domingo, 5 de junho de 2011

Como se livrar de um vampiro apaixonado

Autora: Beth Fantaskey
Livro: Skoob
Sinopse:
Casar-se com um vampiro certamente não estava nos planos de Jessica Packwood para seu último ano escolar. Mas quando um novo aluno esquisitão (e muito gato) chamado Lucius Vladescu aparece do nada, dizendo que Jessica pertence à realeza vampírica e está prometida em casamento a ele, futuro líder do clã mais poderoso dos vampiros, ela é obrigada a rever seus conceitos. Se a garota ainda nem beijou na boca, como pode sequer pensar em um compromisso eterno? Armada com uma autoconfiança recém-adquirida, Jessica passa por uma transformação drástica de adolescente nerd americana para princesa vampira europeia nessa sátira cheia de reviravoltas e surpresas.



Quando esse livro foi lançado, eu nem liguei muito pra existência dele. Pensei que, ah, era só mais uma história boba de vampiro, onde eles se conhecem no colégio, ela se apaixona num piscar de olhos pelo garoto misterioso que entrou ha pouco tempo, e é o mesmo bla bla bla habitual.
Erro meu. Um erro gigantesco.
Sim, eles se conhecem no colégio, realmente. Não chutei tão longe assim. Porém, Jessica não é apenas uma humana como outra qualquer, como ela acreditava ser desde que se dava por gente. Seus pais (adotivos, aliás) esconderam sua história e passado verdadeiro, tentando protegê-la e prepará-la para o futuro que se aproximava com velocidade junto de grandes descobertas. Jessica na verdade, pertence a uma familia de vampiros de linhagem real, sendo assim, uma linda princesa. Ao invés dos pais adotivos (que eram pesquisadores americanos, e aceitaram cuida-la como filha, já que os pais biológicos estavam em perigo) contarem sua origem e deixar com que a ficha caísse aos poucos nela, preferiram que um certo cara aparecesse, chamando-a pelo nome de batizado, onde ninguém na cidade sabia, além de sua família.
Amedrontada, Jessica sente-se sendo perseguida, embora os grandes choques ainda estivessem por vir, como sua própria mãe conversando com o estranho, que logo, tornou-se mais do que próximo. Lucius e Jessica foram destinados desde o dia do nascimento a se casarem. Este casamento, serviria como um pacto de paz entre ambos clãs. Mas Jessica demora a acreditar, e talvez quando finalmente entenda, seja tarde demais, e Lucius pode desistir, indo assim para a terrível guerra que obviamente acontecerá caso ela recuse. Mas será que Jessica o deixará partir assim tão fácil? De princípio, ele estava sendo obrigado a casar com ela, mas por nenhum momento, a obrigou do mesmo, deixando-a com livre escolha. Quando Jessica se der conta, ela pode estar mais apaixonada do que planejava. Quanto mais ódio ela tentava criar por Lucius com seu jeito encantador e ao mesmo tempo arrogante, mais amor se constrói a ponto de ser arrebatador.

“A criatura mais linda que eu já vi na vida foi você, esta noite – disse baixinho. – Quando dançamos… E a visão de você me deixando, com a cabeça erguida, sem olhar para trás, enquanto as pessoas abriam caminho… Não importa onde more e com quem escolha se casar, Antanasia, você sempre fará parte da realeza. E vou me lembrar eternamente de sua imagem esta noite, assim vou me recordar do modo como chorou por mim quando eu estava machucado lá embaixo. Esses são dois presentes que você me deu e que vou guardar enquanto puder.”


A história é descrita pelo ponto de vista de Jessica, mas em muitos capítulos, é mostrado cartas em que Lucius manda para seu tio, contando como está sendo, sua opnião a respeito de determinados assuntos, seus sentimentos, e decisões.
Eu não sou capaz de descrever como amei esse livro, sinceramente. Achei a história completamente diferente do que costumo ler em relação a vampiros, e ainda mais aquele tema de amor impossível, mas não algo entre humano-seres sobrenaturais, e sim um amor de verdade, a luta de ambas partes para ficarem finalmente juntos, ou então tentando negar o sentimento e se sacrificando pelo outro. São atos tão lindos e sinceros, que conseguem emocionar o leitor. Fazia muito tempo que eu não lia livros (acho que perdi o costume), e foi tão bom poder voltar com uma obra tão envolvente, que admito ter deixado algumas lágrimas escaparem em determinadas cenas, haha.

“O que você quer dizer, o que ele deseja?” eu gemia, correndo de volta para Lucius, caindo de joelhos. “Nosso destino é juntos, certo? Diga isso, Lucius.”
“Não, Antanasia,” ele disse, voz fraca e desvanecendo-se. “Você pertence aqui. Vive uma vida feliz. Uma longa vida. Uma vida humana. Isso não é para ser, Antanasia.””


Não posso deixar de comentar como a Beth escreve bem. Além de ser uma ótima escritora, é uma pessoa maravilhosa! Entramos em contato com ela pedindo por uma entrevista (que por acaso ela cedeu, logo a entrevistaremos e botaremos exclusivamente no Hangover), e ainda nos mandou uma cartinha! Muito obrigada por toda a dedicação, Beth!



E não preciso nem dizer o quanto estou ansiosa pra ler a continuação de Como se livrar de um vampiro apaixonado, né? Apesar da história ter um ótimo fim, bate a curiosidade de saber o que nos espera o próximo volume, e quantas mais emoções iremos compartilhar com os personagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário