domingo, 27 de março de 2011

O Último Olimpiano


Sinopse:
Os meios-sangues passaram o ano inteiro preparando-se para a batalha contra os Titãs, e sabem que as chances de vitória são pequenas. O exército de Cronos está mais poderoso que nunca, e cada novo deus ou semideus que se une à causa confere mais força ao vingativo titã.
Enquanto os Olimpianos se ocupam de conter a fúria do monstro Tífon, Cronos avança em direção à cidade de Nova York, onde o Monte Olimpo está precariamente vigiado. Agora, apenas Percy Jackson e seu exército de heróis podem deter o Senhor do Tempo.
Nesse quinto e último livro da série, o combate se acirra e o mundo que conhecemos está prestes a ser destruído. O destino da civilização está nas mãos do semideus anunciado na antiga profecia, e Percy está perto de completar dezesseis anos – a dúvida é: o herói será ou não capaz de tomar a decisão correta?



É com imensa tristeza que anuncio que essa é minha penúltima resenha de Percy. =[ Sim penúltima, pois ainda tem Os arquivos do Semideus que eu ainda pretendo ler, mas da série mesmo esse foi o último livro. Mas enfim, vamos ao que interessa!
Logo de cara o livro já começa com um clima tenso, pois os meio-sangues estão se preparando para a guerra com o exército Titã. Percy e Beckendorf vão até o cruzeiro onde está o exército de Cronos numa tentativa de atrasar a chegada do Lorde Titã a Nova York, mas nem tudo da certo e Percy acaba lutando com Cronos que agora possui o corpo de Luke e mesmo este sendo humano, parece completamente indestrutível.
Percy acaba perdendo a luta e o amigo Beckendorf e volta para o acampamento com as péssimas notícias.
O resto do livro são muitas lutas e sonhos de Percy, fora as táticas de guerra, pois parece que Cronos sempre estava um passo a frente pregando armadilhas para se infiltrar nas defesas do Olímpo e tudo se complica mais ainda quando Percy descobre pelo próprio Titã que há um espião entre os campistas enquanto Tífon luta com os deuses olimpianos e avança cada vez mais na direção do Empire State Building.
E Percy agora prestes a fazer 16 anos, se aproxima cada vez mais da grande profecia que o atormenta desde os 12 anos de idade.
Eu não tenho muito que falar sobre esse livro, pois fora o risco de soltar enormes spoilers ele é realmente a reta final da história, logo no começo você já sente que é a “batalha final” e a maior parte dos campistas de ambos os lados estão nervosos.
Acho que faltou um pouco das tiradas engraçadas de Percy na narrativa, eu entendo que se eles perdessem seria o fim do mundo como eles conheciam, mas depois de ter enfrentado tanta coisa e feito até brincadeiras com isso durante os livros, o Percy podia ter tido um pouquinho mais de humor... Mas ainda tem partes hilárias do livro como as cenas com Hades e até mesmo com Poseidon, quando este vai visitar Percy no aniversário dele e tem um pequeno diálogo com o novo padrasto de Percy, ri demais!
Outro ponto importante do livro e que faz você virar as páginas sem tirar os olhos de cada frase, é o plano de Nico para derrotar Cronos que ficou no ar na Batalha do Labirinto!
Finalizando, eu sinceramente esperava mais de O Último Olimpiano... Não sei explicar bem como eu me senti quando terminei o livro, que é ótimo, mas eu acho que o que mais faltou pra mim foi realmente o clima tenso que eu acho que não combinou muito com a história mesmo se tratando de uma guerra iminente e também eu esperava um pouquinho mais do plano do Nico, não que ainda não surpreenda quando você descobre, mas a sensação que eu tive foi “Só isso? ’’.
Mas eu não deixo de super recomendar o livro, pois ele esclarece muitas coisas deixadas nos outros 4 livros e ainda trás muitas surpresas para o fim!^^


Nenhum comentário:

Postar um comentário