas. Bem, pelo menos não na maioria das vezes.
Honestamente, eu não gostei muito do livro. Não que eu me arrependa de ter lido ele, não é isso. Achei muito legal ter lido o livro pela idéia da história, que é realmente legal. Porém, considerando outros aspectos do livro como grafia e desenvolvimento do personagem, na minha opinião, poderia ter sido melhor.
O livro tem erros de pontuação e digitação; as vezes falta um ponto final ou há algumas letras perdidas. Nada que atrapalhe na leitura, mas eu realmente acho bem chato ler um livro e achar um "ç" perdido no meio da frase.
O outro aspecto que eu acho que poderia ter sido um pouco melhor foi a rapidez com que os fatos passaram a acontecer depois que o promotor Alexandre termina de contar sua história. O enredo podia ter sido mais desenvolvido - porque, às vezes, eu lia uma parte e, BAM, me perdia; porque parecia que faltava algo. Acredito que em leituras policiais, quanto mais detalhes, melhor.
Eu também fiquei um pouco confusa quanto as mudanças de ponto de vista. Eu realmente gostei de ver a história de diversos pontos de vista - confesso que ver a história pelo lado do assassino me fez até ficar com pena dele - mas às vezes eu me perdia e minha vontade de ler o livro descia pelo ralo da pia.
Os personagens, com exceção de Alexandre e o Serial Killer, são superficiais apesar de que, claramente, eles poderiam ter sido melhor aproveitados. Falando sobre o Alexandre e o Killer, eles são personagens dignos de 5 estrelas; Principalmente o Serial Killer, dando descrições detalhadas sobre seus motivos e ações. Como já disse antes, cheguei até a ficar com pena dele em determinada parte do livro.

Resumidamente o livro tem uma história legal, porém há alguns aspectos que poderiam ter sido melhor trabalhados. O livro tem uma mensagem muito legal na minha opinião, que é a que devemos ficar atentos aos problemas que o mal uso da internet pode trazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário