terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Doce Vampiro



Sinopse:
Tímido e desajeitado, Finbar Frame, de 16 anos, é daquele tipo que nunca consegue ficar com nenhuma menina. Alto, magro, pálido e alérgico ao sol, infelizmente as garotas do colégio não apreciam sua pele nem sua alma sensível. Mas, quando ele percebe que elas são obcecadas por vampiros, decide adotar medidas extremas – ele vai se tornar um vampiro! Ou pelo menos fingir... para ser mais popular entre a ala feminina do colégio.Com sua natureza introspectiva e a pele incrivelmente pálida, é surpreendentemente fácil para Finbar fingir ser um vampiro. Mas, quando conhece uma menina que talvez goste dele de verdade, descobre que a vida como falso vampiro é mais complicada do que ele pensava.Este hilário romance de estreia foi escrito para todos aqueles que acreditam que às vezes até os caras bonzinhos – sem dentes afiados ou pele brilhante – podem conquistar a garota dos seus sonhos.



Quando o vi na divulgação do Skoob, logo desanimei, pois era mais um livro sobre vampiros. Após o filme de Crepúsculo ser lançado, confesso ter enjoado do tema. Eu não tenho nada contra a saga, até mesmo porque eu amei! Só que essa fissura doentia de garotas apaixonadas por vampiros, e gritando pelo Edward, me fez enjoar. Além de que, naquela época, (dizendo como velha) para todo lugar que eu olhava, que eu ia, tinha algo sobre vampiro, chegava a enlouquecer, haha. Livros então, por exemplo eu travei no terceiro livro da série House of Night e até agora não criei coragem de terminá-la. Mas ao ler a sinopse de Doce Vampiro, eu me interessei MUITO, pois percebi que tratava de um assunto legal, até porque garanto que devem existir garotos como Finbar por aí.

Meu irmão tinha pedido para que eu fizesse uma lista de coisas que eu queria ganhar de Natal, e este livro estava entre vários outros. Meu irmão alegou que teve de comprar esse por ser mais barato (essa é a parte que entra a pobreza. Ser pobre é fogo, o que 24 reais para muitos podem ser barato, para mim é considerado... Até que razoável. Mas gastar 44 reais em Gone - O mundo termina qui, pra mim é um absurdo. Mas quando a vontade realmente bate, é incontrolável) contudo eu quase fui assassinada. Assim como passei a não odiar, mas não amar da mesma forma vampiros; ele não suporta. Mas fazer o quê?! Eu realmente me interessei pelo livro!

Bom, sou suspeita a falar se gostei. Para ter uma prova, comecei e terminei no mesmo dia.
Não é um livro repleto de ação, mistério que te prende do princípio ao fim. Definitivamente, não. Ele é bem gostoso de ler. Uma leitura calma, tranquila e que ao mesmo tempo você se diverte. Nossa, eu ri no decorrer do livro inteiro! Sério! Haha.
Fora que, outra coisa... Como vocês observaram na sinopse, ele não é um vampiro. Ele decide se transformar em um. Ou seja, é um livro que retrata mais sobre a vida real - pois, pelo menos até hoje, nunca vi nenhum vampiro. E garanto que vocês também não. Sabe, eu andei sentindo falta desses livros considerados "normais". Costumo geralmente dizer que meu gênero favorito é terror. Mas, até hoje, nunca li um terror verdadeiro, ainda mais atualmente que tenho lido livros sobre deuses, anjos, demônios, fadas, um mundo completamente sobrenatural. Às vezes sinto falta dos livros mais naturais, e sair do mundo da imaginação. Leaving Paradise me propôs tal fuga, e foi quando percebi o quanto sentia saudades de ler um livro que retratasse a vida real, não suposições que jamais realmente acontecerão. Por isso é ótimo diversificar temas, ao invés de se prender demais em um único específico.



Finn é um garoto alto, com um metro e oitenta, - provavelmente eu me sentiria uma anã do seu lado com meu um metro e quarenta e nove. Sem exagero. - e olhos intensamente azuis, que particularmente, em minha visão, conquistaria qualquer uma. Mas não era bem assim. Pelo contrário, ele nunca nem sequer beijou. Todas as garotas pareciam afastar-se dele, ou não tinham nenhum interesse aparente pelo garoto que sentia-se cada vez mais retraído.

Após ele descobrir tragicamente que é alérgico ao sol indo a praia com seus pais - que são totalmente hilários! Poderia ser inventada uma história de comédia romântica sobre eles, sério! Haha - ele vai pegar o metrô de volta para casa, quando encontra uma garota lendo um livro. Entretanto, não era um livro qualquer. Era um livro que, ao decorrer da história, ele percebeu várias outras lendo o mesmo, que estava visivelmente em fama.

Apesar de todos "poréns", Finn sempre mantém seu humor engraçado, o que sempre dá um clima agradável pra história. Talvez isso foi o que eu mais gostei. Sua família toda era maluca, mas era impossível não dar uma boa risada durante o livro inteiro. Ele podia fazer da situação trágica e humilhante, em divertida.

Sem mais opções - pois já havia pedido ajuda a seu irmão gêmeo Luke, que era completamente o oposto dele. Lindo, engraçado, musculoso e bronzeado. Enquanto Finn era pálido, melancólico, isolado e ainda se chamava Finbar - ele decide se transformar em vampiro. Mas não realmente ser mordido. Ele apenas fingia ser um, adotando o mesmo gesto, até palavras.
Será que o plano de Finn funcionará? Será que ele conseguirá, além de amigos de verdade, uma garota para chamá-la oficialmente de namorada?

Bom, em minha humilde opinião, esse livro pode servir de lição como inúmeras pessoas. Confesso, até para mim mesma serviu como uma lição gigante. Apesar de que eu nunca tentei virar uma vampira para conquistar a atenção dos que me rodeiam. E possivelmente nunca tentaria.
Às vezes em nossa vida, o problema não é exatamente nós, e sim não termos encontrado as pessoas certas. Nós não devemos mudar o jeito de ser, os gostos, por alguém que não te respeita e valoriza, ou te rejeita e zomba de suas escolhas. Você deve esperar por aquele que realmente te ame, pelo que você é! Não importa o quanto demore - um dia chegará.

Virar vampiro não trouxe somente coisas boas para Finbar, como também ruins. Qualquer mudança tem seus lados positivos e negativos, mas de uma coisa eu tenho certeza.
Ninguém pode fingir ser uma pessoa que não é, pois além de não combinar, no final sempre terá as consequências.

Eu nunca fui uma pessoa cheia de amizades e tendo alguém para me ajudar em todos momentos. É óbvio que não. Eu sempre tive todo mundo aqui da equipe do Hangover do meu lado há uns 6 anos já, mas amigos reais por exemplo na escola, eu só consegui em 2010. E eu vi, que nossa, como valeu a pena esperar por tanto tempo. Eu nunca me passei por outra pessoa, inventei mentiras ou ilusões para conquistá-los. Não tive vergonha do que eu era, e sim dos outros que desvalorizavam minha amizade, pois não sabiam o quão valiosa ela poderia ser.

Sem dúvidas, Finbar aprendeu uma grande lição, e também transmitiu para todos aqueles que tiveram a oportunidade de acompanhar sua "transformação".
Pode ser um livro sem aquele suspense no ar, mas que te dá muita curiosidade em adivinhar o que acontecerá no fim. Se ele realizará conquistas, ou se tudo foi em vão.

Fui até a orelha de Jenny e disse:
- Se transforme você mesma.
Ela recuou como se eu tivesse mau hálito.
- O quê?
- Se transforme você mesma - falei. - Apenas decida que você é diferente.
(...)
Mas ela tinha dito aquilo com tanta naturalidade como se fosse normal: "Eu só queria ser outra pessoa". E acho que era mesmo normal. Por que mais eu teria feito um discurso sexual na aula de inglês e batido num valentão? Aquilo não era nada típico de mim. Por que outra razão eu tinha me transformado num vampiro?


---

Apenas lembrando todo mundo:
Resenhas que não possuem nada escrito, não contém spoiler.
Resenhas com 'pode conter spoiler', contém informações que não danificam a leitura;
Resenhas com 'contém spoiler', contém informações que podem danificar.

17 comentários:

  1. Ainda nao li, mas to morrendo de vontade!!
    Assim que tiver um tempo vou ler ;)

    Beeijos
    Rapha - Doce Encanto

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser engraçado, eu já tinha o visto em vários lugares, mas nunca me interessei em ler. Acho que pelo mesmo fato de você, das coisas de ser de vampiro e tal, que Crepúsculo trouxe a febre e realmente "naquele tempo" (velhas -ss)tudo era vampiro, até que chegou Becca e tudo mudou XD Agora a febre é Anjo. E... Gone é realmente um absurdo de caro!

    Beijos,
    Kaká.

    ResponderExcluir
  3. Ah, esqueci de assinar com o nome do blog ai em cima XD

    http://booksjournal.blogspot.com ;)

    ResponderExcluir
  4. Parece legal esse livro.Eu também fiquei meio enjoada com essa febre de vampiros, apesar de gostar da saga crepúsculo.E vc não é a única que sofre com o preço dos livros hsaushus
    bjs

    ResponderExcluir
  5. ADOREI!!!
    Esse livro foi pro meu carrinho compras na Saraiva várias vezes, mas sempre no fim acabo tirando!! =X
    Quando vi ele pela primeira vez já me interessei!!
    To cansando de vampiros tambpem, mas esse veio para dar uma revolucionada no tema. Acho que ainda vamos ver muito sobre ele nos blog!!
    PS.: Ri muitissimo com a resenha!!! A parte da pobreza foi o ponto allto do meu dia!!! =D


    Abraço


    Luiz Silva
    blogueiroleitor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Ah, deve ser bastante legal! :D Já vi muita gente falando bem do livro. Vou procurar ^^

    ResponderExcluir
  7. Eu sempre quis ler esse livro!*.*
    Já está na minha lista de desejados.

    BjoO

    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  8. Nossa adorei, quero ler agora! :D
    Beijinhos,K.
    Girl Spoiled

    ResponderExcluir
  9. não gostei da capa nacional :/
    e não entendi porque saiu pela Verus ao invés da galera, por exemplo... enfim, gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  10. Não tenho vontade de ler esse livro =x
    Sei lá, talvez pelo tema! Essa capa é feia! =/
    hauhauaha
    Gostei da resenha mesmo assim!
    Bjo

    ResponderExcluir
  11. Eu também já vi o livro no Skoob e fiquei com vontade de ler. A capa realmente não é das melhores, mas pela história eu leria. Parece ser muito engraçada! :D

    Bruno - minhaestante.com

    ResponderExcluir
  12. Também não tive oportunidade de ler este livro ainda, mas as resenhas que li dele foram bem positivas.
    Parabéns pela resenha e espero ter aoportunidade de ler Doce Vampiro este ano.
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  13. Ainda não li o livro, mas confesso que quando vi a divulgação no skoob também achei que fosse mais um livro de vampiro - devido a febre de crepúsculo (eu particularmente não gosto, apesar de ler todos e ver os filmes). Então, meio que deixei pra lá qualquer resenha ou post de blogs sobre esse... Mas, quando o vi aqui pensei "de novo? ah, vou ler e ver o que tem de tão especial" e taí, gostei da história...
    Vou conferir depois!

    beijos
    http://anngominho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. li em um dia também e concordo com o que você diz: é uma leitura calma, divertida e nada melhor do que se manter fiel ao que você é.
    acho que esse livro ganha muito exatamente porque as pessoas estão ficando enjoadas com essa febre vampiresca, porque fala da vida real e das dificuldades que passamos na escola e da fuga ao supernatural.


    adorei sua resenha, foi bem o que eu senti e achei quando li o livro.

    http://www.skoob.com.br/usuario/160365

    ResponderExcluir
  15. Eu já li o livro, tbm achei muito bom. :D

    ResponderExcluir
  16. Já li também. Muito bem escrito. Se tornou com certeza, um dos meus favoritos! =)

    ResponderExcluir
  17. Confesso que da primeira vez que vi o livro, este nao me chamou a atencao - um dos fatores é a capa, que achei bem sem graca. Mas, você conseguiu vender seu peixe - metáfora fail. Entrou para a lista de "Vou ler". Só falta tempo e dinheiro huahuahua

    Beijos,

    Victor

    ResponderExcluir