domingo, 13 de março de 2011

Crescendo


Sinopse:
Nora deveria saber que sua vida estava longe de ser perfeita. Apesar de começar uma relação com seu anjo da guarda, Patch (quem, título à parte, pode ser descrito como qualquer coisa, menos angelical), e sobreviver a um atentado a sua vida, as coisas não parecem melhorar. Patch está começando a se afastar e Nora não consegue descobrir se é para o seu próprio bem ou se o seu interesse voltou-se para sua arqui-inimiga, Marcie Millar. Sem contar que Nora é assombrada por imagens de seu pai e ela fica obcecada querendo descobrir o que realmente aconteceu com ele naquela noite em que ele partiu para Portland e nunca voltou para casa. Quanto mais Nora se aprofunda no mistério da morte de seu pai, mais ela começa a se perguntar se sua ascendência nefilim tem algo a ver com isso, assim como o por quê de ela estar em perigo com mais freqüência do que as garotas normais. Já que Patch não está respondendo suas perguntas e parece estar atrapalhando, ela tem que começar a procurar as respostas por si só. Confiar demais no fato de que ela tem um anjo da guarda põe Nora em perigo de novo e de novo. Mas ela pode mesmo contar com Patch ou ele está escondendo segredos mais obscuros do que ela pode imaginar?



Já pra avisar, pode conter spoilers, caso você não leu o primeiro livro da série: Sussurro.
Sei que deveria fazer uma resenha primeiramente dele, mas fiquei com tanta preguiça que vim direto pra Crescendo... Já faz um bom tempinho que terminei de ler ele, na verdade. Logo que terminei o primeiro livro, super corri pra ler o segundo, de tanta curiosidade. Infelizmente, tenho de admitir que Sussurro é tipo Cidade dos Ossos pra mim. O tamanho da curiosidade pra saber a continuação é TÃO grande, que eu não consigo esperar. E, o decorrer da história é de tamanha perfeição, que te empolga mais ainda.
Bom, primeiramente, já vou deixar bem claro que me decepcionei com Crescendo, e não tô brincando. Se formos comparar com o primeiro livro, que continha uma história TÃO perfeita, estragou completamente a magia... Pelo menos pra mim. Porém, não se desanimem com minha opnião, quem ainda não leu pode gostar bastante, mas é que eu não suporto uma coisa que tinha no livro, que logo contarei.

Nora continua em sua vida maravilhosa com seu anjo da guarda Patch, mantendo o segredo de seu namorado sigilosamente, e sem ninguém para os atrapalhar, até que as coisas podem mudar. Numa noite quando Patch a levava de volta para casa, Nora declara que o ama - não que isso seja um mistério, mas ela nunca tinha dito antes as três palavras mágicas para ele. Mas, além de Patch não responder correspondendo, ele diz que algo está acontecendo e se afasta completamente dela. (aliás, porque sempre no segundo livro, eles decidem ir embora e fazer puff? :/ um dia ainda descubro) E então, a nóia toda começa.
Patch além de distante, ele está curiosamente cada vez mais próximo da maior inimiga de Nora: Marcie Miller. Afinal, porque diabos ele está se envolvendo tanto com uma pessoa, cujo sabe que a namorada odeia com todas as forças? Porque ele começou a sair com ela, sem explicações ou um motivo concreto pra isso? Além de não parecer completamente satisfeito.
Eles obviamente acabam terminando, mas, duas coisas:
1 - Eu achava que nunca, ninguém conseguiria superar a Bella em questão de drama. Mas eu estava enganada. Pelo amor de deus!! @&%#!! A Nora parece que passa o livro INTEIRO dramatizando, dizendo que Patch prefere Marcie do que ela, e meu, é um drama muuito grande, não dá pra explicar, só vendo! Tantas, mas tantas vezes eu tive vontade de dar um tapa na cara dela, que vocês não tem noção. Ao invés de uma garota forte e independente, ela só parecia mais uma garota desprotegida, ciumenta, uma criança inocente e perdida que não sabe se virar sozinha. Eu gostava bastante dela no primeiro livro, mas o que ela se tornou em Crescendo? Não cresceu na verdade, né DD:
2 - Nossa, eu também tive vontade de dar uns belos tapas no Patch. Ele fazia cada burrada que mano, não precisava de tanto mistério! ): E fora certas atitudes dele com a Marcie, que até a gente descobrir o que realmente aconteceu, dá vontade de dar um chute no traseiro dele. Mas né, é o Patch, só de pensar em fazer isso eu já desisto, haha.


Geeente, alguém já viu a capa original? Não sei porque diabos cortaram o Patch da foto, ficaria TÃO melhor, além de combinar muito mais e dar mais.. Sei lá, emoção u_u
No meio do romance mal resolvido, Nora começa a ter sonhos com o pai, e ter visões de que ele ainda está vivo. Será que é verdade, e ela conseguirá encontrá-lo? Ou então, se ele realmente estiver morto, quem será o assassino? Eu daria um conselho pra Nora... A gente deve sempre ter um pé atras com todas as pessoas ao nosso redor, ao invés de confiar plenamente, pois muitas vezes nos ferramos por conta disto. E aqueles que se dizem amigos, podem ser mais do que traiçoeiros.
O casal realmente caiu no meu conceito, apesar de como sempre no final, nós entendermos e até perdoarmos. Mas o fim? Isso sim, eu não perdoo. Meu, é completamente tipo... Como assim? E o resto? Odeio quando os autores fazem isso, viu. Param numa parte que te deixa em choque, só pra você ficar desesperado pela continuação.
Sendo sincera, a única personagem que salva a história, é a Vee. Ela sim, é demais!! Nos dois livros, eu dei boooas risadas com as coisas que ela falava, haha. Sempre descontraindo o clima, e enfim, adoro muito ela *-*
Apesar dos personagens terem me dado ódio, o enredo em si é bem construído, assim como o primeiro. Bastante mistério, que te deixa angustiado, e mesmo não suportando o drama, acaba lendo correndo pra saber o que acontece. Pela história, é bem legal, mas espero que no terceiro, não contenha erros como este que acabou me decepcionando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário