domingo, 17 de julho de 2011

Uma Crença Silenciosa Em Anjos


Autor: R. J. Ellory
Livro: Skoob
Sinopse:
1939. Em uma comunidade rural da Geórgia, no sul dos Estados Unidos, Joseph Vaugham, de 12 anos, é informado sobre o assassinato de uma colega da escola - o primeiro de uma série de crimes que, ao longo de uma década, vão arruinar as relações naquela cidadezinha. Joseph e seus amigos estão determinados a proteger o lugar, e formam um grupo batizado "Os guardiões". Mesmo depois de os crimes terem cessado, uma sombra de medo e pavor persegue Joseph. O passado parece enterrado, mas, cinquenta anos depois, ele se defronta com o pesadelo que abalou toda a sua existência. A trajetória de Joseph Vaugham é marcada por uma sucessão de tragédias pessoais: primeiro, a morte do pai; depois, a tortura, a mutilação e os assassinatos em série de jovens meninas; em seguida, o abismo da loucura da mãe, amante de um vizinho alemão na época da Segunda Guerra. 'Uma crença silenciosa em anjos 'é a história de uma superação - e do que pode ser sacrificado em nome disso. Narrada como uma alegoria sobre a natureza da injustiça, do mal e do preconceito, expõe a claustrofobia característica das comunidades fechadas, e sua intolerância à diferença. É, sobretudo, um romance sobre o poder da vontade do indivíduo diante do pior.



Eu escrevi essa resenha assim que acabei de ler o livro e confesso que ainda estou meio em estado de choque!
Uma Crença Silenciosa Em Anjos conta a história de Joseph Vaughan, desde os seus 11 anos de idade, e vai passando por toda a sua vida conforme vão ocorrendo os assassinatos de meninas em Augusta Falls, onde morava, e nos condados vizinhos causando pavor entre as pessoas, principalmente nas famílias que tinham filhos pequenos, pois eram meninas de 9 a 12 anos que o assassino pegava.
Cansado de sempre ouvir sobre essas barbaridades e não fazer nada, principalmente porque algumas das garotas mortas eram, inclusive, de sua classe, Joseph com seus amigos funda o grupo nomeado de Os Guardiões, mas, infelizmente, mesmo fazendo todo o possível para crianças de apenas 12/14 anos, os assassinatos continuam e iriam continuar e perseguir Joseph por muito tempo ainda...
Comecei a ler Uma Crença Silenciosa Em Anjos, focado mais na parte policial do livro, me preocupando mais em quem era o assassino ao invés de perceber que não era só isso que o livro queria mostrar.
Joseph é o narrador de toda a história e o que eu achei mais impressionante no livro é que ele conta apenas a história de um ser humano comum, sem poderes ou algo sobrenatural para ajudá-lo, ele é só uma criança que cresce e tem que lidar com os problemas que caem sobre ele, da forma que pode, e olha, que esses problemas não são nada fáceis!
É um livro muito bom, sendo que em várias partes da história nos mostra o porquê do título, embora o mesmo só seja explicado quase no final.
É uma história chocante e completamente humana, qualquer um pode se identificar com Joseph Vaughan ou mesmo com outros personagens, claro que não pelos mesmos problemas, mas pela forma de lidar com eles, afinal quem nunca passou por dias terríveis não é mesmo?
As únicas coisas que me incomodaram um pouco na leitura foram os diálogos e um pouco na pontuação. Por exemplo, nos diálogos há muitas repetições nas falas de todos os personagens, como, “Eu sei, Joseph, eu sei...”, “Eu entendo, xerife, eu entendo...”. E quanto a pontuação, eu comecei a notar que depois das reticências as frases continuavam com letra minúscula, acho que foi um erro bobo, mas que deveria ser feito uma revisão, assim como na sinopse da contra capa, o sobrenome de Joseph está com M no final, Vaugham, sendo que durante todo o livro ele se apresenta e é chamado como Joseph Vaughan, enfim, nada que atrapalhasse a história em si. ^^

Uma história ótima, com personagens marcantes e muitas reviravoltas! Um livro que deve ser lido com calma para não se perder nenhum detalhe e perfeito para quem quer fugir um pouco dos anjos, vampiros, fadas, caçadores e ainda sim ficar satisfeito com a qualidade da obra! =]

Nenhum comentário:

Postar um comentário